Topo

MMA

UFC se rende a McGregor e pode colocá-lo na história com novo cinturão

Danilo Lavieri

Do UOL, em Las Vegas (EUA)

04/03/2016 06h01

"Nunca antes na história desse esporte" seria a frase perfeita para que Dana White anunciasse a possível próxima luta de Conor McGregor.

Atual campeão dos penas, após vencer José Aldo, o irlandês pode entrar definitivamente para a história do MMA ao lutar pelo cinturão dos meio-médios e enfrentar Robbie Lawler. E quem diz isso é o próprio Dana.

Claro que, para isso, ele ainda precisa cumprir o principal passo: vencer Nate Diaz no UFC 196, no sábado, em Las Vegas.

"Eu estou aberto para tudo. Se ele quer lutar no meio-médio e enfrentar o Lawler, ele é forte para falar isso. É difícil falar não para ele hoje em dia. É incrível como o Conor sempre enfrenta qualquer um, em qualquer lugar, qualquer dia", disse White quase se derretendo para o europeu.

Mas por que isso seria histórico? Depois de vencer Aldo, McGregor subiria uma categoria para enfrentar Rafael dos Anjos, brasileiro campeão dos leves (até 70kg). O encontro só não aconteceu porque o brasileiro se machucou e foi substitudo por Diaz.

Se enfrentasse Lawler, McGregor subiria duas categorias e faria algo inédito na história do UFC. Nunca ninguém batalhou por dois cinturões em uma diferença tão grande de peso, de 66 kg para 77 kg.

"Assim que a gente ligou para o Conor e avisou que o Rafael estava machucado, ele me falou que ele lutaria com qualquer um. Ele literalmente não liga para quem é o adversário e isso é raro".

Não é à toa que McGregor tem acumulado rivais querendo enfrentá-lo. O encontro com Lawler, inclusive, seria perfeito para estrelar o UFC 200, que promete ser um grande evento de comemoração. No meio do caminho, no entanto, a organização precisará lidar com a vontade de Dos Anjos e de José Aldo, ambos brasileiros que não vêem a hora de encarar o irlandês.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!