MMA

Anderson beija Weidman em encarada do UFC 162: "Acabou rolando"

$!$render-component.split('/')[$math.sub($render-component.split('/').size(), 1)]

Do UOL, em São Paulo

05/07/2013 20h30

Mais uma vez Anderson Silva não decepcionou o público durante sua encarada. Após a tensão do dia anterior durante a coletiva, o campeão dos médios do UFC beijou seu rival Chris Weidman durante a pesagem da edição 162, que acontece neste sábado, no MGM Grand Garden Arena em Las Vegas. Os dois encostaram seus lábios, o que deixou o norte-americano desconcertado.

"Ele tem belos lábios", brincou Weidman, ainda sem muita reação após o ocorrido. "Anderson vai se preocupar com as minhas quedas, mas eu vou socar a cara dele. Não sei o que ele vai fazer, mas eu vou bater Anderson Silva"

Mesmo com todos em volta rindo da situação, até mesmo Dana White, o Spider se manteve impassível, pareceu não se importar com o carinho involuntário que deu ao seu adversário. "Eu não quis beijar ninguém, ele deu uma encarada, eu dei a encarada, e aí encostou. Acabou rolando. Não quis beijar ele não [risos].

"Você vai ficando mais velho e mais inteligente, vai sabendo usar mais sua experiência. Esse é o melhor evento do mundo, a luta de amanhã vai ser a melhor de todas. O Chris tem a chance de ganhar o cinturão, mas eu vou lutar e dar meu melhor", disse o brasileiro, em inglês.

“Eu acho que a gente, no nosso time, a gente leva muito a sério uma coisa, que é dar o exemplo. Além da luta, a gente tem responsabilidade com o brasileiro de dar exemplo para os países por onde a gente passa. É isso que a gente tenta passar”, disse Anderson ao canal Sportv.

O campeão dos médios ainda contou que vai assistir a um show nesta noite para descansar e recuperar o peso que perdeu. “Ontem a gente foi num show. Hoje vamos em outro, aí vou comer, tomar sorvete, comer pipoca, e jogar video-game. É normal, não tem muito segredo. Estou com a família, amigos. O que tinha que treinar a gente já treinou. Agora é fazer nosso trabalho.”

“Como vou ficar tenso se apanho que meses de todos eles?”, disse Anderson, apontando para Rodrigo Minotauro. “Lutar é moleza, quero ver treinar com eles. Eu não gosto de apostar, minha religião não permite, é sem apostas. É normal, eu vou tentar manter o cinturão. Ele vai se manter no Brasil por muito tempo.”

Entre os outros brasileiros do card, quem teve a encarada mais tensa foi Charles do Bronx, que na penúltima luta da noite vai enfrentar o ex-campeão dos leves Frankie Edgar. Eles ficaram com as testas encostadas por longos segundos. Já Roger Gracie contra Tim Kennedy, Gabriel Napão ante Dave Herman, além dos compatriotas Raffaelo Trator e Edson Barboza, não tiveram problemas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Ag. Fight
Redação
Redação
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Na Grade do MMA
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
UOL Esporte vê TV
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo