UOL Esporte Hipismo
 
16/04/2001 - 22h04

Rodrigo Pessoa credita derrota na Copa à inteligência de seu cavalo

Agência Folha
Em São Paulo

Uma falta no penúltimo obstáculo do percurso de desempate tirou do brasileiro Rodrigo Pessoa, 28, o inédito tetracampeonato da Copa do Mundo de hipismo e a chance de aumentar seu recorde de títulos.

Pessoa foi o primeiro cavaleiro a vencer a Copa três vezes consecutivas (Helsinque-1998, Gotemburgo-1999 e Las Vegas-2000).

Na competição encerrada nesta segunda-feira, em Gotemburgo, na Suécia, o brasileiro ficou com o vice-campeonato. O vencedor foi o suíço Markus Fuchs, que, montando Tinka's Boy, conquistou seu primeiro título. Como premiação, Fuchs recebeu US$ 60 mil. O brasileiro ganhou US$ 30 mil.

O conjunto formado por Pessoa e Baloubet du Rouet chegou ao GP da Copa do Mundo, no terceiro dia de provas, em segundo lugar na classificação geral, com apenas um ponto perdido. O suíço Markus Fuchs estava em terceiro, com três pontos perdidos. O líder da Copa era o inglês Michael Whitaker.

Rodrigo Pessoa zerou o primeiro percurso do GP, com 14 obstáculos de 1,60 m. No segundo, derrubou o obstáculo tríplice e perdeu mais quatro pontos.

O cavaleiro suíço teve um desempenho melhor -não cometeu faltas- e perdeu apenas um ponto em cada percurso por excesso de tempo. Michael Whitaker cometeu duas faltas, perdeu oito pontos e saiu da disputa pelo título.

Com Pessoa e Fuchs empatados com cinco pontos perdidos, a Copa do Mundo teve de ser decidida no desempate pela terceira vez em 23 anos de história da competição. As outras duas decisões foram em 1979 e 1996.

Markus Fuchs e Tinka's Boy entraram primeiro na pista. Com uma passagem perfeita, sem erros, fizeram o tempo de 35s25.

Para vencer, Rodrigo Pessoa precisava zerar o percurso num tempo inferior ao do cavaleiro suíço. No cronômetro, o brasileiro foi melhor, com 33s90. Mas Baloubet du Rouet derrubou o penúltimo obstáculo, que tirou quatro pontos do conjunto e o impediu de ficar com o título.

Para o cavaleiro brasileiro, a falta cometida no segundo percurso da prova foi decisiva. "Perdemos o campeonato na falta que cometemos na segunda pista do GP, quando éramos líderes da competição", disse Pessoa, que creditou o erro à "inteligência" de Baloubet.

"Como o Baloubet é um cavalo muito inteligente, quando fomos para a tríplice, ele lembrou que já tinha feito aquele mesmo trecho no primeiro percurso e acabou correndo um pouco mais para cima do obstáculo. Tentei segurá-lo para chegar na distância certa, mas não deu", explicou.

Rodrigo Pessoa e Markus Fuchs já protagonizaram a disputa pelo título da Copa do Mundo do ano passado, em Las Vegas (EUA), quando o brasileiro conquistou o tricampeonato.

Segundo colocado no ranking mundial, 500 pontos atrás do alemão Ludger Beerbaum, Pessoa agora quer voltar a ser o número um do mundo.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host