! MSI desautoriza homem de Dualib no Corinthians - 04/10/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  04/10/2006 - 09h08
MSI desautoriza homem de Dualib no Corinthians

Eduardo Arruda
Da Folhapress
Em São Paulo

Dois dias após Alberto Dualib chegar de Londres com uma carta e anunciar a aliados a paz com a MSI, a parceira corintiana contra-atacou pesado o porta-voz do presidente do clube.

Questionada pela "Folha de S.Paulo" sobre as declarações do vice-presidente de comunicações Flávio Adauto, que classificou ao "Jornal da Tarde" como uma "loucura" a gestão de Kia Joorabchian e disse que ele deixou o Corinthians com rombo de R$ 40 milhões, a assessoria de imprensa da empresa disse que os torcedores devem saber diferenciar quem trabalha de quem quer "tumultuar".

A diretoria do clube inglês pode decidir nesta quarta-feira se aprova uma proposta de compra apresentada pelo iraniano Kia Joorabchian.

Joorabchian foi apontado pelo presidente do Corinthians, Alberto Dualib, como figura excluída do grupo de investimentos MSI, que é parceiro do clube paulista.

Mas na terça-feira, o iraniano se reuniu com diretores do Lyon para tentar resolver o impasse da contratação de Nilmar.
WEST HAM RESPONDE OFERTA DE KIA JOORABCHIAN
"O senhor Flavio Adauto talvez não saiba que, na época em que MSI e Kia chegaram ao Brasil [novembro de 2004], o Corinthians estaria falido se fosse uma empresa. Devia mais de R$ 60 milhões e não tinha dinheiro para reforços", informa a assessoria da MSI, ressaltando que a empresa não pediu a saída do dirigente.

"O senhor Adauto, por ter chegado agora [assumiu o cargo neste ano], também não deve saber que a 'loucura' a que se refere serviu para pagar essas dívidas e contratar alguns dos melhores jogadores da América do Sul", prossegue.

A empresa explica ainda que, quando Adauto fala em "loucura administrativa", pode estar se referindo ao "caos financeiro vivido pelo clube antes da chegada da MSI".

A parceira corintiana lembra que, durante sua gestão, acertou com a Samsung o maior contrato de patrocínio da história do país -cerca de R$ 28 milhões por dois anos.

Argumenta que fechou também acordo com a Nike, que rende cerca de R$ 6,8 milhões anuais, e que as receitas do futebol triplicaram.

Não é isso o que tem dito o presidente Alberto Dualib. Ele reclama que o futebol tem dado déficit mensal de R$ 3 milhões e culpa Kia por isso, usando, às vezes, seu porta-voz.

Mas até Dualib está contrariado com algumas declarações de Adauto. A última delas foi ter dito que Roger e Carlos Alberto deixarão o clube. O dirigente teve de correr para desmentir e apagar o incêndio. O vice de comunicações também causou desconforto ao dizer que o zagueiro argentino Sebá estava fora do clube.

Entre alguns dos vice-presidentes corintianos, Adauto não é unanimidade e é visto como truculento. Por conta do gerenciamento do site do clube, brigou recentemente com Osmar Stabile, outro vice do clube.

Em nota oficial, Adauto recuou e informou não ter confirmação a respeito de possíveis prejuízos na parceria.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias