! São Paulo segura ímpeto do Grêmio e empata no Olímpico - 22/10/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  22/10/2006 - 18h00
São Paulo segura ímpeto do Grêmio e empata no Olímpico

Do Pelé.Net
Em Porto Alegre

O clima era de final de campeonato. Estádio Olímpico lotado na tarde deste domingo, entusiasmo incomum. Mas o Grêmio, mesmo em casa, com o incentivo de sua fanática torcida, não conseguiu vencer o São Paulo, e o empate em 1x1 o afastou da briga pelo título do Campeonato Brasileiro. Nesse duelo dos tricolores, a igualdade serviu ao time paulista, que chegou aos 60 pontos e a oito rodadas do final da competição livra sete pontos do segundo colocado, o Internacional.

EMPATE EM PORTO ALEGRE
Divulgação/Vipcomm
Partida começa equilibrada no Olímpico
Divulgação/Vipcomm
Danilo coloca o São Paulo em vantagem
Vipcomm/Divulgação
Mas a equipe visitante não segura o placar
VEJA MAIS FOTOS DO JOGO
ASSISTA AOS GOLS
COMENTÁRIO DE JUCA KFOURI
HUGO COMENTA EMPATE
CENI E SOUZA ANALISAM
O Grêmio, que começara a 30ª rodada como vice-líder, somou só um ponto e, com 52, caiu para a 4ª colocação. Foi ultrapassado por Inter e Santos. O resultado frustrou os quase 50 mil torcedores que foram ao estádio, dispostos a empurrar o time para cima do São Paulo e assim tentar frear a caminhada do time de Muricy Ramalho rumo ao título.

Mas a força externa não foi suficiente para os gaúchos. O Tricolor paulista tomou todas as precauções, evitou o pernoite em Porto Alegre na véspera do jogo - evitando o foguetório e a fúria da torcida que poderia impedir o grupo de atletas de dormir - e mesmo chegando em Porto Alegre a poucas horas do jogo, mostrou em campo força e organização suficiente para alcançar um resultado que lhe satisfez.

Na próxima rodada, ambos jogarão fora de casa. O Grêmio, na quinta-feira, enfrentará o Fluminense, em Volta Redonda (RJ), enquanto o São Paulo só volta a campo no sábado, para encarar o Figueirense, em Florianópolis.

O jogo
O São Paulo apresentou suas credenciais logo aos 50 segundos da partida. Aloísio foi lançado na zona central, proximidades da grande área, e fez o passe para Danilo, no lado esquerdo. Esse dominou, livrou-se de Alessandro, e bateu com categoria, pé esquerdo, no canto esquerdo de Galatto, fazendo 1x0.

A torcida, que já estava num ritmo enlouquecedor, ao invés de se aquietar com o gol adversário, se agitou ainda mais, motivando o time, que quase chegou à igualdade aos 8. Após boa troca de passes pela esquerda, a bola chegou ao volante Lucas, que bateu de fora da área, fazendo-a a passar raspando o poste direito de Rogério Ceni.

O jogo era disputado em alta rotação, com jogadas ofensivas constantes para lá e para cá, e aos 9, após falha do lateral-esquerdo Wellington, Leandro avançou com liberdade, se livrou do zagueiro gremista Maidana e acertou o travessão de Galatto.

Os donos da casa, apesar de constantemente próximos à meta inimiga, não conseguiam ingressar na área e por isso chutavam de fora da área. Aos 17 Tcheco obrigou Ceni a mandar à escanteio e, 10min depois, Wellington chutou rasteiro e a bola passou à esquerda, outra vez com perigo.

As chances mais claras de gol, entretanto, seguiam sendo a favor do São Paulo. Como aos 39, quando Souza entrou a dribles na área gremista, mirou o canto esquerdo e bateu rasteiro, mas a bola acertou o poste e, na seqüência Evaldo aliviou dando um balão para fora de campo.

A última grande oportunidade da primeira etapa foi para o Grêmio. Após jogada do lateral-esquerdo Wellington o centroavante Rômulo dominou dento da grande área e virou, num chute forte que acertou o ombro de Rogério Ceni.

No intervalo o avante gremista, que há instantes perdera o gol de empate, comentou que "ele é um grande goleiro e teve sorte, porque a bola bateu nele, mas para o segundo tempo temos que melhorar e especialmente ficar mais atentos lá atrás".

Já Souza, que mandara bola na trave do Grêmio, demonstrou satisfação com o que até então ocorrera em campo, ao afirmar: "Quando fomos ao ataque, mostramos ser superiores, pois as melhores chances foram nossas".

Os dois treinadores mandaram a campo, para o segundo tempo, as mesmas formações que haviam disputado os 45min iniciais. Mas a objetividade gremista aumentou, tanto que aos 4min. Após receber uma bola levantada por Tcheco, o meia Hugo, dominou com categoria e deu um chute seco, rasteiro, no canto esquerdo de Rogério Ceni, construindo o empate.

Aos 8, como resposta, o centroavante Aloísio foi lançado pela ponta esquerda, se livrou do zagueiro Evaldo e quando chegava na cara de Galatto, para fazer o segundo do São Paulo, teve seu chute freado por Maidana, que assim salvou o time gaúcho.

Na seqüência Leandro se lesionou e Lenílson foi escalado por Muricy para substituí-lo e ajudar o time a segurar a pressão gremista, que aumentava a cada instante.

A bola aérea, constantemente cruzando a área do São Paulo, fazia prever uma virada para o Tricolor gaúcho. Os escanteios se sucediam com freqüência, pela esquerda e pela direita, e acuado o líder do Brasileirão passava a encontrar dificuldades até para passar a risca do meio-campo.

Aos 27min, diante da lesão sofrida pelo lateral Wellington, o técnico gremista Mano Menezes decidiu arriscar e colocou o atacante Aloísio, tornando seu time teoricamente bem mais ofensivo. O meia Hugo passou a jogar na ala.

Muricy, aos 30, rebateu mandando o atacante Thiago no lugar do lateral-esquerdo Júnior, visando um caminho para respirar melhor e impedir que o sufoco inimigo se tornasse insuportável.

E a equipe paulista realmente melhorou nos minutos finais, não sofreu maiores sustos, até ensaiou contra-ataques, e garantiu o empate que o deixou bem próximo da conquista do Brasileirão 2006.

GRÊMIO x SÃO PAULO

Grêmio
Galatto; Alessandro, Maidana, Evaldo e Wellington (Aloísio); Sandro Goiano, Lucas, Tcheco (Escalona), Rafinha (Paulo Ramos) e Hugo; Rômulo
Técnico: Mano Menezes

São Paulo
Rogério Ceni; André Dias, Fabão, Miranda e Júnior (Thiago); Mineiro, Josué, Souza e Danilo; Leandro (Lenílson) e Aloísio
Técnico: Muricy Ramalho

Data: 22/10/06 (domingo)
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre
Público: 47.648
Renda: R$ 714.745,00
Árbitro: Heber Roberto Lopes (PR/Fifa)
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho e Rogério Carlos Rolim (PR)
Cartões amarelos: Lucas, Rômulo (Grêmio); Júnior, Mineiro e Aloísio (São Paulo)
Gols: Danilo (50seg do 1º tempo); Hugo (4min do 2º tempo)

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias