UOL Esporte Hipismo
 
20/04/2005 - 15h54

Sem ouro olímpico, Rodrigo Pessoa disputa final da Copa do Mundo

Da Redação
Em São Paulo
Wander Roberto/COB/Divulgação 
Pessoa e Baloubet, conjunto campeão em Atenas, disputa a final da Copa do Mundo
Ao contrário do que se esperava, Rodrigo Pessoa não vai receber a medalha de ouro olímpica na final da Copa do Mundo de hipismo, que começa nesta quinta-feira e vai até domingo, em Las Vegas, nos Estados Unidos. O cavaleiro já venceu a competição em três oportunidades (1998, 1999 e 2000, além dos vices em 2001 e 2003) e busca o inédito tetracampeonato.

No dia 7, o irlandês Cian O'Connor desistiu de apelar da decisão da FEI (Federação Eqüestre Internacional) de cassar a medalha de ouro conquistada na prova de saltos nos Jogos Olímpicos de Atenas. Ele perdeu o primeiro lugar depois que seu cavalo, Waterford Crystal, testou positivo para duas substâncias proibidas, flufenazina e zuclopentixol, ambas proibidas e normalmente ministradas como calmantes. Com isso, Rodrigo "herdou" o ouro, o norte-americano Chris Kappler ficou com a prata e o alemão Marco Kutscher levou o bronze.

Rodrigo, 33, tinha a expectativa de receber a medalha de ouro na final da Copa do Mundo. "A distribuição das medalhas poderá ser feita em Las Vegas", disse o brasileiro, antes da desistência do irlandês de recorrer da decisão.

No entanto, nesta quarta-feira, o pai de Rodrigo, Nelson Pessoa, informou à reportagem do UOL Esporte que ainda não sabe quando o ouro será entregue. "Já foi confirmado que ele vai ganhar a medalha, mas a FEI ainda não nos informou oficialmente quando vai acontecer a cerimônia", disse.

A COROAÇÃO DE PESSOA
Com o ouro, o Brasil, que já havia conseguido o seu melhor resultado em Jogos Olímpicos, ganha duas posições na classificação geral, ultrapassando Holanda e Noruega e pulando para 16º. No entanto, a mudança ainda não foi homologada pelo COI (Comitê Olímpico Internacional). Quando isso acontecer, o país passará a ter cinco medalhas de ouro, duas de prata e três de bronze.

A conquista coroou de forma definitiva a redenção de Pessoa e seu cavalo, Baloubet du Rouet. A prata já era o melhor resultado obtido pelo país no esporte na história olímpica, e serviu para apagar o fracasso na Olimpíada de Sydney-2000, quando a série de refugadas do cavalo enterrou o sonho do ouro.

Em Atenas, o conjunto não tinha o mesmo favoritismo de quatro anos atrás. Na decisão da medalha individual, Pessoa carregava oitos pontos perdidos e cometer mais nenhuma uma falta. A dupla foi perfeita e ganhou a prata, que neste ano virou ouro.
A cidade de Las Vegas vai receber os 45 dos melhores cavaleiros do mundo. O site oficial dá destaque para o alemão Ludger Beerbaum, os norte-americanos Richard Spooner e Leslie Howard, e Rodrigo Pessoa. Neste ano, a final terá também a disputa da prova de adestramento, tendo como favoritas as norte-americanas Debbie McDonald e Lisa Wilcox, e as alemãs Ulla Salzgeber e Isabell Werth.

O brasileiro viajou na segunda-feira para os EUA, e seu cavalo, Baloubet du Rouet, animal com o qual ele conquistou o ouro em Atenas, embarcou no último sábado, com o objetivo de se aclimatar.

A Copa do Mundo é um circuito indoor, que teve início em outubro e chega ao fim agora, em Las Vegas. Ligas regionais contam com determinado número de vagas, e cavaleiros e amazonas de todo o mundo buscam classificação para a final. Rodrigo compete pela liga da Europa-Oeste, apontada como a mais competitiva e difícil, disputada por todos os "top ten" do ranking mundial.

O campeão mundial será definido após três dias. Nesta quarta, acontece o aquecimento, que não tem a contagem de pontos e não influencia a classificação final. As disputas começam na quinta, às 23h15 (horário de Brasília), com a primeira prova ao cronômetro - 1,55 m. Na sexta, no mesmo horário, acontece a segunda prova, contendo um desempate. O vencedor será conhecido domingo, a partir das 16h45, com o Grande Prêmio Final, também com um desempate.

Leia mais

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host