! Nos pênaltis, Botafogo bate Vasco e avança na Taça Rio - 12/04/2007 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  12/04/2007 - 00h19
Nos pênaltis, Botafogo bate Vasco e avança na Taça Rio

Da Redação
No Rio de Janeiro

De forma dramática, o sonho do bicampeonato estadual se tornou mais próximo para o Botafogo nesta quarta. Em um clássico emocionante no Maracanã, válido pela semifinal da Taça Rio, o time de General Severiano superou o Vasco nos pênaltis (4 a 1), após empate nos 90min por 4 a 4, e garantiu a vaga na decisão.

PRINCIPAIS LANCES
EFE
Romário lamenta por não ter feito milésimo contra o Botafogo; Vasco cai nos pênaltis
PRIMEIRO TEMPO
1min - GOL DO VASCO!!!! Julio César se enrola com Juninho, que sai jogando errado e toca para Renato, com o gol aberto, chutar para abrir o placar
3min - GOL DO VASCO!!!! Morais recupera a bola, que sobra para Renato dar belo passe para Abedi, que chuta cruzado para marcar o segundo gol.
4min - GOL DO BOTAFOGO!!!! Lucio Flavio cruza para Luciano Almeida, de cabeça, diminuir.
21min - GOL DO BOTAFOGO!!!! Luciano Almeida recebe belo passe e cruza rasteiro para Zé Roberto, com o gol aberto, empatar a partida.
33min - GOL DO VASCO!!!! Jorge Luiz faz bela jogada individual, deixa dois zagueiros para trás e toca por cima do goleiro Julio Cesar para botar o Vasco novamente em vantagem. Antes de a bola entrar, Romário se atira e tenta desviar de cabeça, mas por muito pouco não consegue!
35min - GOL DO BOTAFOGO!!!! Em jogada muito parecida com a do primeiro gol, Lucio Flavio cruza para Dodô cabecear e deixar o jogo mais uma vez empatado.
44min - GOL DO BOTAFOGO!!!! Lucio Flavio cobra falta a meia altura, Cássio falha e o Botafogo fica em vantagem pela primeira vez na partida.
SEGUNDO TEMPO
5min - Guilherme cobra falta direto, Julio Cesar desvia e a bola bate no travessão, antes de sair para escanteio.
19min - Renato arrisca de longe e a bola sai com muito perigo para fora, próxima à trave esquerda
37min - GOL DO VASCO!!!! Morais cobra escanteio para Alan Kardec, livre, cabecear para empatar mais uma vez a partida.
UNIÃO É O TRUNFO DO BOTAFOGO
2 EXPULSÕES E REAÇÕES DISTINTAS
VEJA FOTOS DO CLÁSSICO CARIOCA
Ainda que Romário tenha ficado a centímetros do "milésimo" gol (ele quase desviou de cabeça no lance do gol de Jorge Luiz), a partida pode entrar para a história por outros méritos. Com os times se lançando ao ataque desde o início, o placar do confronto se alternou constantemente, sobretudo no primeiro tempo, quando saíram sete gols.

"Algumas vezes saímos de campo chorando de tristeza, mas agora foi de alegria. Nunca passei por um jogo assim, cheio de alternativas", disse após o jogo o técnico Cuca, visivelmente emocionado.

Tendo a melhor campanha entre todos os participantes na Taça Rio, o Botafogo agora aguarda o adversário da decisão, que sairá do confronto entre Volta Redonda e Cabofriense, nesta quinta-feira, também no Maracanã.

Ao passo que o resultado coroa o bom momento do Botafogo na temporada, representa ao mesmo tempo o auge da crise vascaína. Esta foi a segunda eliminação consecutiva da equipe em duas semanas (anteriormente, caiu na Copa do Brasil diante do Gama, em pleno Maracanã).

Sendo assim, Romário só terá nova oportunidade para marcar o "milésimo" pelo Vasco, em jogos oficiais, quando começar o Campeonato Brasileiro, dia 13 de maio. Até lá, são grandes as chances de o clube passar por uma reformulação, considerando o fracasso do primeiro semestre, a começar pelo comando. Desgastado, Renato Gaúcho segue cotado para deixar o clube.

"Não é hora de analisar nada. Estamos com cabeça quente pela perda da Taça Rio e por mais uma eliminação nos pênaltis, o que deixa todo mundo chateado. Temos que esfriar a cabeça, conversar com a diretoria e a partir daí traçar planos", disse o treinador.

Renato Gaúcho surpreende
Como mais uma tentativa de encerrar a série de derrotas consecutivas do Vasco, o técnico escondeu a escalação o quanto pôde e surpreendeu com um incomum esquema 3-6-1.

Antes que pudesse ser notado se a tática daria certo, a rede já havia balançado três vezes. Renato, após bobeada da defesa alvinegra, e Abedi marcaram para o Vasco, em bons chutes, a 1min e aos 3min. Com a mesma velocidade, Luciano Almeida descontou de cabeça para o Botafogo, aos 4min, e gesticulou pedindo calma à torcida.

Paciente, o público alvinegro observou o time crescer na partida e conseguir o domínio, até chegar naturalmente ao gol de empate, aos 21min, com Zé Roberto.

O jogo seguiu movimentado e aos 33min o Vasco voltou a passar, no momento em que quase ocorreu o "gol mil". Após boa jogada individual, Jorge Luiz encobriu Júlio César e Romário por pouco não desviou de cabeça antes de a bola entrar. "Passei perto, mas o importante foi o gol", disse o atacante.

Se Romário não conseguiu, a estrela do ataque adversário deixou sua marca logo em seguida. Aos 35min, Dodô empatou novamente em bela cabeçada. A primeira vez que o Botafogo passou a frente foi aos 44min, em cobrança de falta de Lucio Flavio, contando com a ajuda de Cássio.

Invasão a campo, mas não pelo "gol mil"
O clima continuou quente no início da etapa final. Romário seguiu anulado pela defesa alvinegra e a única invasão de campo no confronto não se deu pela comemoração do "milésimo", mas pelo protesto alvinegro contra a atuação do árbitro Fábio Calábria.

Reservas e comissão técnica do Botafogo entraram nas quatro linhas após a expulsão de Túlio por indisciplina, aos 8min do segundo. O policiamento precisou intervir para proteger Calábria.

Num lance polêmico, o árbitro voltou a puxar o cartão vermelho, desta vez para o Vasco. André Dias, que acabara de entrar, deu um carrinho por baixo e saiu sem sequer receber amarelo.

Com dez jogadores de cada lado, o time de São Januário aproveitou os espaços do campo e se lançou à frente. Aos 37min, brilhou a estrela do jovem Alan Kardec, que entrara momentos antes e cabeceou com estilo para empatar.

Após o apito final do árbitro, houve muita demora até o início das cobranças de pênaltis, com policiais e imprensa circulando em campo por cerca de 20 minutos. Romário permaneceu a maior parte desse tempo estirado no chão, chegando a chorar pelas dores na panturrilha.

Para o Botafogo, na disputa por pênaltis, Dodô, Juninho, Juca e Luciano Almeida marcaram. Já para o Vasco, Roberto Lopes foi o único a assinalar, enquanto Morais e Dudar desperdiçaram.

"Observei que o Morais abaixou a cabeça, dando sinais de que bateria cruzado. Pulei no canto certo e fui feliz", vibrou o goleiro do Botafogo Julio César, que defendeu a cobrança de Morais, enquanto Dudar mandou para fora.

Nos dois próximos domingos, 15 e 22 de abril, o Botafogo disputa as finais da Taça Rio. Entre os dois jogos, o time viaja para realizar o jogo de ida pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil, contra o Coritiba, no dia 19.

BOTAFOGO
Júlio César; Joílson, Juninho, Alex e Luciano Almeida; Túlio, Leandro Guerreiro, Lucio Flavio (Diguinho) e Zé Roberto; Jorge Henrique(Juca) e Dodô
Técnico: Cuca

VASCO
Cássio; Jorge Luiz, Dudar e Julio Santos (André Dias); Abedi, Roberto Lopes, Coutinho (Conca) , Renato, Morais e Guilherme (Alan Kardec); Romário
Técnico: Renato Gaúcho

Local: estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Fábio Calábria
Auxiliares: Manoel do Couto Pires e José Cláudio Paranhos
Cartões Amarelos: Luciano Almeida (B), Jorge Henrique (B), Júlio Santos(V), Júlio César(B), Abedi (V), Dodô (B), Conca (V)
Cartões Vermelhos: Túlio (B), André Dias (V)
Gols: Renato, a 1min, Abedi, aos 3min, Luciano Almeida, aos 4min, Jorge Luiz aos 33min, Dodô aos 35min e Lucio Flavio aos 44min do primeiro tempo; Alan Kardec, aos 37min do segundo tempo.




ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias