! Inter só empata com o Santos e título fica mais distante - 08/11/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  08/11/2006 - 23h45
Inter só empata com o Santos e título fica mais distante

Da Redação
Em Porto Alegre

O Internacional, jogando em casa, com o apoio de sua torcida, não conseguiu derrotar o Santos, na noite desta quarta-feira, partida válida pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. O confronto acabou num empate em 0 a 0 e com isso o sonho do clube gaúcho de conquistar o título da competição ficou distante.

CENAS DO EMPATE NO BEIRA-RIO
Vipcomm/Divulgação
Heleno, do Santos, disputa lance com Edinho, do Inter no jogo de Porto Alegre
Vipcomm/Divulgação
Cléber Santana empurra Ceará durante o empate entre Santos e Inter no Beira-Rio
Vipcomm/Divulgação
Santista Jonas briga contra a marcação do Internacional na partida desta quarta-feira
FOTOS DA RODADA DO BRASILEIRO
O time soma, agora, 63 pontos, quatro a menos que o líder São Paulo, mas esse ainda terá de jogar na noite desta quinta-feira, em casa, contra o Botafogo, no complemento da rodada, e poderá se distanciar na ponta.

Já o Santos, com o empate, segue sem vencer fora do estado de São Paulo na competição, mas ainda assim vai mantendo sua vaga na Libertadores da América. Totaliza 56 pontos, agora na 4ª posição, faltando apenas quatro rodas para o término da temporada. Foi ultrapassado pelo Grêmio, que venceu o Juventude em Caxias do Sul - e chegou aos 58.

No final de semana o time paulista volta para casa, onde o aproveitamento é muito bom, e recebe o Paraná, que é um adversário direto nesta guerra por uma vaga na maior competição da América. Enquanto isso o Inter outra vez jogará no Beira-Rio, contra o Fortaleza, mas é provável que alguns jogadores sejam poupados, dependendo do resultado do São Paulo nesta quinta.

O jogo
Como era previsível, o Inter começou o confronto tentando impor pressão e buscando abrir vantagem no placar bem cedo. O Santos se fechava com eficiência, mas não conseguia sequer se aproximar da área do time gaúcho.

Aos 12min, num cruzamento do lateral-esquerdo Hidalgo, o meia Adriano teve a primeira chance de marcar, mas a bola acabou saindo desviada para a linha de fundo, à direita da meta de Fábio Costa. O time paulista tentou dar resposta aos 15, num chute de longa distância, por Reinaldo, sem nenhum perigo.

A partir de então o jogo ficou mais aberto, com investidas ofensivas de ambos os lados, equilibrado, embora não surgissem as chances claras de gol.

O Inter investia mais pela ponta direita, insistindo nos bons cruzamentos do peruano Hidalgo, como aos 28min, quando a bola chegou no segundo pau e Ceará, que se infiltrara em velocidade, errou a conclusão, mandando desviado à esquerda da meta.

Aos 32 o Santos, que não se encolhia, também chegou com perigo, quando Kléber mandou cruzamento para a pequena área e o goleiro Renan, do Inter, teve enorme dificuldade para segurar a bola, que chegava aos pés de Zé Roberto.

O revezamento nas tentativas se manteve, mas só o Inter acertou a meta inimiga. Aos 37, quando o atacante Iarley dominou no meio de campo, avançou em velocidade e bateu de fora da área, no canto direito, mas Fábio Costa fez boa defesa; e aos 45, outra vez de longe, com Alex, obrigando o goleiro do Santos a uma intervenção ainda mais difícil.

Apesar desses chutes o visitante tinha até maior controle da bola, fato que foi assim resumido pelo meia Zé Roberto: "Tivemos dificuldade no começo, mas conseguimos nos posicionar bem, terminamos superiores e a tendência é melhorar no segundo tempo".

Esse sentimento foi admitido ate mesmo por alguns jogadores do Inter, como atacante Iarley: "Eles estão com mais posse de bola e nós muito atrás".

O técnico do Santos, Vanderlei Luxemburgo , trocou o time no intervalo. Heleno sentiu lesão e entrou RodrigoTabata. Mas o confronto seguiu em equilíbrio e com as defesas se impondo aos ataques adversários.

Aos 10min Alex, arriscou um chute de fora da área e a bola desviou no zagueiro, raspando o poste esquerdo da meta santista, dando sinais de que o Inter partia para cima, para o tudo ou nada, pois o empate seria terrível para sua pretensão de seguir na disputa pelo título do campeonato.

Os treinadores, em busca da vitória, começaram a investir em trocas. Antes dos 20min Luxemburgo mandou Wellington no lugar de Jonas e Abel Braga respondeu colocando Pinga e tirando Adriano.

O tempo foi passando e nada de objetivo acontecia para que o placar saísse do 0 a 0. A torcida vermelha se impacientava nas arquibancadas, sem vislumbrar o lance que poderia resolver o jogo a seu favor.

A última tentativa de Abel de mudar o panorama da partida foi tomada aos 37min, quando mandou o atacante Léo para substituir o volante Edinho. Era o tudo ou nada. E logo no seu primeiro movimento, o jogador que entrada tabelou com Luiz Adriano e esse chutou forte, para nova defesa de Fábio Costa, seguro o tempo inteiro.

O único ponto conseguido acabou sendo pouco para quem precisava de três. O Santos, por sua vez, pela forma como administrou o final da partida, gostou do que conseguiu.

INTER
Renan; Ceará, Índio, Ediglê e Hidalgo (Fabinho); Edinho (Léo), Wellington Monteiro, Adriano (Pinga) e Alex; Luiz Adriano e Iarley
Técnico: Abel Braga

SANTOS
Fábio Costa; Ávalos, Luiz Alberto e Ronaldo Guiaro; André Oliveira, Heleno (Rodrigo Tabata), Cléber Santana, Zé Roberto e Kléber; Reinaldo (André Luís) e Jonas (Wellington)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Data: 8/11/2006
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre
Árbitro: Clever Assunção Gonçalves (MG)
Auxiliares: Alessandro Rocha (Fifa/BA) e Helberth Costa Andrade (MG)
Cartões amarelos: Adriano (Inter); Heleno, Zé Roberto, Ávalos e André Luís (Santos)

Veja também


Veja também


Veja também



ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias