! Santos cede empate ao Cruzeiro e deixa Vasco se aproximar - 19/11/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  19/11/2006 - 20h12
Santos cede empate ao Cruzeiro e deixa Vasco se aproximar

Da Redação
Em Belo Horizonte

Em partida fraca tecnicamente, Cruzeiro e Santos ficaram no empate em 1 a 1, neste domingo, no Mineirão, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o time paulista segue na briga por vaga na Copa Libertadores, mas permitiu a aproximação dos concorrentes. A equipe mineira briga agora somente pela Copa Sul-Americana.

Bem longe de suas tradições, Santos e Cruzeiro fizeram uma partida ruim neste domingo. Os técnicos Vanderlei Luxemburgo e Oswaldo de Oliveira optaram por esquemas mais defensivos, atuando no 3-5-2. Com isso, o jogo ficou ruim e sem empolgar. Os gols saíram somente no segundo tempo: o lateral-esquerdo Kléber marcou de cabeça aos 24min, mas Gladstone empatou aos 42min, numa falha do jovem goleiro Felipe, substituto de Fábio Costa, machucado.

Com o empate, o Santos foi a 6o pontos e permaneceu em quarto lugar na tabela. O time paulista segue na briga por vaga na Copa Libertadores, mas viu a diferença para o Vasco, que venceu o São Caetano nesta rodada, cair de cinco para três pontos.

O Santos só depende dele mesmo para ficar com uma das vagas na Libertadores - o São Paulo, que se sagrou campeão brasileiro neste domingo, o Grêmio e o Internacional já têm vaga na competição continental. A equipe paulista precisa vencer o Vasco, em São Januário, no próximo final de semana. Na última rodada, enfrenta o Santa Cruz, em casa.

O Cruzeiro chegou a 50 pontos e subiu para o oitava lugar. A equipe mineira está fora da briga pela Copa Libertadores, uma vez que ficou a sete pontos do Vasco, que é o quinto colocado na tabela com 57 pontos. O time celeste disputa agora somente um lugar na Copa Sul-Americana. Nas duas últimas rodada, enfrenta o campeão São Paulo, no Morumbi, e o Botafogo, no Mineirão.

O jogo

O primeiro tempo no Mineirão foi de pouca emoção e não chegou a empolgar. As duas equipes entraram em campo bem fechadas - os dois técnicas escalaram os times com três zagueiros. Apesar de atuar com apenas um atacante nato, o Cruzeiro chegou mais e finalizou sete vezes, sendo duas a gols, enquanto o Santos chutou apenas uma bola, com Jonas, para a defesa do goleiro Fábio.

Com menos um minuto de bola rolando, o meia Wagner fez boa jogada individual pela direita e penetrou na área, mas finalizou mal para fora. O Cruzeiro voltou a assustar aos 13min, quando Diego chutou forte de longe e deu trabalho ao goleiro Felipe, que rebateu a bola, mas a defesa santista afastou o perigo.

O Santos respondeu um minuto depois. Jonas fez boa jogada da entrada da área, mas chutou a bola em direção ao goleiro Fábio, que defendeu firme. A partir daí o Cruzeiro passou a pressionar e criou oportunidades para abrir o placar. Duas delas com Gabriel, que, no entanto, não acertou o gol.

Sem conseguir articular uma jogada, para o desespero de Vanderlei Luxemburgo, o Santos ainda sofreu uma baixa no primeiro tempo. O atacante Jonas deixou o campo machucada aos 29min. Wellington Paulista substituiu o companheiro. Mas o time santista continuou sem criação no ataque.

O segundo tempo começou equilibrado, mas com o mesmo futebol tecnicamente fraco da etapa final. As duas equipes esforçavam-se mais para marcar, erravam muitos passes e pouco criavam jogadas de gol. Irritada, a torcida do Cruzeiro começou a pedir raça e a xingar o técnico Oswaldo de Oliveira e a diretoria.

Luxemburgo decidiu mudar e abriu mão do esquema 3-5-2, colocando o meia Rodrigo Tabata no lugar do zagueiro Domingos. Oswaldo de Oliveira também alterou o Cruzeiro, mas fez uma substituição óbvia e promoveu a entrada de Kerlon, a pedido da torcida, na vaga do atacante Diego.

O Santos conseguiu abrir o placar no Mineirão aos 24min. Zé Roberto cruzou da esquerda e colocou a bola na cabeça do lateral-esquerdo Kléber, que mandou para o fundo das redes. Oswaldo de Oliveira voltou a mudar o Cruzeiro: o atacante Ferreira entrou no lugar do zagueiro Eliézio.

Mas foi o Santos que chegou com perigo novamente. Wellington Paulista recebeu na frente e chutou em cima do goleiro Fábio, que salvou o Cruzeiro de levar o segundo.

Quando a partida parecia decidida, o Cruzeiro empatou com o zagueiro Gladstone, em cobrança de falta, com a colaboração do goleiro Felipe, que falhou feio no lance. O time celeste saiu de campo vaiado pela torcida.

Cruzeiro
Fábio; Gladstone, André Luís e Eliézio (Ferreira); Gabriel, Fábio Santos (Léo Silva), Martinez, Élson e Leandro; Wagner e Diego (Kerlon)
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Santos
Felipe; Domingos (Rodrigo Tabata), Luiz Alberto e Ronaldo Guiaro; André Oliveira, Heleno, Cléber Santana, Zé Roberto e Kléber; Reinaldo e Jonas (Wellington Paulista) (Manzur)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Data: 19/11/2006 - domingo
Local: estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Sérgio da Silva Carvalho (DF)
Assistentes: Marrubson Melo Freitas (DF) e Nilson Alves Carrijo (DF)
Cartões amarelos: André Luís (C); Domingos (S), Kléber (S); Fábio Santos (C); Wagner (C); Gladstone (C); Martinez (C); Rodrigo Tabata (S)
Cartões vermelhos: Luiz Alberto (S)
Gols: Kléber, aos 24min, Gladstone, aos 42min do segundo tempo


Campeonato Brasileiro

Veja também

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias