! Juninho critica preparação para Copa e privilégio a atletas de 2002 - 28/11/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  28/11/2006 - 10h09
Juninho critica preparação para Copa e privilégio a atletas de 2002

Das agências internacionais
Em Lyon (França)

Aposentado da seleção desde o final da última Copa, o meia Juninho Pernambucano criticou nesta terça-feira a preparação da equipe de Carlos Alberto Parreira para o Mundial da Alemanha. Na visão da estrela do Lyon, da França, o Brasil cometeu uma série de erros estratégicos na disputa da competição, como privilégio aos campeões de 2002.

AFP
Juninho critica amistosos do Brasil antes da Copa e comodismo dos campeões de 2002
PERFIL DE JUNINHO PERNAMBUCANO
Sem citar o nome de Parreira, o meia criticou duramente as alternativas de preparação da seleção brasileira nas semanas que antecederam a Copa do Mundo.

"Não fomos à Copa preparados. Nos preparamos contra um time de segunda divisão da Suíça e contra a Nova Zelândia. Se você não quer jogar muitos jogos (na fase de preparação), tudo bem. Mas aí você tem que treinar duro. Não foi o que aconteceu. Além disso, não abrimos os nossos olhos", analisou o meia de 31 anos.

Juninho Pernambucano, que esteve em campo em dois dos cinco jogos da seleção como titular, na vitória sobre o Japão na primeira fase e na derrota para a França nas quartas-de-final, ainda criticou a escolha dos nomes escolhidos para a equipe titular, insinuando uma preferência do comando pelos campeões de 2002.

"Aqueles que não estavam jogando bem estiveram em campo durante 90 minutos. Eu tive que esperar três anos para mostrar meu futebol", declarou. "Os jogadores que foram campeões em 2002 sabiam que nada iria tirar seus nomes da galeria de conquistas do Brasil, independente do que acontecesse na Copa", concluiu.

Sobre a derrota que marcou a eliminação brasileira, com o revés de 1 a 0 para a França, Juninho, cinco meses depois da partida de Frankfurt, mostra convicção de que os adversários do Brasil estavam mais preparados para seguir adiante no Mundial.

"Eles estavam muito melhores preparados fisicamente, enquanto nós já estávamos pensando na final", disparou o jogador do Olympique Lyon.

Por fim, o meio-campo elogiou o início do trabalho de Dunga à frente da seleção brasileira, respaldando a filosofia do treinador de prestigiar os melhores atletas do momento.

"Espero que ele (Dunga) faça a mesma coisa quando os jogos começaram a valer de verdade. A idéia que jogar só com o nome já acabou", comentou Juninho.

MAIS
Críticas de Juninho são sinceras ou revelam mágoa?Grupos de Discussão UOL


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias