! Decisão judicial trava o pentacampeonato do Flamengo - 04/11/2007 - UOL Esporte - Futebol
UOL Esporte UOL Esporte
UOL BUSCA

04/11/2007 - 09h03

Decisão judicial trava o pentacampeonato do Flamengo

Por Rodrigo Bueno
Da Folhapress
Em São Paulo
A polêmica em torno do título brasileiro de 1987 voltou à tona com o pentacampeonato do São Paulo e a posse da famosa "taça das bolinhas", mas o Flamengo tem decisão judicial transitada em julgado contra si nesse caso, o que esfria as revividas pretensões flamenguistas da oficialização de seu penta.

Arquivo Folha
A taça envolvida pela polêmica é composta por 156 esferas, sendo uma de ouro maciço
ÚLTIMAS NOTÍCIAS DO FLAMENGO
"É o único Brasileiro [1987] que não pode ser questionado porque é objeto de sentença transitada em julgado. Além da decisão da CBF, da Fifa, de o Sport ter ido à Libertadores e ter recebido o troféu, o Flamengo questionou na Justiça. Ganhamos em todas as instâncias, e o veredicto foi o de que o Brasileiro de 1987 foi vencido pelo Sport", diz Homero Lacerda, presidente do time à época.

Como a decisão judicial transitou em julgado, não cabe mais recurso. "Nem que o Lula [presidente] quisesse, que o Congresso quisesse, que a CBF quisesse, ninguém pode [reconhecer o Flamengo campeão de 87]. É impossível. Encerrou o assunto", afirma Lacerda, que hoje é vice de futebol do Sport.

A CBF reconhece o time pernambucano como campeão, e não o Flamengo, que venceu o Módulo Verde naquele ano. O regulamento previa um cruzamento entre os dois melhores times desse módulo e os dois melhores do Módulo Amarelo [Sport e Guarani]. Eurico Miranda, representante vascaíno no Clube dos 13 já naquela época, confirma o acordo que foi feito entre a entidade e a CBF.

"Claro que teve esse acordo. Foi tratado para que houvesse a competição. Eu participei do acordo. Se eu assinei, foi junto com outros membros do Clube dos 13. A única coisa que eu sei [sobre 1987] é que está decidido. Tem uma decisão da Justiça transitada em julgado que o campeão é o Sport", afirmou.

Kléber Leite, vice de futebol do Flamengo, preferiu não tratar da questão judicial que impede o time de ser considerado pentacampeão oficial, afirmando que o caso é de "dignidade".

"Não é uma questão judicial, é uma questão ética. Está na hora de o presidente do Clube dos 13 [Fabio Koff] acordar e resolver essa situação com a CBF. O Clube dos 13 acordou que quem vencesse a Copa União não faria o cruzamento. O Flamengo cumpriu o determinado e não pode ser punido. Ou vamos acabar de uma vez com o Clube dos 13", disse.

O dirigente sugere que o título de 1987 seja dividido e que o São Paulo "divida" a "taça das bolinhas" com o Flamengo.

"Já houve vários casos de clubes que dividiram um título. Não há problema. Quanto à taça, o São Paulo poderia ficar com ela, nos dar uma réplica, e festejaríamos juntos. Se o presidente do São Paulo [Juvenal Juvêncio] ficar com a taça, ele será para mim uma pessoa execrável. Não importa ter, o que importa é ser", falou Leite.

O Brasileiro de 1987 teve um módulo com os principais times do país e, como parceiros, Globo e Coca-Cola. Alguns clubes além do Sport, como o Guarani, vice-campeão de 1986, e o América-RJ, semifinalista em 86, reclamaram por terem sido excluídos da elite nacional.

"Eles [fundadores do Clube dos 13] foram desonestos, não quiseram dividir o dinheiro por 32 clubes. Fizeram duas chaves, chamaram uma de Copa União, pois Campeonato Brasileiro não podia", diz Lacerda.

Sport e Guarani passaram por Flamengo e Inter por W.O., e o time pernambucano venceu a decisão. Lacerda não teme que o Clube dos 13 faça algo.

"Hoje, o Clube dos 13 tem atitude mais democrática. Esse assunto [1987] nunca foi discutido internamente. Surgiu agora por causa do penta do São Paulo. Mas não adianta nada. Se algum maluco entregar essa taça ao Flamengo, não demora 24 horas. A gente entra com liminar e leva a decisão judicial. O Flamengo não é penta."

Hospedagem: UOL Host