UOL Esporte Ginástica
 
12/12/2008 - 20h59

Após quedas decisivas, Fei Cheng busca redenção em Madri

Julio Frascino
Especial para o UOL Esporte
Em Madri (Espanha)
HE KEXIN SE DESFAZ DE POLÊMICA
Crédito
Campeã olímpica, a ginasta chinesa He Kexin atrai holofotes por onde passa. Menos por sua conquista, mais pela polêmica sobre se ela teria idade para disputar as grandes competições internacionais. Tanto que teve de provar ter 14 anos e não 16.

"Tenho 16 anos sim e nunca sofri qualquer tipo de preconceito ou suspeita das outras ginastas", afirmou a chinesa He Kexin.

Única representante brasileira na competição, Daniele Hypólito também minimiza as polêmicas que cercam a chinesa. Ela mesma diz já ter passado por situação parecida. "é muito boa, não tenho o que discutir. Eu fui campeã adulta quando tinha 12 anos e até hoje tenho cara de menina. O pessoal até pensou que eu fosse mais nova que a Jade Barbosa", disse.
MOSIAH DEBUTA EM SUPERFINAL
DIEGO VAI USAR 'HYPÓLTITO' NA FINAL
CAMPEÃ IZBASA SE DIVERTE NA FINAL
Fei Cheng era favorita nas Olimpíadas de Pequim, mas uma queda na apresentação de solo a deixou de fora do pódio. Saiu do tablado aos prantos. Dois anos antes, o mesmo erro tirou da chinesa a chance de conquistar o ouro da Superfinal disputada em São Paulo. Daiane dos Santos ficou com a medalha. Agora, com menor pressão na Superfinal de Madri, a ginasta líder do ranking mundial do aparelho espera conseguir a redenção.

"Fiquei em sétimo lugar em Pequim, mas poderia ter ido melhor. Vou me esforçar nesta Superfinal para chegar ao pódio nos três aparelhos que disputo: solo, salto e trave", afirmou a chinesa de 20 anos pouco afeita a entrevistas.

A derrota para Daiane na Superfinal de 2006, no ginásio do Ibirapuera, ficou marcada na mente de Fei Cheng. Ela ainda lembra o quanto sua queda foi celebrada pela torcida local, já que somente erros da chinesa seriam capazes de levar Daiane dos Santos ao topo do pódio. Foi exatamente o que aconteceu.

Cheng vinha embalada com o título mundial no solo, mas falhou durante a execução de um salto e caiu. "Lembro que a torcida era muito calorosa e queria muito encontrar a Daiane aqui em Madri", completou a ginasta.

O reencontro, porém, não é possível. Daiane se recupera de uma cirurgia no joelho e, por conta disso, não pôde comparecer na Superfinal de Madri. Laís Souza e Jade Barbosa também estão afastadas por motivos médicos.

Daniele Hypólito é a única ginasta brasileira na competição que reúne as oito melhores de cada aparelho. No entanto, ela só entrou no torneio por conta da desistência de outras atletas. Daniele irá competir no solo, trave e barras assimétricas. A competição terá início neste sábado.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host