MMA

Dana White põe panos quentes após Globo passar o UFC em VT: 'posso lidar com isso'

UFC/Divulgação
Dana White em coletiva do UFC; chefão preferiu não entrar em atrito com a emissora Imagem: UFC/Divulgação

Jorge Corrêa e Maurício Dehò

Do UOL, em Las Vegas (EUA)

27/05/2012 10h00

O presidente do UFC, Dana White, colocou panos quentes em uma polêmica desta edição de número 146: o fato de a Rede Globo ter passado apenas em VT o duelo de Júnior Cigano pelo cinturão dos pesos pesados. O evento era anunciado para ser transmitido ao vivo pela emissora, o que não ocorreu.

A Rede Globo é a detentora dos direitos de transmissão do UFC desde 2011, e iniciou com Cigano a parceria, transmitindo ao vivo a conquista do cinturão em novembro, na Califórnia. Na madrugada deste sábado, o UFC 146 teve um show de nocautes e finalizações, em um card só de pesos pesados que devido aos triunfos velozes durou muito menos que o habitual.

LEIA TAMBÉM

  • Rapidez do card no UFC 146 obriga Globo a exibir VT da luta de Cigano e irrita telespectadores

  • Cigano cumpre promessa e nocauteia no 2º round em sua primeira defesa de cinturão

  • Belfort quebra a mão em treino e fica fora de duelo com Wanderlei no UFC 147

Com o adiantamento do horário do combate de Cigano, no entanto, a Globo manteve a transmissão do filme "A Casa das Coelinhas". A luta, citada como sendo passado ao vivo, foi ao ar mais de 30 minutos após sua realização em Las Vegas.

Apesar disso, Dana White evitou polemizar com o canal, que transmite o reality show The Ultimate Fighter - cujas finais serão feitas no UFC 147, em Belo Horizonte.

"Nós podemos lidar (com este problema). Eu não vou ligar para um atraso, o importante é estarmos na TV aberta do Brasil, já está ótimo. Se formos pensar em outros países, como a Inglaterra, nunca chegamos nisso, e estamos brigando desde 2002 para conseguir", afirmou Dana White.

  • Ring girl Arianny Celeste é detida, recebe apoio do chefe e chega atrasada no UFC 146

O contrato da Globo com o UFC prevê transmissões de todos os eventos realizados no Brasil, além de três internacionais - todos ao vivo. Além do UFC on FOX, que marcou o título de Cigano, a emissora passou também o UFC 142, no Rio - este foi o primeiro card internacional do ano.

Júnior Cigano também falou sobre o tema, e não entrou em atrito. "A maioria das pessoas no Brasil não tem a chance de comprar um pay-per-view. Então, acho que eles podem esperar um pouquinho. Especialmente na minha cidade, em Caçador (SC), sei que todos devem ter esperado para ver", afirmou o campeão.

Após duas transmissões como Galvão Bueno, que aceitou o desafio do novo esporte, o UFC 146 teve a estreia de Sergio Maurício no MMA da Globo. O narrador é experiente pelas locuções no SporTV e no Canal Combate, e esteve acompanhado de Rodrigo Minotauro como comentarista.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
UOL Esporte - Lutas
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo