UOL Esporte Futsal
 
12/03/2010 - 07h00

Advogado da OAB diz que clube de atleta morto deve pagar indenização milionária

Herculano Barreto Filho
UOL Esporte
  • Família de Robson deve receber R$ 960 mil por 32 anos de salário e indenização por danos morais

    Família de Robson deve receber R$ 960 mil por 32 anos de salário e indenização por danos morais

A família do jogador de futsal Robson Rocha Costa, que teve o corpo perfurado por um pedaço de madeira ao dar um carrinho numa partida disputada neste sábado, deve ter direito a receber uma indenização milionária, paga pelo Atlético Deportivo, onde o atleta trabalhava. De acordo com o advogado Eli Alves da Silva, presidente da Comissão de Direito Trabalhista da OAB/SP, a morte de Robson, ocorrida em Guarapuava, no interior do Paraná, pode ser caracterizada como acidente de trabalho. "A responsabilidade é do empregador", garantiu.

Segundo ele, o clube deve pagar o salário para a família do atleta até a sua aposentadoria, por causa da indenização por danos materiais. O advogado explica que o pagamento deve ser feito mensalmente por 32 anos, tempo necessário para que o atleta completasse 65 anos. Segundo familiares de Robson, ele recebia cerca de R$ 2,5 mil mensais. Só com essa indenização, a família teria direito a receber R$ 960 mil.

O advogado disse, ainda, que o clube precisaria arcar com outra indenização, por danos morais. "Mas esse valor deve ser estipulado pelo juiz", explicou. Mas a mãe de Robson, a educadora Santa Marli Costa, de 51 anos, ainda não sabe que medida deverá adotar. "Só o que eu sei é que perdi o meu filho. A dor é muito grande", falou. O supervisor técnico do Atlético Deportivo, José Válter Liberato, não quis repercutir o assunto. "Não posso falar nada, porque ainda estamos muito abalados", disse o dirigente.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host