MMA

Jon Jones vence em sua volta ao UFC, mas "recusa" o cinturão interino

Do UOL, em São Paulo

24/04/2016 01h54

A estrela norte-americana do UFC Jon Jones (22-1) voltou à ativa com vitória sobre o compatriota Ovince Saint Preux (19-8), na madrugada deste domingo (24), e conquistou o título interino dos meio-pesados. Em Las Vegas (EUA), “Bones” levou a melhor por decisão unânime dos árbitros (50-44, 50-45 e 50-45). 

Ainda no octógono, Jones recusou o cinturão interino. "Eu não quero esse cinturão, quero o meu de verdade", disse, referindo-se ao título linear, atualmente nas mãos de Daniel Cormier. 

"Fisicamente me sinto muito bem, teria mais dois rounds pela frente", prosseguiu na avaliação o campeão mais novo da história do UFC. "Demorou um pouco para que eu conseguisse me encontrar [na luta]. Desculpa se vocês não se empolgaram", lamentou, direcionando-se ao público. "Eu dei meu máximo, mas mentalmente eu pensava: 'nossa, estou lutando mal'". 

"Quero muito lutar contra Daniel Cormier de novo, e vou voltar aos treinos o quanto antes", completou o vencedor. 

Antes do duelo deste domingo, o último de Jones havia sido em janeiro de 2015 – na sequência, o lutador teve problemas com a Justiça, foi detido duas vezes pela polícia norte-americana, declarou enfrentar vício em drogas e foi afastado do Ultimate, tendo seu título retirado por Dana White mesmo sem perder no octógono.

O retorno de “Bones” seria justamente contra o atual campeão linear, Daniel Cormier, seu maior rival. O adversário, no entanto, se lesionou durante a preparação para o combate, e a oportunidade caiu no colo da Ovince St. Preux. O atleta encarou o desafio, acelerou os treinamentos em três semanas, mas não teve chance. 

A luta

Jones começou o duelo medindo distância e usando sua envergadura superior, como de costume. Mas sem muita agressividade. Foi dominante no primeiro round, mas também permitiu a Ovince que conectasse golpes interessantes.
 
“Bones” aumentou o ritmo no segundo assalto. Foi quando, pela primeira vez, pressionou o rival contra a grade, e por lá encaixou cotovelada de baixo para cima. A pressão a St. Preux durou pouco. O azarão absorveu os golpes e seguiu em pé. Nos instantes finais do período, Jones acertou chute rodado alto no oponente.

“Você está fazendo um trabalho fantástico, vamos lá”, dizia o córner de Jon Jones a essa altura. O norte-americano não estava na mesma forma que o mundo do MMA se acostumou a ver, mas tinha vantagem no duelo.

Ovince St. Preux, talvez por causa do pouco tempo de preparação para o duelo – ele foi escolhido como “tampão” e teve apenas três semanas de treinamento –, apresentou cansaço a partir do terceiro round. Jones seguiu no controle, agora adicionando ao leque de golpes uma variação de fortes caneladas altas.

No quarto assalto, depois de duas quedas, castigou o rival no ground and pound. Ovince estava entregue, e só se esforçou para não ser finalizado e nem nocauteado. E o quinto seguiu o mesmo desenho, o que garantiu a vitória a Jones. 

Jones até quebrou protocolo antes de subir no octógono, neste domingo. No caminho do vestiário para a arena, passou na arquibancada para dar um abraço em seus irmãos, que, segundo ele, deram-lhe apoio neste momento delicado. 

Demetrious Johnson vence e ameaça recorde de Spider

Dono do título peso mosca do UFC, o norte-americano Demetrious Johnson defendeu pela oitava vez o seu cinturão neste domingo (24), ao vencer o campeão olímpico e especialista em luta agarrada Henry Cejudo. Ele é o campeão mais dominante de uma categoria do Ultimate atualmente. 

Anderson Silva defendeu 10 vezes o cinturão peso médio antes de perdê-lo para Chris Weidman -- o Spider ainda é o recordista neste quesito. 

No duelo, apesar de no início Cejudo ter conseguido levar Johnson ao chão, o dono do posto mais alto da divisão se mostrou superior. Em sequência que começou com direto limpo de direita, nocauteou o adversário aos 2m49s do primeiro round.

Também no card principal

- Peso leve: Edson Barboza venceu Anthony Pettis por decisão unânime

- Peso médio: Robert Whittaker venceu Rafael "Sapo" Natal por decisão unânime

- Peso pena: Yair Rodríguez nocauteou Andre Fili

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo