Topo

MMA


Rival de 'Caveira', 1º afegão do UFC diz que infância na guerra moldou seu caráter

Divulgação
Siyar Bahadurzada, lutador do UFC Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

2012-04-11T14:31:32

11/04/2012 14h31

O UFC deste sábado, na Suécia, vai marcar uma estreia importante: a do primeiro lutador do Afeganistão a entrar no octógono da organização. Siyar Bahadurzada, conhecido pela mão pesada e os nocautes, vai enfrentar o brasileiro Paulo Thiago, conhecido por também ser um policial do Bope. Com duas histórias tão ricas em jogo, Siyar promete levar seu estilo “selvagem” ao ringue, com o intuito de ser um exemplo para quem ainda sofre em seu país, devastado pela guerra contra o terrorismo.

Siyar viveu até os 15 anos no Afeganistão, em meio a tiros e bombas, e por conta das dificuldades se mudou para a Holanda, onde iniciou sua carreira como lutador. Mas ele não abandona as origens.

“Quando tinha uns três ou quatro anos, eu caminhava pulando corpos ou partes de cadáveres. Essas coisas estão em mim e nunca esquecerei. Mas isso me mudou como pessoa e construiu meu caráter”, afirmou Siyar, ao site do UFC. Ele não esconde posições bastante fortes ao antigo regime, mas segue erguendo a bandeira de seus compatriotas.

“O ataque de 11 de setembro foi uma vergonha para os afegãos. As pessoas não se lembram que tivemos 5 mil anos de história. Somos um povo hospitaleiro, temos uma grande cultura e sempre fomos abertos. Mas o que se passou a ver é uma versão muito mais sombria. Espero conseguir mudar isso”, acrescentou ele, que em um texto em seu site oficial diz que Osama Bin Laden bagunçou totalmente a relação do mundo árabe com o resto do mundo e o chama de "um árabe idiota".

Há pouco mais de dez anos o afegão se mudou para a Holanda com a família, iniciando sua carreira como lutador. Hoje, Siyar possui 20 vitórias, quatro derrotas e um empate. Mesmo já tendo alguns revezes, é conhecido como um nocauteador e nas últimas quatro lutas venceu desta maneira.

Em entrevista à revista Fighters Only, o estreante no UFC mostrou muito respeito ao rival Paulo Thiago, mas deixou claro não temer o brasileiro.

“Thiago é um grande lutador, sempre dá um bom show, com boa habilidade em pé e no chão. Acho que é um rival perfeito para mim. Meu estilo é selvagem, violento, feroz. Eu não economizo e sempre que disparo um golpe estou com as piores intenções. É assim que luto e espero vencer”, analisou.

Apesar de ter os holofotes sobre si e já iniciar no Ultimate em uma luta de card principal, Siyar busca conquistar passo a passo seu espaço, com a expectativa de não deixar que sua carreira seja só vista pelo passado na guerra.

“Eu não quero que se veja minhas lutas como um ‘Afeganistão x EUA’. Eu luto para combater a imagem ruim de meu país e quero ser um exemplo para as crianças afegãs. Quero inspirá-las e mostrar que, se elas tiverem oportunidade, elas têm de dar o máximo para chegarem aonde querem. Esse é meu objetivo”, concluiu.