Topo

Esporte


Depois de título da Copa Pan-Americana, Brasil escolhe grupo para disputa do Mundial

Cinara Piccolo/Photo&Grafia
O técnico Morten Soubak foi o responsável por anunciar a escolha pelo grupo C Imagem: Cinara Piccolo/Photo&Grafia

Do UOL Esporte

Em São Paulo

2011-07-04T10:11:26

04/07/2011 10h11

No último sábado, a seleção feminina de handebol bateu a Argentina e conquistou o título da Copa Pan-Americana, disputada em São Bernardo. Logo após a conquista, em um restaurante na cidade foi realizado o sorteio das chaves do Campeonato Mundial da modalidade, que acontece entre os dias 3 e 18 dezembro, em São Paulo.

“PRETENDEMOS FAZER HISTÓRIA”, AFIRMA SOUBAK APÓS TÍTULO

Depois de um ano, a seleção feminina de handebol conseguiu se “vingar” da derrota na edição de 2010 da Copa Pan-Americana para a Argentina, no Chile, e devolveu a derrota e ficou com o título este ano.

A vitória veio em grande estilo, 35 a 16 para as brasileiras, que não deram chances para as rivais e terminaram a competição com 100 % de aproveitamento, com cinco vitórias em cinco partidas, 179 gols marcados e 83 sofridos.

O bom desempenho “empolgou” o técnico Morten Soubak que revelou que a intenção do grupo é “fazer história”: “O Brasil foi sem nenhuma dúvida a melhor equipe. A seleção dominou todos as partidas. As atletas estão de parabéns. Mas nosso trabalho não termina aqui. Ainda temos pela frente os Jogos Pan-Americanos e o Mundial, e pretendemos fazer história”, revelou o dinamarquês.

O Mundial contará com a participação de 24 seleções, divididas em quatros grupos, com seis equipes em cada um deles. A cerimônia dos sorteios dos grupos contou com a participação de Leon Kalin, presidente da Comissão de Organização de Competições da IHF (Federação Internacional de Handebol).

Por ser a anfitriã da competição, a seleção brasileira teve o direito de escolher o grupo após cinco das seis equipes que compõem cada chave já terem sido decididas.

A escolha pelo grupo C foi anunciada pelo técnico Mortan Soubak, que optou por enfrentar Tunísia, Japão, França, Romênia e Cuba na primeira fase.

Em entrevista ao jornal Lance! desta segunda-feira, o treinador dinamarquês da seleção alegou que o grupo escolhido é forte, porém vê mais chances do Brasil terminar em primeiro lugar.

“Sabíamos que não ia existir um grupo fácil. Então, fiz uma escolha de quem eu preferia. O grupo C é forte, mas eu acho que conseguiremos brigar pelo primeiro lugar para cruzar com os piores colocados do Grupo D”, explicou o técnico dinamarquês da seleção brasileira.

As cidades de São Paulo, Santos, Barueri e São Bernardo foram as escolhidas para receber jogos do Mundial. O anúncio das sedes de cada grupo será feito na próxima sexta-feira.

Mais Esporte