Topo

MMA


Após morte, organização muda regra de perda de peso e cobra UFC e Bellator

Divulgação
Yang Jian Bing foi mais uma vítima do processo de desidratação que os atletas se submetem Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

23/12/2015 22h55

No começo de dezembro, Yang Jian Bing, um jovem lutador de MMA de 21 anos, faleceu após realizar um drástico processo de corte de peso para lutar pelo ONE FC. Menos de duas semanas após o fatídico caso, a organização tomou uma medida inédita para tentar resolver o problema, que já aconteceu em outras oportunidades com lutadores de outras organizações.

A organização emitiu um comunicado nesta quarta-feira (23) informando que mudou as regras de pesagem para os atletas que lutam pela organização. A intenção é acabar com os processos de corte de peso por meio da desidratação, que prejudicam o organismo e podem ser fatais se não forem realizados com acompanhamento adequado.

A ideia é forçar os atletas a lutarem em seus pesos naturais. Para isso, serão realizadas pesagens em todos os dias da semana da luta e todos os lutadores serão submetidos a exames para avaliar suas condições físicas e o nível de hidratação do organismo. De acordo com o ex-lutador do UFC e atual vice-presidente do ONE FC, Rich Franklin, a ideia é revolucionar o esporte com as mudanças, que passarão a valer a partir de janeiro de 2016.

“Estou orgulhoso por estar envolvido no desenvolvimento de um novo programa de pesagem para os atletas do ONE. Como um ex-campeão de MMA, eu passei pelo processo de perda de peso por meio da desidratação diversas vezes e eu sei como isso afeta os atletas fisicamente. Pessoalmente, eu entendo a importância da segurança e de competir em sua melhor forma como atleta de MMA profissional e, após rever as novas regulações e políticas para controle de perda de peso, esse programa fornecerá estas duas coisas para os nossos atletas”, declarou o ex-lutador.

Quem também defendeu a nova política implementada foi o vice-presidente de operações e competições do ONE FC, Matt Hume, que destacou que a segurança dos atletas é a prioridade da organização e que as mudanças foram elaboradas após uma reunião com os principais médicos da Ásia e dos Estados Unidos para tornar o sistema o mais eficiente possível entre os esportes de combate.

“Esse programa irá revolucionar a maneira que as pesagens são conduzidas por todo o mundo e nós estamos olhando de forma positiva para o futuro, cientes de que nós teremos padrões seguros para processos de perda de peso. Nós acreditamos que através da implementação do novo programa, nossos lutadores irão aproveitar uma vida mais segura e saudável dentro e fora dos ringues. Eu convido as outras duas maiores organizações de MMA, o Bellator e o UFC, a seguirem os nossos passos para protegerem seus atletas e eliminarem o processo de perda de peso por meio da desidratação”, concluiu o executivo.