UOL Esporte Futsal
 
01/11/2010 - 21h19

Em jogo com atraso e gol a 2s do fim, Copagril elimina Corinthians e decide Liga Futsal

Do UOL Esporte
Em São Paulo

O Copagril/Faville/Dalponte é o primeiro finalista da Liga Futsal 2010. Nesta segunda-feira, em jogo emocionante disputado no Parque São Jorge, o time paranaense conseguiu segurar a pressão da torcida e do São Caetano/Corinthians/Unip e, mesmo após levar um gol, conseguiu arrancar o empate a dois segundos do fim, garantindo o placar de 1 a 1 e assegurando sua vaga na decisão do campeonato. No jogo de ida, em Marechal Rondon, a equipe havia vencido por 2 a 0.

Independentemente de conquistar ou não o título, o Copagril já fez história na Liga Futsal ao se tornar o primeiro time paranaense a chegar à final do campeonato. Até hoje, apenas equipes de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo tinham alcançado tal feito.

“A gente sabia que a nossa missão seria muito difícil aqui em São Paulo, todo mundo viu a pressão da torcida, mas a gente diminuiu a vantagem deles lá em casa”, avaliou Renan, herói da partida ao marcar um gol nos segundos finais. “Isso é fruto de um trabalho durante um ano extremamente desgastante, onde recrutamos a sorte para o nosso lado”, completou o técnico Marcos Xavier em entrevista ao Sportv.

O segundo finalista da Liga Futsal será conhecido na próxima sexta-feira, quando a Malwee/Cimed receberá o Carlos Barbosa em Jaraguá do Sul. Os anfitriões terão a vantagem do empate, já que venceram o primeiro jogo por 2 a 1. Uma vitória do Carlos Barbosa no tempo normal levará o jogo para a prorrogação.

O jogo

Inicialmente agendado para as 18h45, o duelo desta segunda-feira começou com quase uma hora de atraso, às 19h37. A demora no início da partida se deu por causa dos árbitros catarinenses João Antônio da Silva e Everaldo Ricardo da Silva, que alegaram ter levado mais de três horas do hotel onde estavam hospedados, próximo ao aeroporto de Congonhas, até o Parque São Jorge.

Como se não bastasse o atraso, os juízes ainda chegaram trajados com camisas amarelas, tendo que trocar de uniforme porque o Copagril escolheu a mesma cor para o jogo. E para completar o imbróglio, os árbitros foram pressionados pela torcida e, após colocarem camisas verdes, da cor do rival do futebol Palmeiras, optaram pelo bom e velho preto.

Após tanta demora, o Corinthians fez o que dele se esperava e, incentivado pelo ótimo público que compareceu ao ginásio, partiu forte para o ataque, com duas chances claras de gol nos cinco primeiros minutos de jogo. Ao longo da etapa inicial, a pressão só aumentou, mas a defesa bem postada dos visitantes, que praticamente não entraram no campo adversário, fez com que o placar se mantivesse inalterado até o intervalo.

O Copagril voltou com uma postura um pouco mais agressiva para o segundo tempo, tentando liquidar a partida com os contra-ataques, mas a pressão dos visitantes terminou rapidamente. Logo o Corinthians reassumiu o controle do jogo e voltou a assustar o goleiro Léo Oliveira, com direito a uma bola na trave aos 11 minutos.

Tanta pressão enfim surtiu efeito. Em chute cruzado pela direita, Simi confirmou a fama de artilheiro do Corinthians e abriu o placar no ginásio do Parque São Jorge aos 10 minutos da etapa complementar.

Com o gol corintiano, o Copagril resolveu partir definitivamente pra cima, usando Renan como goleiro-linha e deixando a partida muito mais aberta. E quando o jogo parecia se encaminhar para a prorrogação, Renan fez jus ao crédito que lhe foi dado, chutou de longe, viu a bola desviar em Danilo e entrar, sacramentando o empate por 1 a 1 e a classificação da equipe paranaense.

Após o duelo, apesar do apoio da torcida, a decepção era clara nos semblantes corintianos. “Infelizmente a gente não conseguiu fazer os gols que vinha fazendo”, reconheceu o goleiro Leandro. “Mas a gente não pode avaliar o jogo por um lance despretensioso. A gente tem que dar os parabéns ao pessoal que lutou e tentou”.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host