Topo

MMA

Lenda do jiu-jitsu dá adeus aos tatames contra "o cara a ser batido" no Rio

Divulgação
Roger Gracie (esq.) e Marcus Buchecha se enfrentam no Gracie Pro Imagem: Divulgação

Guilherme Dorini

Do UOL, em São Paulo (SP)

23/07/2017 04h00

Chega ao fim a carreira de um dos maiores lutadores de jiu-jitsu da história. Neste domingo (23), no Gracie Pro, evento realizado no Rio de Janeiro, Roger Gracie fará sua despedida dos tatames. E todo grande momento pede um grande adversário. Seu rival será ninguém menos que Marcus Buchecha, a revanche de uma superluta que hoje reúne 20 títulos mundiais, sendo dez para cada lado.

“Um grande desafio. Aliás, eu só aceitei a luta por ser contra o Buchecha. Não por ele em si, mas pelo posto que ele ocupa hoje, o de cara a ser batido no jiu-jitsu mundial. Por muitos anos eu estive na situação dele, e isso me motivou muito na preparação para a luta”, disse Roger ao UOL Esporte.

Maior vencedor de títulos mundiais no absoluto faixa-preta, Buchecha é considerado um dos melhores do mundo na arte suave. Ele, inclusive, faturou seus dois últimos títulos (absoluto e pesadíssimo) no último mês, acumulando agora dez ouros chancelados pela IBJJF (Federação Internacional de Brazilian Jiu-Jitsu).

“Eu confesso que fiquei surpreendido comigo mesmo, porque foram excelentes treinos, uma excelente preparação, mais do que eu esperava (risos). Eu adoro desafios, sou movido por eles, e encerrar a carreira no jiu-jitsu fazendo essa luta é incrível. Agora é fazer de tudo para no domingo dar tudo certo e sair com a vitória, porque desta vez não tem chances de dar empate, e eu vou para vencer. Vamos escrever a história”, acrescentou Roger.

O combate será uma revanche da luta realizada pelo Metamoris, na Califórnia (EUA), em 2012, que terminou empatada. Na época, Roger já era o dono de três títulos mundiais na categoria absoluto (2007, 2009 e 2010), o primeiro a alcançar esse feito, enquanto Buchecha havia acabado de conquistar seu primeiro Mundial.

Desta vez, a disputa será realizada nas regras da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu, que leva em consideração a contagem de pontos, ou seja, um dos atletas sairá vitorioso do tatame.

Buchecha, vivendo um de seus melhores momento da carreira, nunca escondeu sua idolatria por Roger e comemorou poder vestir o quimono para enfrentá-lo mais uma vez.

"Cresci vendo o Roger lutar. Quando eu era faixa-roxa, ele já estava conquistando mundiais. Naquela época, eu nem imaginava que um dia poderia lutar com ele, ainda mais fazer duas lutas (risos). Ele é uma lenda viva do jiu-jitsu, é uma honra fechar a carreira dele com essa luta. Tenho certeza que faremos um lutão para os fãs. O evento está muito legal, a divulgação está sendo excelente, a expectativa está muito grande por parte dos fãs. Vai ser incrível", disse ao UOL Esporte.

ESTREIA DO GRACIE PRO

Divulgação
Roger Gracie, Kyra Gracie e Marcus Buchecha (dir.) Imagem: Divulgação
Idealizado pela multicampeã Kyra Gracie, a edição inaugural do Gracie Pro terá como palco a Arena Carioca 1, no Parque Olímpico do Rio de Janeiro, e começou no último sábado (22), sendo finalizado neste domingo (23). Além do reencontro entre Roger e Buchecha, o evento conta com outras diversas disputas, em todas as faixas no masculino e feminino, divididas em até dez categorias.

"É o evento de jiu-jitsu com maior divulgação e repercussão que eu já lutei. Mídia, fãs, todo mundo muito ansioso para o evento e para a superluta. O Gracie Pro é uma excelente iniciativa da Kyra para fomentar o jiu-jitsu, e nada melhor do que ter o sobrenome da família, ser no Rio de Janeiro, aonde tudo começou para a modalidade", avaliou Roger.

"Certamente o evento servirá como motivação para quem já treina jiu-jitsu e para quem ainda nem treina, mas poderá enxergar ações no evento que mostram a filosofia do esporte, como o respeito que o Buchecha e eu temos pelo outro apesar de adversários. Isso é muito importante", finalizou.