! No duelo dos tricolores, São Paulo vence Grêmio e agora é líder - 05/08/2007 - UOL Esporte - Futebol
UOL Esporte UOL Esporte
UOL BUSCA

05/08/2007 - 20h10

No duelo dos tricolores, São Paulo vence Grêmio e agora é líder

Da Redação
Em Porto Alegre
O jogo mais aguardado da rodada deste final de semana do Campeonato Brasileiro, o duelo entre os tricolores Grêmio e São Paulo, realizado neste domingo, em Porto Alegre, acabou com vitória do time visitante por 2 a 0, que assim assume a liderança da competição. O confronto foi antecedido por muita polêmica, devido à denúncia feita pelo clube gaúcho de que a diretoria paulista impedira a escalação do atacante Marcel, ex-São Paulo, recentemente contratado.

Neco Varella/AE
Borges comemora gol na vitória são-paulina ante o Grêmio neste domingo, no Olímpico
LEIA MAIS SOBRE O SÃO PAULO
VEJA MAIS NOTÍCIAS DO GRÊMIO
ASSISTA AOS GOLS DO BRASILEIRO
CONFIRA O ÁLBUM DESTE DOMINGO
Nem mesmo uma tentativa de apaziguar os ânimos, feita na véspera do jogo, com declarações amistosas de ambos os lados, impediu que um clima de tensão tomasse conta do estádio Olímpico. A torcida gremista, sempre muito atuante, se mostrou ainda mais participativa e direcionou vaias e ofensas aos jogadores são-paulinos de forma intensa e ininterrupta.

Desde o confronto pela Libertadores da América, em maio deste ano, pelas oitavas-de-finais da competição - com vitória gremista -, a rivalidade anda bastante acirrada. Ela aumentou com o episódio "Marcel", pois o São Paulo, com o atraso na remessa de documentação, transferiu a estréia do jogador no Grêmio.

Com a vitória o São Paulo se isola na ponta de cima da tabela, com 34 pontos, e permanece tendo como principal concorrente o Botafogo, dois a menos. Já o Grêmio, ao desperdiçar a chance de vencer em casa, segue com 25, não avança para a faixa que leva à Libertadores da América e completa três jogos consecutivos sem ganhar. Somou apenas um ponto nos últimos nove que disputou.

O jogo
Sem se assustar com a gritaria dos torcedores gremistas, o time de Muricy Ramalho mostrou personalidade e abriu o placar logo aos 2min. Souza lançou Borges que com enorme e improvável liberdade avançou sozinho para cima do goleiro Saja e com o pé direito mandou no canto direito da meta.

O golpe intranqüilizou os atletas da equipe gaúcha, que erravam passes, pareciam mais preocupados em reclamar da arbitragem e só aos 20min arriscaram um chute a gol e assim mesmo sem maior perigo, pois a bomba de Sandro Goiano saiu por cima da meta de Rogério Ceni.

Empurrões, discussões, reclamações constantes junto à arbitragem marcaram a continuidade do jogo, no qual novas oportunidades de gol não apareciam para lado algum. Foi assim até o final do primeiro tempo, ao final do qual os pequenos atritos tiveram continuidade e o volante gremista Gavilán e o atacante são-paulino Leandro trocaram ofensas e empurrões.

Sandro Goiano, pelo lado do Grêmio, reclamou que "o Josué já tinha amarelo, fez mais cinco ou seis faltas e o juiz não fez nada". Enquanto isso, pelo lado do time paulista, Borges, autor do gol, evitou polêmica e apenas valorizou a estratégia da equipe: "Nosso contra-ataque está funcionando e estamos trabalhando bem a bola".

Os dois times voltaram para o segundo tempo com as mesmas formações e o São Paulo mantendo uma forte estrutura defensiva para segurar a vantagem. Mas o Grêmio agora pressionava, perdeu um gol aos 6min com Everton - a bola raspou o poste direito de Ceni - e acertou o poste aos 10, numa cabeceada de Tuta, após escanteio.

A opção são-paulina era o contra-ataque e aos 18 Borges foi lançado e, cara-a-cara com o goleiro Saja, mandou por cima da meta, para desespero do técnico Muricy, que viu ser desperdiçada ali uma oportunidade de o time matar o jogo.

Como tentativa desesperada de igualar o jogo, aos 20min o treinador gremista Mano Menezes colocou mais um centroavante em campo, Douglas, tirando o meio-campista e capitão Tcheco. Fez ainda outras duas substituições, sacando o lateral-direito Patrício e o atacante Everton, que saíram do gramado sob vaias, intensificando um sufoco que fez o goleiro do São Paulo executar uma defesa dificílima aos 35, numa cobrança de falta pelo colombiano Bustos - que fazia sua estréia.

O São Paulo acabou liquidando a partida aos 42min, quando Diego Tardelli, que substituíra Borges, se aproveitou da falha de Itaqui e, na saída de Saja, bateu forte e certeiro fazendo o 2 a 0.

GRÊMIO
Saja; Patrício (Itaqui), William, Pereira e Bustos; Gavilán, Sandro Goiano, Tcheco (Douglas) e Diego Souza; Everton (Kelly) e Tuta
Técnico: Mano Menezes

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Breno, Miranda, Alex Silva; Souza, Josué, Richarlyson, Hugo e Jorge Wagner; Leandro (Reasco) e Borges (Diego Tardelli)
Técnico: Muricy Ramalho

Data: 5/8/2007 (domingo)
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa/PR)
Auxiliares: Gilson Coutinho e José Amilton Pontarolo (PR)
Cartões amarelos: Sandro Goiano (Grêmio); Josué, Richarlyson, Souza, Borges, Hugo e Rogério Ceni (São Paulo)
Gols: Borges, aos 2min do primeiro tempo; Diego Tardelli, aos 42min do segundo tempo

Hospedagem: UOL Host