Topo

Esporte


"É o meu último ciclo olímpico", afirma Arthur Zanetti no Carnaval

Marcio Fernandes/Nopp
Arthur Zanetti exibe a medalha de prata conquistada nas argolas nas Olimpíadas do Rio Imagem: Marcio Fernandes/Nopp

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo

11/02/2018 07h35

O campeão olímpico Arthur Zanetti compareceu na madrugada deste domingo no Camarote Bar Brahma para prestigiar a segunda noite de desfiles das escolas de samba de São Paulo. Bastante assediado para fotos com fãs, o ginasta aproveitou para conversar com a reportagem do UOL Esporte sobre o planejamento para Tóquio 2020.

O medalhista de ouro nas argolas em Londres 2012 admitiu que já planeja uma data para a aposentadoria. Segundo Zanetti, o primeiro limite traçado para o fim da carreira é justamente nos Jogos de 2020.

"É meu último ciclo olímpico; em 2020 é meu último ano. Espero estar na Olimpíada e fazer o meu papel lá no Japão. Aí, depois disso, encerra o ano para mim", comentou o ginasta.

Arthur Zanetti mantém a promessa feita depois dos Jogos do Rio. A preparação desta vez vai ter como principal foco a disputa por equipes. Em casa há dois anos, o Brasil pela primeira vez classificou um time masculino para a Olimpíada.

"Conseguimos classificar a equipe e é uma competição gostosa, boa. Ter sempre o maior número de atletas é positivo. Neste ciclo devo seguir este caminho mesmo, mas cada atleta também olhando para os seus aparelhos", explicou o atleta.

Dono de duas medalhas olímpicas – conquistou a prata nas argolas em 2016 -, Zanetti tem três aparelhos como principais para os próximos meses: argola, solo e salto.

Em outubro, o ginasta brasileiro disputa o Mundial de Ginástica Artística em Doha, onde as primeiras vagas olímpicas serão distribuídas.

Mais Esporte