UOL Esporte Ginástica
 
19/08/2009 - 07h22

Um ano após Pequim, Liukin volta à seleção, e Shawn vive fase de 'celebridade'

Paula Almeida
Em São Paulo
Há exato um ano terminava a competição de ginástica artística dos Jogos Olímpicos de Pequim. Naquele dia, Shawn Johnson conquistou sua única medalha de ouro na competição, na trave, e Anastasia Liukin somou sua quinta insígnia no torneio, uma prata também na trave. Doze meses depois, as duas estrelas adolescentes da ginástica norte-americana trilham caminhos bem distintos.

NASTIA LIUKIN E SHAWN JOHNSON, UM ANO APÓS OS JOGOS DE PEQUIM
AP/Amy Sancetta
Liukin (e) e Johnson dividem o pódio na prova individual geral em Pequim-2008
AP
Liukin conquista o troféu de melhor atleta de 2008 na premiação Espys Awards
Crédito
Liukin (c) é convocada para a seleção dos EUA e espera um chamado para o Mundial
Divulgação
Shawn Johnson apresenta-se no Dancing with the stars. Ginasta venceu o concurso
AFP
Após Pequim, o único esporte praticado por Johnson foi o softbol, em rápida aparição
OLÍMPICA VENCE SELETIVA NOS EUA
LEIA MAIS NOTÍCIAS DE GINÁSTICA
RELEMBRE OS RESULTADOS DE PEQUIM
Grande nome da ginástica em Pequim, Liukin, que conquistou um ouro, três pratas e um bronze nas Olimpíadas, está de volta à seleção norte-americana. No último final de semana, a atleta com ascendência russa voltou oficialmente às competições ao disputar a prova de trave no Campeonato dos Estados Unidos. Não conseguiu subir ao pódio, ficando na quarta colocação, mas foi uma das seis atletas convidadas pela Federação norte-americana a compor o combinado nacional.

Liukin voltou à dura carga de treinamentos em junho. Antes disso, porém, enquanto recebia prêmios pela performance na China, já fazia treinos leves acompanhada de olímpicas como Samantha Peszek, parceira em Pequim, e Carly Patterson, ex-ginasta, principal estrela da ginástica norte-americana em Atenas-2004 e melhor amiga de Nastia.

Apesar de participar de inúmeras campanhas publicitárias e aparições públicas, a ginasta, que fez uma rápida participação no seriado Gossip Girls, recusou diversos convites, entre eles um para participar do Dancing with the stars, programa da TV americana em que celebridades e esportistas participam de um concurso de dança. "Muitas oportunidades surgiram, mas eu estou muito ansiosa para voltar à ginástica", disse Liukin na época.

Na última semana, a atleta anunciou a Copa Nastia Liukin, torneio que será realizado em março de 2010 entre ginastas de categoria junior. "Amo ginástica, e ela me deu a oportunidade de realizar meus sonhos e objetivos. Agora quero retribuir a todos que me apoiaram em minha carreira", explicou. Toda a renda obtida nas seletivas e na final do torneio será revertida para uma Fundação que leva o nome da ginasta.

Agora, Liukin se prepara para o Mundial de Londres, em outubro. Após o Campeonato Nacional, 16 atletas foram convocadas para a seleção. Deste grupo sairão as seis que estarão na Inglaterra. Se for escolhida, a ginasta disputará seu quarto Mundial. Até hoje, ela já tem nove medalhas na competição, um recorde entre norte-americanas.

A 'celebridade'

O sucesso de Nastia Liukin em Pequim ofuscou a grande aposta dos Estados Unidos para as Olimpíadas. Shawn Johnson chegou à China embalada pelos três ouros conquistados no Mundial de Stuttgart, mas conseguiu 'apenas' quatro medalhas na China.

Em Londres, porém, a ginasta de Iowa não estará. Shawn Johnson não voltou a treinar nem a competir oficialmente depois dos Jogos Olímpicos, ocupada com uma série de eventos. Ela esteve em etapas da Fórmula Indy, rebateu em jogos de softbol, apareceu em seriados e virou presença frequente em estreias de filmes adolescentes.

A 'NOVA' SELEÇÃO DOS EUA
Entre as 16 atletas convocadas para a seleção norte-americana, três, além de Liukin, estiveram nos Jogos de Pequim: Bridget Sloan (campeã nacional no fim de semana), Chelsea Memmel e Samantha Peszek. Ivana Hong, que foi reserva da equipe na China, também integra o combinado.

Uma das grandes apostas do time, porém, é a novata Rebeca Bross. Com 16 anos recém-completados, a atleta, que é treinada pelo pai e técnico de Nastia Liukin, Valeri Liukin, foi um fenômeno na categoria junior da ginástica norte-americana, chegando a conquistar o ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2007, quando os EUA mandaram uma seleção renovada para o Rio de Janeiro.

No Campeonato Nacional, Rebecca conquistou dois bronzes e uma prata.
Johnson foi até alvo de uma "brincadeira" na internet. Espalharam pela rede um vídeo em que falsos pais da ginasta diziam que ela cometeu suicídio após sofrer uma lesão séria na perna.

O auge da carreira de celebridade de Johnson foi a participação no Dancing with the stars. Ao contrário de Liukin, a jovem ginasta aceitou o desafio e venceu o concurso. Desde então, passou a fazer apresentações esporádicas de dança, incluindo um festival em Iowa no mês passado.

No último final de semana, Shawn Johnson esteve no Campeonato Nacional, mas apenas para assistir. "É estranho ser espectadora. Não sei dizer se eu gosto", comentou a atleta em seu twitter.

Oficialmente, Johnson não anunciou a aposentadoria. Entretanto, os eventos publicitários que inclusive obrigaram-na a desistir do colegial e estudar por um curso online já se mostram fatais também à carreira esportiva da norte-americana.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host