UOL Esporte Futebol
 
23/11/2008 - 18h56

São Paulo ignora desespero, bate Vasco e fica perto do hexa

Do UOL Esporte
Em São Paulo
VEJA GOLS DA VITÓRIA DO SÃO PAULO
Uma vitória. É o que falta para o São Paulo comemorar o hexacampeonato brasileiro. Em um domingo perfeito, o time de Muricy Ramalho encarou a pressão de São Januário, bateu o desesperado Vasco por 2 a 1 e ainda contou com um tropeço do Grêmio para se aproximar do seu sexto título brasileiro, o terceiro consecutivo. A vaga na Libertadores já está garantida.

Com gols de Jorge Wagner e Hugo, o São Paulo fez sua parte e ainda deu sorte com o resultado do Grêmio, seu maior concorrente. A duas rodadas do fim, a equipe paulista lidera com 71 pontos e amplia para cinco pontos a vantagem para o Grêmio, que perdeu por 4 a 2 para o Vitória.

PRINCIPAIS LANCES DO JOGO
Daniel Zappe/Vipcomm/Divulgação
Com derrota do Grêmio, São Paulo está a uma vitória do hexacampeonato brasileiro
PRIMEIRO TEMPO
17min - Wagner Diniz disputa bola com Dagoberto e acaba chutando contra a própria meta. Bem posicionado, Rafael defende o disparo de seu companheiro.
21min - GOOOOOOOOOLLLLLLLLL DO SÃO PAULO!!! Jorge Wagner cobra falta com categoria e acerta o ângulo superior esquerdo de Rafael para colocar o time paulista em vantagem.
22min - Wagner Diniz arranca em velocidade pela direita e cruza para Leandro Amaral. Ele completa para o gol e vê Rogério Ceni conseguir o desvio para fora.
26min - André Dias é desarmado ao tentar sair com a bola e possibilita ataque do Vasco. Leandro Amaral, porém, demora a concluir ao receber o passe e, quando consegue, o faz para fora.
30min - GOOOOOOOOOLLLLLL DO VASCO!!! Madson inicia jogada pela direita, puxa para o meio e arrisca de fora da área. A bola desvia em Miranda e encobre Rogério Ceni, deixando tudo igual.
SEGUNDO TEMPO
4min - GOOOOOOOOOLLLLLLLL DO SÃO PAULO!!! Em cobrança de escanteio de Jorge Wagner, Hugo domina no peito e bate com força, de pé esquerdo, para recolocar os paulistas em vantagem.
13min - Madson levanta a bola na área e Eduardo Luiz cabeceio no canto direito de Rogério Ceni, que cai certo para fazer a defesa.
17min - Edmundo toca para Madson, que vê sua conclusão parar em outra importante defesa de Rogério Ceni.
32min - Edmundo desperdiça grande chance ao errar chute na área, sem marcação, após jogada na esquerda.
VEJA CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA
O QUE PODE PARAR O SÃO PAULO?
VASCO TEM DESFALQUES ANTE COXA
Assim, basta ao time tricolor ganhar do Fluminense às 17h do próximo domingo, no Morumbi, para festejar mais um troféu nacional, sem depender de ninguém. Mas até um empate basta ao São Paulo caso o Grêmio não passe pelo Ipatinga, em Minas, no mesmo horário. Se a decisão for adiada, na última rodada o São Paulo pega o Goiás, enquanto o Grêmio encara o Atlético-MG.

No discurso, contudo, o atual bicampeão brasileiro ainda é contido. "Precisamos ter os pés no chão, [o título] ainda não aconteceu e temos uma pedreira contra o Fluminense. Se fizermos a coisa correta vamos merecer", alertou Muricy Ramalho.

Já o Vasco vê seu drama crescer. A equipe de Renato Gaúcho permanece com 37 pontos, na 18ª colocação. O próximo compromisso dos cariocas será contra o Coritiba, no próximo domingo, no Couto Pereira. Se não vencer, pode até cair na próxima rodada, dependendo dos resultados de seus concorrentes. Sua despedida da temporada será contra o Vitória, em casa.

O jogo decisivo deste domingo começou após reclamações das duas partes. O presidente vascaíno, Roberto Dinamite, acusou o São Paulo de ter arrombado cadeado para aquecer no gramado. Os visitantes também protestaram, dizendo que seu ônibus teve uma janela quebrada na chegada a São Januário.

Com a bola rolando, o Vasco fez exatamente o que Leandro Amaral resumiu instantes antes do apito inicial. "Desde o início temos que marcar forte e não deixar o São Paulo jogar. A pressão tem que ser total", disse o atacante vascaíno. O time carioca, então, tentou sufocar a saída tricolor e até conseguiu ter maior domínio na bola.

No entanto, as melhores chances foram do São Paulo, depois dos dez minutos. Rafael fez duas importantes defesas, em chutes de Hernanes e do companheiro Wagner Diniz, mas não conseguiu parar a bela cobrança de falta de Jorge Wagner. Aos 21min, o camisa 7 são-paulino acertou o ângulo e abriu o placar.

O susto do Vasco durou pouco. Nove minutos depois, Madson, que já vinha dando trabalho ao adversário, arriscou de fora da área e contou com desvio de Miranda para enganar Rogério Ceni. Festa em São Januário e tristeza do São Paulo, temporariamente fora da liderança.

ANÁLISE DO JUCA
Crédito
"O tri/hexacampeonato está nas mãos do São Paulo, comemoração que provavelmente será feita no domingo que vem..."
BLOG DO JUCA KFOURI
Afinal, pouco antes, o Grêmio havia feito 1 a 0 diante do Vitória, em Salvador. Com os resultados parciais, os gaúchos chegavam aos mesmos 69 pontos dos paulistas, mas levando vantagem no número de triunfos. "Independentemente do resultado do Grêmio, temos que fazer o nosso aqui e tentar a vitória", afirmou Rogério Ceni no intervalo, tentando manter o foco tricolor apenas em São Januário.

E em apenas cinco minutos o cenário mudou completamente. Aos 4min, no Rio, Hugo recolocou o São Paulo em vantagem após escanteio. Logo em seguida, em Salvador, o Vitória chegou ao empate com o Grêmio, permitindo ao time de Muricy Ramalho não só manter a ponta, como aumentar sua vantagem para os gaúchos.

Tudo deu certo para o São Paulo neste domingo. A vitória por 2 a 1 sobre o Vasco já bastaria para elevar ainda mais o ânimo tricolor, mas o Grêmio também colaborou ao cair diante do Vitória por 4 a 2. No entanto, a ordem de Muricy Ramalho é não comemorar. Festa? Só pelo resultado obtido no início desta noite.
MURICY CONTRA 'JÁ GANHOU'
LEIA MAIS
Enquanto mantinha o triunfo em São Januário, o São Paulo ainda viu o Vitória fazer 4 a 2 sobre o Grêmio e sua diferença para os gaúchos subir. A festa no Rio, então, ficou completa, com direito a gritos de "é campeão" e olé dos visitantes. A torcida vascaína, por sua vez, não teve nada para comemorar, vendo a ameaça do rebaixamento ficar ainda maior. Wagner Diniz, Edmundo e Alex Teixeira ainda puderam empatar, mas erraram feio.

VASCO
Rafael; Eduardo Luiz, Jorge Luiz e Odvan; Wagner Diniz, Jonílson, Mateus (Alan Kardec), Madson, Alex Teixeira (Pedrinho) e Edu (Edmundo); Leandro Amaral
Técnico: Renato Gaúcho

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Anderson, André Dias e Miranda; Joilson (Jancarlos), Jean, Hernanes, Hugo (Richarlyson) e Jorge Wagner; Borges e Dagoberto (Éder Luís)
Técnico: Muricy Ramalho

Local: estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Leonardo Gaciba (Fifa-RS)
Auxiliares: Milton Otaviano dos Santos (Fifa-RN) e Alessandro Alvaro Rocha de Matos (Fifa-BA)
Cartões amarelos: Madson, Edmundo (Vasco); Jean, Jancarlos (São Paulo)
Gols: Jorge Wagner, aos 21min, e Madson, aos 30min do primeiro tempo; Hugo, aos 4min do segundo tempo

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host