! Em casa, Brasiliense vence o Ipatinga, que não ganha há 4 jogos - 19/06/2007 - UOL Esporte - Futebol
UOL Esporte UOL Esporte
UOL BUSCA

19/06/2007 - 22h31

Em casa, Brasiliense vence o Ipatinga, que não ganha há 4 jogos

Da Redação
Em Belo Horizonte
Em um jogo em que atuou com um jogador a menos desde os 35 minutos do primeiro tempo, por causa da expulsão do lateral-esquerdo Leandro Eugênio, o Ipatinga foi derrotado pelo Brasiliense, por 1 a 0, na noite desta terça-feira, no Estádio Boca do Jacaré, em Taguatinga. Com o resultado, o time da casa pulou da 7ª para a 10ª posição, com 11 pontos, enquanto o visitante seguiu em 13º, com sete pontos, e pode terminar a rodada na zona de rebaixamento.

Foi a quarta partida consecutiva sem vitória do Ipatinga, que também não marcou gols em nenhuma delas. Nesses quatro jogos, três fora de casa e um no Ipatingão, o clube mineiro só conseguiu um empate diante do CRB, marcando um ponto em 12 possíveis (aproveitamento de 8,33%). A equipe do Vale do Aço vinha de derrota para o Criciúma, em seu campo, por 2 a 0.

Já o Brasiliense conseguiu se recuperar. O time do técnico Roberto Fernandes tinha perdido para o Coritiba, por 2 a 1, na capital paranaense. Com o triunfo sobre o Ipatinga, o segundo como mandante, a equipe amarela se manteve invicta na Boca do Jacaré, onde empatou duas vezes, além de ter ganho outras duas partidas.

Essa vitória deixou ainda o Brasiliense invicto no confronto contra o Ipatinga nesta temporada. Foi a terceira partida disputadas entre os dois e a segunda vitória do time candango. Nos dois jogos anteriores, válidos pelas quartas-de-final da Copa do Brasil, a equipe vitoriosa nesta terça-feira havia eliminado o adversário com uma vitória, por 1 a 0, no Ipatingão, na partida volta, já que em Taguatinga houve empate em 2 a 2.

O Ipatinga segue com o pior ataque da Série B do Brasileiro. Em sete partidas, o time mineiro marcou apenas três gols, o que significa 0,42 por partida. Já o Brasiliense chegou a 12 gols e tem, ao lado de Marília e Avaí, mas com um jogo a mais, o segundo ataque mais positivo, atrás apenas do Vitória, da Bahia, que marcou 13 vezes.

O time mineiro, que entrou em campo com cinco alterações em relação ao que perdeu para o Criciúma, motivadas por problemas de suspensão, contusão e opções táticas, tentará se reabilitar e quebrar o jejum de vitórias, na próxima terça-feira, quando recebe o Coritiba, no Ipatingão. O Brasiliense, por sua vez, vai buscar sua segunda vitória como visitante, contra o Fortaleza, no Ceará.

Antes de voltar a campo, no entanto, o Ipatinga terá de torcer por resultados negativos de seis times que estão abaixo dele na tabela e que ainda jogarão nessa rodada: Portuguesa, Remo, Santo André, com seis pontos, e Marília, Avaí e Paulista, com quatro. A combinação de resultados pode levá-lo ao grupo de clubes ameaçados pelo rebaixamento.

O jogo

O primeiro tempo teve pouca emoção e um futebol pobre em técnica, além de extremamente lento. Apesar de o Ipatinga ter criado mais chances, nos 45 minutos iniciais, foi o Brasiliense que saiu com a vitória parcial. O gol foi marcado pelo lateral-direito Rafael Toledo, de cabeça, aos 42min, sete depois de ter ficado com um jogador a mais, já que o lateral-esquerdo Leandro Eugênio foi expulso pelo árbitro goiano Cleiber Elias Leite.

O Ipatinga, apesar de ter sido armado pelo técnico Gilson Kleina de forma defensiva, já que optou por quatro volantes e deixou o meia Walter Minhoca no banco, teve a primeira chance de gol, quando Valdeir, aos 15min, recebeu a bola livre na área adversária, mas finalizou mal. Quatro minutos depois, Diego Silva fez um gol, bem anulado pela arbitragem, por estar impedido.

O Brasiliense só levou perigo aos 30min, com chute de longe de Dimba para boa defesa de Rodrigo Posso, que voltou a trabalhar bem aos 38min, em cobrança de falta de Adrianinho. Aos 41min, o zagueiro do time mineiro Léo Oliveira cabeceou mal, para fora, desperdiçando boa oportunidade, um minuto antes do gol de Rafael Toledo. O Ipatinga ainda teve uma bola na trave, chutada por Leandro Salino, aos 44min.

O Ipatinga voltou com a mesma formação para o segundo tempo, já que o técnico Gilson Kleina optou em não colocar um lateral-esquerdo para suprir a ausência de Leandro Eugênio. O Brasiliense, por sua vez, retornou para a etapa final com uma alteração: Bruno de Jesus no lugar de Rafael Toledo, com o volante Agenor tendo sido deslocado para a lateral direita.

O panorama da partida não mudou muito. A lentidão e a falta de criatividade das duas equipes continuou prevalecendo. A falta de ofensividade de ambos também. Com o passar do tempo, o Brasiliense se soltou um pouco mais e desperdiçou algumas chances para ampliar o marcador, com Thiago e Reinaldo Aleluia. O Ipatinga pouco ameaçou em busca do empate e a equipe da casa preferiu administrar a magra vitória até o final. Aos 47min do segundo tempo, Allan Delon também foi expulso.

Brasiliense
Guto: Rafael Toledo (Bruno de Jesus), Marcelão, Padovani e Rodriguinho; Agenor, Coquinho, Allan Delon e Adrianinho (Reinaldo Aleluia); Dimba e Thiago (Goeber)
Técnico: Roberto Fernandes

Ipatinga
Rodrigo Posso, Márcio Gabriel, Henrique (Élber), Léo Oliveira e Leandro Eugênio; Recife, Duílio, Leandro Salino e Valdeir (Marabá); André Leite e Diego Silva (Walter Minhoca)
Técnico: Gilson Kleina

Data: 19/6/2007 (terça-feira)
Local: Estádio Boca do Jacaré, em Taguatinga
Árbitros: Cleiber Elias Leite /GO
Assistentes: Flávio Gilberto Kanitz (GO) e Marco Antônio de Mello Moreira (GO)
Cartões amarelos: Leandro Eugênio, Diego Silva, Recife (Ipatinga); Marcelão, Rafael Toledo, Allan Delon, Adrianinho, Reinaldo Aleluia (Brasiliense)
Cartões vermelhos: Leandro Eugênio (Ipatinga; Allan Delon (Brasiliense)
Gol: Rafael Toledo, aos 42min do primeiro tempo

Hospedagem: UOL Host