Topo

MMA


Fã de MMA, Dado Dolabella foi pupilo Gracie e trocou jiu-jitsu por gatinhas

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

2013-12-03T06:00:00

03/12/2013 06h00

Dado Dolabella fez fama com sua carreira de ator, músico e vencedor do reality show A Fazenda. Mas sua juventude não teve apenas incursões pelo mundos das artes. Ele sempre teve um lado esportista ativo: primeiro jogando bola nas bases do Flamengo, e depois como lutador. O carioca treinou jiu-jítsu com Royler Gracie por cerca de cinco anos, fruto da paixão pelo vale-tudo que conserva até hoje, apesar das críticas que tem em relação à atual fase do UFC.

Em entrevista ao UOL Esporte, Dado relembrou esse passado no tatame, quando em certa época ficava de duas a três horas treinando, “viciado” na arte suave. Tudo fruto do que acompanhou aos 13 anos, quando assistiu aos duelos de Royce Gracie no UFC 1, quando o franzino brasileiro finalizou três adversários na mesma noite e se tornou campeão do evento.

“Eu tinha meus 15 anos quando comecei a treinar jiu-jítsu. Tinha feito judô quando era moleque, no colégio, por muitos anos. E depois fui para o jiu-jítsu, em que treinei até a faixa azul”, conta Dado. “Foi quando surgiu o Ultimate. Fiquei encantado com aquilo, era um negócio que deixou todo mundo tipo: ‘q p... é essa que tá acontecendo?’. Os caras sem luva, sem proteção, despertou o interesse de todo mundo.”

Um dos mestres de Dado foi Royler Gracie, filho de Helio. O ator conta que entrar na academia da família que fez famoso o jiu-jítsu brasileiro era como invadir um templo, quase uma experiência religiosa. E, para ele, a arte marcial teve importância fora do âmbito esportivo.

“O jiu-jítsu me deu consciência, base de vida mesmo, algo até espiritual. Me deu segurança. Eu era muito magro, então quando era moleque morria de medo das pessoas maiores, de outras séries. Entrei pro jiu-jítsu e aprendi a me defender”, conta ele.

Dado acabou envolvido em muitas polêmicas no passar dos anos. Foi condenado por agressão à atriz Luana Piovanni, sua ex-namorada, e também sofreu acusações de Viviane Sarahyba, com quem foi casado. No mesmo ano, foi detido em uma blitz por portar maconha. Hoje ele comemora estar afastado das confusões e só lamenta não ter usado mais os ensinamentos das artes marciais.

“Na minha vida inteira, sempre alguém vinha se engraçar comigo. Tenho aquela cara de zona sul do Rio de Janeiro, então sempre tinha alguém para me tirar de playboy. Foi o caso do João Gordo, ele achou que ia tratar com um playboy, mas ele encontrou um maluco igual a ele, ou pior. A vida inteira carrego isso, que é por causa dessa carinha. Mas, graças a Deus, desde que meus filhos nasceram estou livre de confusão, minha vida deu uma sossegada. Se eu conseguisse usar na vida todas as experiências que aprendi ali (no jiu-jítsu)... É que a vida muitas vezes te leva para lugares que você não espera, mas se em todas usasse o que aprendi com os Gracie, minha história seria diferente”, reflete o ator, citando a confusão em programa da MTV com João Gordo, quando apareceu com uma machadinha no estúdio.