Topo

Esporte


No adeus de Falcão, árbitro se lesiona e final de futsal fica sem juiz

SporTV/Reprodução
Emerson Fernandes Rorato se lesionou; sem substituto, liga teve que convocar árbitros Imagem: SporTV/Reprodução

Do UOL, em São Paulo

06/12/2018 20h33Atualizada em 06/12/2018 23h09

A partida que marcou o adeus do ala Falcão ao futsal profissional ganhou um outro protagonista nesta quinta-feira (6): o árbitro Emerson Fernandes Rorato, que se machucou já com a bola rolando.

O incidente provocou a paralisação da partida entre Corinthians e Magnus Futsal, no Ginásio Wlamir Marques, em São Paulo. Enquanto isso, a Liga Paulista de Futsal correu para providenciar árbitros que pudessem dar prosseguimento ao jogo, o segundo das finais da competição.

O jogo não contava com um árbitro reserva, o que determina que o cronometrista assumisse a função. Só o que cronometrista alegou não se sentir em condições para atuar como árbitro. A solução da LPF foi paralisar o jogo e convocar dois árbitros para se dirigirem ao ginásio.

Leia também:

"A figura do terceiro árbitro caberia, pelo tamanho do jogo. Mas pelo nosso arbitral, isso não foi determinado e estabelecido", admitiu Laércio Graça, presidente da Liga, em entrevista ao canal de TV por assinatura SporTV, prometendo que a questão será revista para as próximas edições do torneio.

Segundo Graça, não houve acordo entre as equipes para que o oficial da arbitragem assumisse a função. Como o mesário também não se dispôs a apitar, a organização decidiu aguardar por novos árbitros.

"A partir do momento em que o terceiro árbitro não se sente em condições de apitar a partida, e não existe um acordo entre as equipes, a liga fica vulnerável. Democraticamente, não dá", explicou Laércio. "Questionado por nós, ele (cronometrista) não se sente à vontade", completou.

Por volta das 20h40, depois de mais de uma hora de paralisação, o árbitro Felipe Ventura chegou para assumir o posto.

No jogo de ida das finais, na Arena Sorocaba, o Corinthians bateu o Magnus por 7 a 3. Já na partida de volta, o time do interior venceu por 5 a 3 e levou a decisão para a prorrogação, que terminou sem gols, resultado que deu o título ao clube alvinegro.

Torcedores do Corinthians invadiram a quadra após o fim do jogo para comemorar com os jogadores, mas depois voltaram correndo para a arquibancada. Os atletas dos dois times deixaram a quadra acompanhados por seguranças, inclusive Falcão.

Mais Esporte