! São Paulo 'ignora' pressão, vence Palmeiras e volta a disparar - 29/08/2007 - UOL Esporte - Futebol
UOL Esporte UOL Esporte
UOL BUSCA

29/08/2007 - 23h32

São Paulo 'ignora' pressão, vence Palmeiras e volta a disparar

Alexandre Sinato e Carlos Padeiro
Em São Paulo
Após três anos, São Paulo e Palmeiras voltaram a se enfrentar em disputa pelos primeiros lugares no Campeonato Brasileiro. E, mesmo atuando em pleno estádio do Parque Antarctica, a equipe tricolor fez valer sua melhor fase na noite desta quarta-feira, venceu por 1 a 0 e mostrou por que lidera de maneira isolada.

PRINCIPAIS LANCES
Folha Imagem
Jorge Wagner comemora o gol da vitória
Folha Imagem
Valdivia se machuca e sai no 1º tempo
PRIMEIRO TEMPO
8min - A primeira boa chance de jogo. Edmundo dá belo lançamento a Makelele, que sai na cara de Rogério Ceni e chuta para defesa do goleiro são-paulino.
17min - Dagoberto recebe na ponta direita, passa por um defensor palmeirense e cruza rasteiro para Souza, que se antecipa e conclui para boa defesa de Diego Cavalieri.
23min - Souza domina na ponta direita e cruza para Aloísio, que ajeita com o peito, gira e chuta para Diego Cavalieri salvar o Palmeiras.
25min - Jorge Wagner cobra novo escanteio fechado. Diego Cavalieri evita o gol olímpico com soco para frente.
39min - GOOOLLL DO SÃO PAULO!!! Jorge Wagner recebe passe de Dagoberto, faz uma linda tabela com Aloísio dentro da área e toca na saída de Diego Cavalieri para abrir o placar.
SEGUNDO TEMPO
21min - Bom lance de gol para o Palmeiras. Wendel faz a jogada pela direita e cruza para Makelele que, livre, cabeceia para em cima de Rogério Ceni.
24min - Hernanes recebe na cara do gol e chuta cruzado para belíssima defesa de Diego Cavalieri. Na sobra, o volante faz boa jogada e cruza, mas a bola passa por toda a grande área.
30min - O Palmeiras tem gol anulado. Martinez cabeceia para Max que, em posição duvidosa, toca para a rede. Atletas do time alviverde reclamam muito com o árbitro.
MAIS NOTÍCIAS DO PALMEIRAS
MAIS NOTÍCIAS DO SÃO PAULO
CLASSIFICAÇÃO DO BRASILEIRÃO
CONFIRA IMAGENS DA PARTIDA
ASSISTA AOS GOLS DA PARTIDA
Mais que isso, ainda ampliou sua diferença na tabela. A vitória no clássico levou o São Paulo aos 47 pontos, abrindo oito de vantagem para o Cruzeiro, que empatou com o Paraná. Até mesmo o Botafogo, terceiro colocado, "ajudou" o time de Muricy Ramalho, já que foi apenas a 38 pontos ao ficar no 1 a 1 com o Flamengo, no Rio.

O Palmeiras, que chegou à rodada deste meio de semana em quarto lugar, foi outro que viu o São Paulo mais longe. O novo revés em casa manteve os anfitriões desta noite com 36 pontos, a 11 do líder e arqui-rival.

Apesar da pressão exercida pela torcida alviverde, o time de Caio Jr. não conseguiu fazer algo que poucos neste campeonato se gabam: superar Rogério Ceni e o competente sistema defensivo tricolor.

Vazado apenas sete vezes na Nacional, o São Paulo "ignorou" a casa alviverde, as mudanças táticas do rival e, mais uma vez, saiu de campo sem ter suas redes estufadas. "Sabemos que temos uma das melhores defesas do campeonato e, se a gente não toma gol, a gente faz", celebrou o meio-campista Richarlyson.

O começo do jogo deu sinais de que a história seria diferente. Fazendo valer sua condição de anfitrião, o Palmeiras tomou a iniciativa no início e logo deu trabalho a Rogério Ceni, que parou forte chute de Makelele da direita. Valdivia, principal responsável pela armação alviverde, também precisou de grande atenção dos são-paulinos e quase enganou Ceni em um lance individual.

O embalo do Palmeiras, contudo, foi neutralizado aos poucos pelo time de Muricy. Aproveitando-se das saídas em velocidade, o São Paulo passou a "testar" com freqüência Diego Cavalieri, que parou chutes de Hernanes, tentativa de gol olímpico de Jorge Wagner e forte falta de Souza.

O camisa 12, porém, nada pôde fazer aos 39min, quando Jorge Wagner, após tabela com Aloísio, tocou com categoria já dentro da pequena área. Além do gol, o Palmeiras sofreu outro golpe ainda no primeiro tempo. Valdivia, lesionado, precisou ser substituído e deu lugar ao atacante Luiz Henrique.

Caio Jr. foi para o intervalo e viu sua estratégia falhar nos 45 minutos iniciais. Afinal, seus defensores sofreram com os rápidos passes do São Paulo, e Edmundo e Valdivia, "soltos" em campo, pararam na barreira tricolor.

O cenário fez com que o treinador palmeirense mudasse o time para a etapa final. Ele sacou o zagueiro Dininho e colocou o meia-atacante Caio em campo. O São Paulo também mexeu, mas sem maiores implicações táticas: trocou Alex Silva por André Dias.

Na prática, o Palmeiras esboçou maior presença ofensiva, embora esta tenha sido ofuscada pela defesa tricolor. Makelele, de cabeça, chegou perto do empate, mas parou em defesa de Ceni. O São Paulo deu o troco com Hernanes, que viu Diego Cavalieri interceptar novamente.

A torcida alviverde ainda chegou a comemorar gol de Max, aos 30min, mas o cabeceio do atacante, que entrara na vaga do volante Makelele, foi invalidado pela arbitragem, que assinalou impedimento.

"Fizemos um bom segundo tempo, e o resultado mais justo seria o empate. Tivemos um gol do Max anulado em um lance duvidoso, e nestes casos a Fifa indica para favorecer o ataque", reclamou Caio Júnior.

PALMEIRAS
Diego Cavalieri; Nen, Gustavo e Dininho (Caio); Wendel, Pierre, Makelele (Max), Martinez, Valdivia (Luiz Henrique) e Leandro; Edmundo
Técnico: Caio Júnior

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Alex Silva (André Dias), Breno e Miranda; Souza, Hernanes, Richarlyson, Leandro e Jorge Wagner; Aloísio (Borges) e Dagoberto (Hugo)
Técnico: Muricy Ramalho

Local: estádio do Parque Antarctica, em São Paulo (SP)
Árbitro: Djalma José Beltrami (Fifa-RJ)
Auxiliares: Ednilson Corona (Fifa-SP) e Carlos Augusto Nogueira Júnior (SP)
Público: 16.124 pagantes
Renda: R$ 384.700,00
Cartões amarelos: Alex Silva (SP), Pierre (P), Dagoberto (SP), Aloísio (SP), Leandro (SP)
Gol: Jorge Wagner, aos 39min do primeiro tempo

Hospedagem: UOL Host