Esporte

Maria Suelen perde para maior algoz e leva a prata no Mundial

Do UOL, em São Paulo

30/08/2014 08h40

Quem pensa na equipe brasileira feminina de judô lembra da campeã olímpica Sarah Menezes ou das campeãs mundiais Mayra Aguiar e Rafaela Silva. Mas neste sábado (30), outra judoca fez por merecer uma menção na turma. Maria Suelen Altheman conquistou sua segunda medalha de prata seguida na categoria pesados (+78kg) em campeonatos mundiais de judô.

Após ser vice-campeã no Rio de Janeiro, em Chelyabinsk ela repetiu a dose. Contra a mesma rival, a campeã olímpica cubana Idalys Ortiz, acabou derrotada novamente. O ippon veio no primeiro minuto do combate. Ao cair, ela machucou o joelho direito e teve de ser atendida ainda no tatame.

Com a prata, o Brasil chega a quatro medalhas no torneio – três no feminino e uma no masculino. Antes dela, Mayra Aguiar (78kg) levou o ouro e Érika Miranda (52kg), o bronze. Rafael Silva conquistou o bronze nos pesados masculino.

A derrota na decisão pode ser triste para a brasileira, mas ela disputou um torneio impecável até a decisão. Na semifinal, por exemplo, venceu uma atleta das mais duras: a japonesa Megumi Tachimoto. A rival nunca chegou a uma decisão de mundial (acumula três medalhas de bronze), mas tinha vencido a brasileira nas três vezes que se encontraram.

Maria Suelen evitou a quarta derrota, fazendo um combate tático e vencendo graças a uma punição da japonesa. Só por ter chegado à final, se tornou a quarta brasileira a decidir um mundial duas vezes seguidas.

Antes, o bicampeão João Derly (2005 e 2007), o duas vezes vice-campeão Leandro Cunha (2010 e 2011) e Rafaela Silva (campeã em 2013 e vice em 2011) tinham alcançado o feito.

Rapidez até a semifinal

Os combates entre os pesos pesados no judô são mais lentos do que em outras categorias. Para quem compara com outras categorias, parecem até estar em câmera lenta. Mas, na madrugada, Maria Suellen Atheman foi a jato para a semifinal.

Ela precisou de apenas dois minutos e meio para passar pela fase de classificação da sua categoria. Com uma chave pequena, teve de lutar apenas duas vezes. E, em ambos os combates, definiu o resultado em pouco mais de um minuto.

Contra a bósnia Larisa Ceric, o ippon veio com 1min22s. Quando enfrentou a alemã Franziska Konitz, foi ainda mais rápida. Após marcar um yuko a 28 segundos, imobilizou a rival, assegurando a vitória com 1min15s.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo