! Na entrega das faixas, São Paulo vence o Cruzeiro no Morumbi - 26/11/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  26/11/2006 - 18h00
Na entrega das faixas, São Paulo vence o Cruzeiro no Morumbi

Da Redação
Em São Paulo

Campeão brasileiro desde a rodada passada, o São Paulo entrou em campo neste domingo, no Morumbi, sem maiores responsabilidades para enfrentar o Cruzeiro. Contudo, o time tricolor não queria saber de ter sua faixa carimbada no jogo que marcaria a entrega da taça oficial, e venceu por 2 a 0, com gol de falta de Rogério Ceni, e de Fabão, que se despede do Morumbi com destino ao Japão.

O "JOGO DAS FAIXAS"
Folha Imagem
Fábio não defende falta de Ceni
Folha Imagem
Fabaão marca o segundo gol
Folha Imagem
São Paulo recebe taça de campeão
Folha Imagem
E depois comemora no Morumbi
FOTOS DA RODADA
Símbolo da era vitoriosa do São Paulo nos dois últimos anos, o maior goleiro-artilheiro de todos os tempos no futebol mundial chegou ao 16º gol na temporada e oitavo no Campeonato Brasileiro. Desta forma, Rogério Ceni se torna, além de artilheiro do time no ano, o maior goleador tricolor no torneio, juntamente com Lenílson.

O Cruzeiro também não tinha objetivos para o campeonato nesta partida, já que não tem mais chances de classificar para a Libertadores e tem a vaga para a Sul-Americana praticamente assegurada. Porém, os jogadores tinham a intenção de carimbar a faixa tricolor e mostrar para a diretoria do clube mineiro que têm condições de ficar para a próxima temporada.

Depois de Eduardo Maluf, diretor de futebol do clube, ter dito que para o ano que vem o elenco terá de 30% a 40% de renovação, os jogadores prometiam entrar com muita vontade diante do São Paulo. Porém, não foi isso o que se viu e, nem diante dos gritos de "olé" da torcida são-paulina desde o apito inicial, o time mineiro ofereceu perigo ao adversário deste domingo.

Com a vitória, o São Paulo manteve um rendimento dentro de casa que foi imprescindível na campanha do título. Em 19 jogos, o time de Muricy Ramalho venceu 14 vezes, empatou quatro e perdeu apenas uma -quando jogou com os reservas, contra o Santos, e foi derrotado por 4 a 0. O aproveitamento é de 80,7%.

O resultado manteve a diferença de oito pontos do São Paulo para o Internacional (que venceu o Palmeiras). Agora, o time do Morumbi soma 77 pontos. Já o Cruzeiro continua com 50 e está na 11ª colocação. Assim, o time mineiro se mantém na zona de classificação para a Sul-Americana e depende de um empate no último jogo para garantir a vaga.

Na próxima rodada, a última do Campeonato Brasileiro 2006, o campeão São Paulo vai a Curitiba enfrentar o Paraná Clube, na Vila Capanema. Já o Cruzeiro recebe o Botafogo, no estádio do Mineirão. As duas partidas serão disputadas no próximo domingo, às 16h.

O jogo
O São Paulo entrou em campo para enfrentar o Cruzeiro já campeão brasileiro. No entanto, em um Morumbi cheio por tricolores querendo participar da "festa da taça", o time da casa tratou de se colocar no ataque para não ter a sua faixa carimbada.

O FIM DE UMA ERA
Folha Imagem
Ao levantar a taça oficial do Campeonato Brasileiro, neste domingo, o São Paulo encerrou um ciclo de conquistas. Em dois anos, o time do Morumbi ganhou simplesmente tudo.

Nos anos de 2005 e 2006, em que a equipe tricolor venceu Paulista, Brasileiro, Libertadores e Mundial, dois jogadores nunca chegaram a ser ídolos, mas foram titulares em todas as conquistas.

O zagueiro Fabão e o meia Danilo estavam juntos no Goiás quando o São Paulo os contratou para formar um time que ganharia títulos que havia mais de 10 anos não conquistava. Agora, juntos mais uma vez, os dois vão para o Kashima Antlers (JAP).

Neste domingo, contra o Cruzeiro, Fabão e Danilo vestiram pela última vez a camisa do São Paulo. A partir de amanhã, os dois entram em férias -assim como alguns outros jogadores- em função do cansaço de quase duas temporadas acumuladas (no ano passado, por causa do Mundial, o time tricolor teve menos tempo de férias).

"Eu saio daqui chorando", disse Fabão, enquanto comemorava euforicamente a conquista do título do Brasileiro.

Com uma trajetória praticamente impecável no São Paulo, Fabão e Danilo não saem como grandes ídolos, assim como Lugano, por exemplo. Porém, definitivamente entram para a história do clube. Comparáveis a jogadores da "Era Tele Santana".
Depois de algumas tentativas, o São Paulo teve sua primeira chance clara aos 15min. Souza fez boa jogada pela direita e cruzou rasteiro para o meio da área. A zaga do Cruzeiro não conseguiu cortar e Danilo apareceu para chutar forte. Fábio, com muito reflexo, espalmou para a linha de fundo.

Aos 17min, Leandro tabelou com Souza na entrada da área e apareceu na cara de Fábio, livre de marcação. Porém, o atacante são-paulino chutou fraco e facilitou a defesa do goleiro cruzeirense. Quatro minutos depois, Souza teve mais uma chance de abrir o marcador. O meia arriscou de fora da área e Fábio colocou para escanteio.

Melhor no jogo, o São Paulo continuou dominando, mas não conseguiu mais chegar com perigo ao gol adversário. A melhor chance foi em um cruzamento de Souza, da direita, aos 30min. Fabão aproveitou a cobrança de falta e cabeceou por cima do travessão. No fim, o Cruzeiro até equilibrou o jogo, mas não assustou Rogério Ceni.

Na volta do intervalo, um verdadeiro temporal atingiu o estádio do Morumbi e a torcida do São Paulo levantou nas arquibancadas. Dentro de campo, o time da casa foi para o ataque mais uma vez e conseguiu abrir o placar aos 12min.

Em cobrança de falta da entrada da área, o goleiro Rogério Ceni bateu com perfeição, por cima da barreira, e acertou o ângulo direito de Fábio, que nem perto de encostar na bola chegou.

Com a vantagem no placar, o São Paulo continuou marcando bem em seu campo de defesa, mas não oferecia mais tanto perigo no ataque. Muricy Ramalho colocou o atacante Thiago para dar mais movimentação no sistema ofensivo tricolor, e a substituição deu resultado.

Após uma jogada de Thiago pela direita, Fábio fez boa defesa e colocou para escanteio. Na cobrança, Danilo desviou de cabeça e obrigou Fábio a fazer grande defesa. Na sobra, Fabão apareceu sozinho para completar para o gol e fechar o placar no Morumbi.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; André Dias, Miranda e Fabão; Ilsinho (Thiago), Mineiro, Josué, Souza, Danilo (Rodrigo Fabri) e Júnior (Richarlyson); Leandro
Técnico: Muricy Ramalho

CRUZEIRO
Fábio; Thiago Heleno (Francismar), André Luís e Eliézio; Gabriel, Jonílson, Martinez (Léo Silva), Élson e Leandro; Diego e Geovanni (Fábio Pinto)
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Wagner Tardelli Azevedo (Fifa-RJ)
Assistentes: Aristeu Leonardo Tavares e Hilton Moutinho Rodrigues (ambos da Fifa-RJ)
Cartões amarelos: Thiago Heleno (C), André Luis (C), Miranda (SP), Jonílson (C), Ilsinho (SP), Mineiro (SP) e Danilo (SP).
Gols: Rogério Ceni, aos 12min, e Fabão, aos 36min do segundo tempo.

Leia mais
Campeonato Brasileiro
Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias