UOL Esporte Futebol
 
23/01/2009 - 07h04

Com ex-zagueiro Luizinho à frente, Villa Nova aposta na base

Thiago Nogueira
Em Belo Horizonte
O Campeonato Mineiro 2009 terá uma atração fora das quatro linhas. Luizinho, ex-zagueiro da seleção brasileira na Copa do Mundo de 1982, assumiu a presidência do Villa Nova, de Nova Lima. O agora dirigente villanovense terá a missão de desbancar os clubes da capital e conquistar o título estadual.

VEJA A FICHA DE LUIZINHO
NomeLuiz Carlos Ferreira
Nascimento22/10/1958
Local de NascimentoNoval Lima-MG
CarreiraVilla Nova (1978); Atlético-MG (1979 - 1989); Sporting Lisboa (1990 - 1993)
TítulosCampeonato Mineiro (1979, 1980, 1981, 1982, 1983, 1985, 1986, 1988)
NOVA FORMA DE DISPUTA
MINEIRO GANHA EM TRADIÇÃO
RIVAIS TÊM POLÍTICA PARECIDA
"Estou tranquilo. A cobrança tem, a gente sabe disso. Estamos com a intenção de fazer uma grande administração, fazer um time competitivo e encarar os times de Belo Horizonte", disse Luizinho, que foi revelado nas categorias de base do Villa Nova e despontou no futebol com a camisa do Atlético-MG. Ele também defendeu o Cruzeiro.

O presidente do Villa Nova, eleito no final do ano passado, tentará repetir, à frente do clube de Nova Lima, o sucesso dos tempos de jogador profissional. Para isso, Luizinho, na base da política do "bom e barato", já tratou de reforçar a equipe.

O Villa Nova mudou a filosofia de contratações este ano. Em 2008, o clube apostou em jogadores mais experientes como o volante Romeu, ex-Corinthians, e o meia Tucho, ex-Atlético-MG e atualmente no América-MG. Desta vez, o grupo villanovense, comandado pelo técnico Wagner Oliveira, terá 28 atletas, 18 deles das categorias de base.

Das dez contratações para temporada, o goleiro Jéferson, ex-Atlético, e o atacante Joabe, revelado pelo Cruzeiro, figuram como as principais novidades. O ex-cruzeirense chegou a entrar nos planos do técnico Adilson Batista, mas, com o excesso de atacantes no profissional, acabou emprestado.

Luizinho está otimista com o aproveitamento do Villa Nova no Estadual deste ano - em 2008, o time de Nova Lima terminou em sexto lugar e ficou fora da fase final. "A expectativa é de fazer um bom campeonato. O objetivo é de ser campeão. Tem que pensar dessa maneira, por mais difícil que seja", ressaltou o ex-jogador, que se destacava pela habilidade, rara em zagueiros.

Meia disputa Mineiro pela 14ª vez

O Campeonato Mineiro deste ano, além dos tradicionais clubes da capital - Atlético, Cruzeiro e América, que volta depois de cair para o Módulo II - e o Villa Nova, clube da Região Metropolitana de Belo Horizonte, tem outras quatro regiões do estado com representantes na disputa.

O Triângulo Mineiro reúne a maior número de times: Uberlândia, Uberaba e Ituiutaba. O Centro-Oeste é representado pelo Guarani, de Divinópolis. O Leste conta com o Social, de Coronel Fabriciano, e o Democrata, de Governador Valadares. O Tupi, de Juiz de Fora, defende a Zona da Mata, e o Rio Branco, de Andradas, o Sul de Minas.

No Guarani, a atração é o meia Hgamenon, que disputará o Campeonato Mineiro pela 14ª vez. De volta ao clube de Divinópolis, o veterano jogador, que completa 38 anos no próximo domingo 25, na abertura do Estadual, encerrará a carreira no final da competição.

Ele quer pendurar as chuteiras em alto estilo. "A expectativa é boa, estamos fazendo um bom time. Fiquei um ano parado, mas agora estou bem, graças a Deus", disse o jogador, operado no joelho esquerdo.

No final do ano, o Guarani teve os treinamentos prejudicados por causa de uma enchente que atingiu o estádio Farião, local onde alguns atletas são alojados.

No ano passado, o Guarani terminou o campeonato em quinto lugar e ainda teve o artilheiro do campeonato. Jajá, que posteriormente retornou ao Cruzeiro, fez sete gols na competição.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host