UOL Esporte Futebol
 
12/01/2009 - 18h01

Marta reforça dinastia e leva terceiro troféu seguido da Fifa

Alexandre Sinato
Em Zurique (Suíça)
A habilidade, a ginga e os gols de Marta continuam encantando o mundo todo. Se entre os homens há um equilíbrio recente, a brasileira segue dominando o cenário feminino. Pelo terceiro ano consecutivo, ela foi eleita a melhor jogadora do mundo pela Fifa, nesta segunda-feira, em Zurique, e levou para casa mais um troféu do maior prêmio individual concedido a uma mulher.

AS VENCEDORAS DO PRÊMIO FIFA
Christian Hartmann/Reuters
Pela terceira vez consecutiva, Marta é eleita melhor jogadora do mundo
2008Marta (BRA)
2007Marta (BRA)
2006Marta (BRA)
2005Birgit Prinz (ALE)
2004Birgit Prinz (ALE)
2003Birgit Prinz (ALE)
2002Mia Hamm (EUA)
2001Mia Hamm (EUA)
CONFIRA AS FOTOS DA PREMIAÇÃO
VOCÊ ACHOU JUSTA A ESCOLHA?
CRISTIANO RONALDO É O MELHOR
TRAJETÓRIA DE CRISTIANO RONALDO
PORTUGUÊS EXALTA FELIPÃO
MARTA SOBRA NA PONTUAÇÃO
VEJA AS JOGADAS DE C. RONALDO
A caminho do Los Angeles Sol, dos Estados Unidos, Marta recebeu 1.002 pontos e venceu a oitava edição feminina da premiação. Ela já havia triunfado em 2006 e 2007. Desta vez, ela desbancou a compatriota Cristiane, que terminou no terceiro posto (275 pontos), as alemãs Birgit Prinz (segunda colocada, com 328) e Nadine Angerer (quarta mais votada, com 198) e a inglesa Kelly Smith (150).

Marta, assim, se torna a recordista de vitórias no evento da Fifa. Os três troféus a colocam no mesmo patamar que a própria Birgit Prinz, que esteve pela sexta vez entre as finalistas. Já a brasileira coleciona o triunfo triplo em cinco edições.

"Esta é quinta vez que venho aqui [premiação da Fifa] e a terceira vez que ganho. A emoção é como se fosse a primeira vez. Quero agradecer a Deus por estar me proporcionando este momento de grande emoção", declarou Marta após receber o troféu. "Não posso esquecer também as minhas companheiras de seleção, sem elas não sou nada. Agradeço também aos meus amigos e familiares, que estão ao meu lado sempre que preciso. Estou muito feliz, qualquer atleta gostaria de receber este prêmio", acrescentou a camisa 10 do Brasil.

Além de Marta e Prinz, apenas a norte-americana Mia Hamm também já teve o sabor de ganhar a estatueta da Fifa. Sensação do futebol feminino há anos, Hamm foi soberana nas duas primeiras edições do prêmio, em 2001 e 2002.

Natural de Dois Riachos, em Alagoas, Marta tem diversos troféus e apenas 22 anos. Principal nome feminino do futebol brasileiro desde que surgiu, ela atuou durante cinco anos no Umea, da Suécia, e agora acertou sua transferência para o Los Angeles Sol, dos Estados Unidos.

Com a seleção brasileira, a jogadora ainda busca a maior consagração coletiva. Ela coleciona duas medalhas de prata nos Jogos Olímpicos, obtidas em 2004 e 2008, e no Mundial da categoria alcançou no máximo o segundo lugar, em 2007.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host