MMA

Por chance de cinturão, Amanda Nunes admite secar Ronda e torcer por Miesha

Danilo Lavieri

Do UOL, em Las Vegas (EUA)

05/03/2016 10h06

Horas antes de Holly Holm e Miesha Tate entrarem no octógono pelo título do peso galo, uma outra lutadora da mesma categoria já vai ter definido o seu futuro no UFC. A brasileira Amanda Nunes encara a russa Valentina Schechenko no card preliminar deste sábado (5) e admite que não consegue pensar em nada a não ser lutar pelo cinturão.

Para isso, ela precisará vencer a adversária e ainda torcer por uma sequência de combinações. Amanda sabe disso e admite até que torcerá para Miesha Tate vencer.

“Quem estiver com cinturão, eu quero lutar, mas torço para Miesha, porque está aí no MMA há um tempão, já lutou duas vezes com a Ronda. Para vencer, ela precisa encurtar, usar o wrestling e tentar a finalização”.

Mas porque ela precisa torcer para Miesha? Caso Holm vença, as chances de que o UFC promova a revanche com Ronda é enorme. Por isso, a brasileira até pede que a ex-campeã tome um tempo de férias antes de retornar aos octógonos.

“Ela tem que descansar um pouquinho (risos). Ela ainda não está 100% de cabeça, precisa descansar e voltar mais forte. Deixa ela se acertar com a mãe dela e deixa eu disputar. Estou aqui há um tempão, sempre batendo na trave, já tinha sido assim no Strikeforce”, completou.

Para que todas as torcidas dê certo, no entanto, a brasileira precisa fazer a sua parte e vencer a russa que é radicada no Peru, especialmente por ser apenas a número 12 do ranking.

“Eu cheguei a pensar que lutaria com a Miesha, mas aí colocaram ela pelo cinturão. E o importante é que me deram essa chance, que vem de uma boa vitória contra a Kauffman, o que botou ela lá em cima em cotação. Preciso vencer para ficar mais perto da minha meta”. 

Por outro lado, Valentina sabe que vencer Amanda pode colocá-la no topo do ranking entre as lutadoras do peso galo. Por isso, ela afirma que sua preparação foi muito complexa e focou todos os aspectos possíveis.

"A Amanda é uma boa lutadora, luta bem boxe, sabe lutar bem no chão. Mas estou preparado para tudo isso, treinamos para todos os sentidos, estou completamente pronta e já não me importa. Eu sempre luto com pessoas boas no muay thai, com boas pessoas de chão. Estou pronta para lutar com a Amanda, estou feliz e não gosto de lutar contra oponentes fáceis e é por isso que é muito bom".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo