Topo

MMA

Anderson Silva diz que lutaria por mais 10 anos, mas não pensa em cinturão

Do UOL, em São Paulo

10/05/2016 08h53

Prestes a enfrentar o jamaicano Uriah Hall no UFC 198, que será disputado na Arena da Baixada, em Curitiba, Anderson Silva concedeu entrevista exclusiva ao UFC. O ex-campeão dos pesos médios, de 41 anos, disse que gostaria de lutar "por mais uns dez", mas rejeitou uma nova busca por cinturão.

"Derrota e vitória andam lado a lado. O problema das pessoas é não aceitar que elas são passíveis de erro. A vida é assim, feita de acertos e erros. E acho que tive na minha carreira mais acertos. Eu continuaria lutando por mais uns dez anos, sabia?", disse o "Spider".

"As minhas metas, meus desafios dentro da luta, são me superar e ser feliz. Não superar ninguém. Não estou em busca de: 'ah, quero cinturão'". Tem tantos outros atletas nessa busca incansável, e na minha carreira eu nunca busquei isso. As coisas foram acontecendo porque fiz com verdade, com amor e com carinho. Então, é deixar como sempre foi".

O atleta também falou com expectativa sobre seu retorno ao Brasil, para lutar na cidade onde passou a infância. O último combate de Anderson em território nacional foi em 2012, quando ele nocauteou Stephan Bonnar no UFC 153, no Rio de Janeiro.

"É bacana poder voltar a lutar no Brasil, ainda mais em um estádio. Estava faltando na minha carreira. Estou contente de lutar em um card desses e ter um pouco mais de apoio da torcida. Mas a responsabilidade aumenta", afirmou, elogiando o adversário.

"É uma luta dura. O Uriah é um cara que admiro muito, tem uma técnica de trocação muito boa e é uma luta que me traz um outro desafio".

Além de Anderson Silva x Uriah Hall, o UFC 198, terá em seu card principal Maurício Shogun x Corey Anderson, Cris Cyborg x Leslie Smith, Ronaldo Jacaré x Vitor Belfort e, pelo título dos pesados, Fabrício Werdum x Stipe Miocic. O evento acontece no próximo sábado, 14 de maio.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!