Topo

MMA

Americano acusa Ronda de ser homem e pede ordem de restrição contra ela

PAUL CROCK / AFP
Imagem: PAUL CROCK / AFP

Do UOL, em São Paulo

08/01/2016 18h14

Um processo no mínimo curioso foi formalizado no estado da Flórida, nos Estados Unidos, e cita a ex-campeã dos galos-feminino do UFC, Ronda Rousey. A ação foi feita por um homem de nome G.B White, que pediu uma ordem de restrição da lutadora, com a alegação de que ela poderia representar perigo para sua integridade física.

Entre os argumentos utilizados, White diz que Ronda Rousey é na verdade um homem e que usa esteroides. Ele, inclusive, diz ter provas disso. O documento foi obtido pelo site especializado em MMA “Bloody Elbow”.

O outro argumento utilizado por White para dizer que sua vida corre perigo é a alegação de que ele teria um vídeo em que Ronda Rousey apareceria tendo relações sexuais com o ex-campeão dos meio-pesados do UFC Jon Jones.

Reprodução/Bloody Elbow
Processo na Flórida que cita o nome de Ronda Rousey Imagem: Reprodução/Bloody Elbow

A data da carta é de 31 de dezembro de 2015, mas ela foi anexada ao processo apenas no dia 4 de janeiro.

Ronda Rousey lutou pela última vez em 14 de novembro, no UFC 193. Na ocasião, ela foi nocauteada por Holly Holm e perdeu o cinturão dos galos-feminino da organização.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!