UOL Esporte Hipismo
 
16/03/2001 - 21h18

Epidemia de febre aftosa ameaça Copa do Mundo de hipismo

Agência Folha
Em São Paulo

A epidemia de febre aftosa na Europa pode cancelar o principal evento do hipismo este ano: a Copa do Mundo. A competição, que está marcada para Gotemburgo, de 12 a 15 de abril, corre o risco de não acontecer devido ao fechamento das fronteiras da Europa, ocorrido na terça-feira.

A FEI (Federação Equestre Internacional) aguarda uma decisão dos governos europeus a respeito do caso para saber da viabilidade da competição de Gotemburgo.

Rodrigo Pessoa, segundo colocado no ranking da FEI, tentaria conquistar seu quarto título na Copa do Mundo. Talvez tenha que adiar o sonho para 2002.

O brasileiro conquistou seu primeiro título em 1998, em Helsinque (Finlândia). Em 1999, também em Gotemburgo, Pessoa foi bicampeão. No ano passado, em Las Vegas, o ginete venceu a Copa do Mundo pela terceira vez.

O grande problema da FEI é que, caso a Suécia não tenha condições de abrigar a prova no mês que vem, a competição não deve ser realizada. O calendário internacional é bastante apertado, não havendo outra data disponível.

"Se não for em abril, a Copa do Mundo deve ser adiada para o ano que vem", disse Pessoa.

No começo da semana houve a divulgação do primeiro caso da doença na Europa continental, ocorrido na França. Com isso, uma prova de hipismo na Europa corre sérios riscos, já que os cavalos, apesar de não sofrerem da doença, podem transmiti-la.

A febre aftosa reapareceu na Inglaterra no começo do mês, depois de 20 anos sem casos no país. A doença é causada por sete tipos diferentes de vírus que se propagam com facilidade em vários tipos de criação. O vírus é transmitido pelo contato entre animais e pela água e solo contaminados.

O aparecimento da doença na França fez com que fosse cancelado o Concurso Internacional de Salto de Grenoble. A prova começaria nesta sexta e terminaria no domingo. A próxima competição importante, em Hertogenbosch (Holanda), marcada para a próxima quinta-feira, também corre o risco de não acontecer.

"Eu disputaria o concurso de Grenoble. Agora estamos impedidos de viajar por causa da febre aftosa. Mas acredito que a prova de Hertogenbosch deva acontecer", afirmou Pessoa.

A prova de Moorsele (Bélgica), que servirá como preparação para a Copa do Mundo, também corre o risco de não ser realizada. O concurso está marcado para começar no dia 30 de março e terminar em 1º de abril.

Além de Rodrigo Pessoa, o outro brasileiro classificado para a Copa do Mundo é Manoel Poladian Filho, que conseguiu a vaga após a desistência sucessiva de Vítor Alves Teixeira, Bernardo Resende Alves e Rodrigo Sarmento.

"Além da ansiedade da estréia (ele disputaria sua primeira Copa do Mundo), agora convivo com a agonia de não saber se a prova irá acontecer", disse Poladian, 21.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host