MMA

Wanderlei admite que postagem sobre Lula pode ser falsa, mas mantém ataque

Reprodução
Imagem: Reprodução

Carlos Ohara

Colaboração para o UOL, em Curitiba

20/01/2016 17h08

"Se alguém tem que processar alguém, eu é que tenho que processá-lo. Porque ele me enganou me levando a votar nele na primeira campanha em que ele venceu. Eu achei que ele ia fazer o que estava falando. Acreditei que iria ser o 'salvador da pátria'. Aquele cara que veio do nada e representa o povo, iria andar na retidão, alguém que sabe realmente o que é suar e o que é sofrer.” Essa foi a reação do ex-lutador do UFC Wanderlei Silva, ao saber que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva havia se manifestado pelo Facebook afirmando que os advogados "avaliarão as eventuais medidas legais cabíveis".

A postagem do ex-presidente ocorreu em relação a uma publicação compartilhada por Silva, na madrugada de terça-feira (19), exibindo a foto de um suposto filho seu abastecendo uma lancha que seria avaliada em R$ 20 milhões e colocando dúvidas sobre a origem do patrimônio da família do petista.

"Eu não posso afirmar com toda certeza que era ou não o filho dele e o valor da lancha. Não conheço nada de barcos, mas entendo de esforço do povo brasileiro. Essa voz de indignação está na garganta. Todo mundo está triste, revoltado, perdendo o emprego. Acabei de voltar ao Brasil e estou espantado com o Brasil", disse o lutador em entrevista exclusiva ao UOL em Curitiba.

Wanderlei admite que as informações que publicou podem estar equivocadas e que pode ter havido um "vacilo" ao compartilhar a imagem, sem verificar a autenticidade das informações que recebeu por meio de um grupo de WhatsApp. "Se eu estiver errado e se merecer algum tipo de punição, eu vou seguir a lei. Faço questão de seguir a lei e fazer a coisa correta", afirmou. Para o lutador, no entanto, a postagem "é mais que tudo um grito de indignação, que não é só minha, mas de toda a população. Eu tenho que assumir a minha ignorância, eu não sabia se era ou não era real (as informações), mas estou revoltado."

Enquanto não recebe uma posição judicial, Silva não pretende apagar a publicação de seu perfil, porque também não tem certeza se a informação é falsa. O lutador diz estar indignado com o sistema político atual e faz críticas abertas ao ex-presidente, com quem diz estar completamente decepcionado. "Se você tem uma empresa e de repente some muito dinheiro, ou você é muito incompetente ou conivente. Agora, você dizer que não sabe de nada, é muito difícil de acreditar. Todos os amigos dele envolvidos, o líder do partido e você diz que não sabe nada. Muito difícil acreditar".

Na polêmica postagem, o lutador colocou em dúvida se o salário de Lula como presidente seria suficiente para acumular um patrimônio elevado. “Eu não sei quanto ganha o presidente do Brasil, mas acho que não daria pra comprar uma lancha de 20 milhões em 8 anos de mandato! Vamos fazer um cálculo rápido: 8 anos são 96 meses, 20 milhões divididos por 96 são R$ 208.333 por mês. Isso estamos falando somente de um barco, sem falar em aviões, fazendas e tudo mais. De onde veio tudo isso? E pergunto: para que tudo isso? Para onde vai tudo isso? Dinheiro não traz felicidade, ele traz conforto. Deitar a cabeça no travesseiro e não ter nenhum peso na consciência não tem preço!", escreveu o ex-campeão do Pride.

A publicação que teve quase 62 mil curtidas até a tarde desta quarta-feira e quase o mesmo número de compartilhamento na rede social, foi contestada por Lula, que a classificou como calúnia. O petista lamentou a publicação de Silva, “lembrando que o ex-lutador deveria checar a veracidade da informação".

Nova fase

Na semana passada, Wanderlei Silva publicou um pedido de desculpas ao UFC por ter feito acusações de que o no evento havia "lutas combinadas". O recuo ocorreu após a Zuffa, empresa que administra o UFC, acionar o lutador na justiça americana. Sem provas, Silva teve que retroceder e após um acordo, que envolveu a extinção do processo, ele teve seu contrato rescindido pelo UFC.

Em sua casa em Curitiba, o lutador está repensando seu futuro e diz que o telefone não cessa com propostas de trabalho. "Em minha avaliação, a luta agora é um espetáculo, um entretenimento, não mais um esporte. E é assim que estou pensando em voltar atuar. Já recebi convites até da Chechênia. Se acertar um evento assim, com este foco, posso voltar", diz ele. Silva também está formatando um projeto social para ajudar crianças carentes no Paraná.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Ag. Fight
Redação
Blog do Ohata
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo