! Em Portugal, Helton revive boa fase e sonha com Copa - 19/02/2007 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  19/02/2007 - 09h11
Em Portugal, Helton revive boa fase e sonha com Copa

Alexandre Sinato
Em São Paulo

Ele vive momento especial. Aos 28 anos e com uma Olimpíada no currículo, Helton é presença constante nas convocações do técnico Dunga e tem recebido diversas oportunidades entre os titulares, como na derrota para Portugal, no último compromisso da equipe nacional. Depois de ficar afastado da seleção, o goleiro recuperou espaço com boas temporadas no futebol português.

HISTÓRIA NA SELEÇÃO
EFE
Titular da seleção brasileira, Helton sofre gol no amistoso com Portugal, neste ano
Folha Imagem
Helton em treino da seleção olímpica durante os Jogos de Sydney, em 2000
Formado nas categorias de base do Vasco, Helton deixou São Januário em 2002, depois de dez anos, para assinar com o União Leiria. O jogador desembarcou no país ibérico para defender uma equipe de menor expressão nacional e iniciar trajetória na Europa. Aos poucos, firmou-se no Leiria até se tornar ídolo local.

Presente na campanha que conduziu o time à inédita final da Taça de Portugal, na edição 2002/2003, o brasileiro foi fundamental na conquista de uma vaga na Copa da Uefa. Mas depois de três temporadas com o Leiria, uma proposta do poderoso Porto o seduziu.

Ofertas do Brasil, de clubes como Vasco, Fluminense, Santos e Atlético-MG, não foram suficientes para tirá-lo da Europa. Apesar do desejo de voltar ao país natal, ele julgou que um retorno seria precipitado, tanto profissional como financeiramente. Assim, chegou ao Porto para a temporada 2005/2006, ciente de que disputaria vaga com um ídolo nacional: Vítor Baía.

Depois de ficar na reserva do veterano goleiro no início, Helton não demorou a assumir a condição de titular e deixar Baía no banco. Ponderado, ele não poupa elogios a seu suplente. "Ganhei meu espaço e não barrei ninguém. Baía é um deus, um mito e como tal deve ser respeitado sempre", disse o brasileiro nesta entrevista exclusiva ao UOL Esporte.

Apesar de ter sido inscrito na edição passada da Liga dos Campeões, Helton não chegou a disputar a competição. Ficou na reserva de Baía durante os últimos dois jogos da fase de grupos, quando o Porto acabou eliminado em último lugar de sua chave. Na temporada 2006/2007, porém, a situação é outra, com a equipe nas oitavas-de-final.

INVASÃO BRASILEIRA
Reuters
Artilheiro da Liga com cinco gols, Káká é um dos 50 brasileiros nas oitavas-de-final
LEIA MAIS
Prestes a estrear na fase eliminatória da tradicional competição, o goleiro foi titular absoluto nos seis jogos e sofreu quatro gols. No Campeonato Português, Helton foi eleito o melhor goleiro do primeiro turno pelo Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol português.

Seu desempenho lhe rendeu um novo contrato, ampliado em dois anos pelo Porto, até 2012. Atual campeão português, a meta do jogador é se firmar na seleção de Dunga e disputar uma Copa do Mundo. "A última vi pela televisão e sofri demais. Quero estar lá dentro agora." Antes, porém, ele quer aumentar sua galeria de títulos com um troféu para lá de cobiçado, o da Liga dos Campeões.

UOL Esporte - Atualmente, quais são seus objetivos profissionais?
Helton -
Ganhar títulos pelo Porto e, pela seleção, chegar a uma Copa do Mundo. A última vi pela televisão e sofri demais. Quero estar lá dentro agora.

UOL Esporte - Quando se transferiu para Portugal para jogar numa equipe de menor expressão, como o União Leiria, pensava que poderia retornar à seleção?
Helton -
Sempre acreditei em meu trabalho. Acho que posso dar cada vez mais, mas vou aos poucos. Assim conquistei minhas coisas e meu espaço no futebol.

UOL Esporte - É a primeira vez que joga a Liga dos Campeões. Como é disputar a competição e chegar à fase final?
Helton -
É muito bom enfrentar grandes times em grandes estádios. Espero que possamos chegar longe e brigar pelo título.

UOL Esporte - O Chelsea, próximo adversário do Porto, é sempre apontado como grande força do campeonato. Como fazer para eliminá-lo?
Helton -
Jogando bem, concentrado e compactado. Times ingleses não gostam de enfrentar times compactados como eles. Preferem um time mais individualista. Mas de qualquer foram, será um jogo muito difícil.

UOL Esporte - Vocês jogadores já receberam informações ou acompanham o Chelsea?
Helton -
Hoje, com televisão, todo mundo conhece todo mundo. O time deles é forte e competitivo. No entanto, para sermos campeões, temos de jogar contra todos.

UOL Esporte - Na sua opinião, quais os favoritos ao título da Liga dos Campeões?
Helton -
Sem ficar sobre o muro, todas as equipes que chegaram até aqui têm chances. Quem está nesta fase da Liga dos Campeões pode sonhar com o título.

UOL Esporte - Esse é o melhor momento da sua carreira?
Helton -
É um dos melhores. No Vasco e no meu início em Leiria fui muito bem também. É claro que ser convocado para a seleção me engrandece e me faz pensar no grande momento que passo.

UOL Esporte - Qual a sensação de ser titular do Porto e deixar na reserva um ídolo português como Vítor Baía?
Helton -
Não vejo por este lado. Ganhei meu espaço e não barrei ninguém. Baía é um deus, um mito e como tal deve ser respeitado sempre.

UOL Esporte - Apesar de estar bem no Porto, você pensa em se transferir para algum outro país europeu?
Helton -
Renovei agora com o Porto. Adoro o clube e as pessoas, mas nunca se deve dizer não. Mas estou feliz aqui. Demais. E por isso quero permanecer.

UOL Esporte - E em voltar a jogar no Brasil, você tem vontade?
Helton -
Claro, mas me deixa ganhar um pouco melhor e mais certo por aqui (risos).

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias