MMA

Werdum empolga fãs, mas saída de Anderson rouba a cena em treino do UFC 198

Danilo Lavieri/UOL Esporte
Fabricio Werdum repassou posições de jiu-jitsu durante treino aberto do UFC 198 Imagem: Danilo Lavieri/UOL Esporte

Danilo Lavieri

Do UOL, em Curitiba

11/05/2016 11h31

O treino aberto do UFC 198, realizado em Curitiba, levou diversas pessoas para acompanharem a movimentação dos atletas que irão integrar o card principal do histórico evento, que acontece neste sábado (14), na Arena da Baixada. 

Responsável pela principal luta da noite, o campeão peso pesado do UFC, Fabricio Werdum, foi o último atleta a subir ao palco para se apresentar diante dos fãs que compareceram ao treino aberto do UFC, mas foi o mais ovacionado dentre os que se apresentaram.

Esbanjando simpatia, o gaúcho projetou o embate contra Stipe Miocic e, apesar de pregar respeito pelo seu adversário, prometeu mais uma vitória para o povo brasileiro, inclusive usando o tradicional jargão da torcida local.

“Muito importante fazer uma estratégia, fazer meu jogo, evitar o dele. A gente sabe que ele tem um boxe muito bom, o wrestling. Conforme vai passando a luta, a gente vai se adaptando. O importante é estar adaptado todos os momentos. Temos estratégia definida para nocautear ou finalizar o quanto antes. Todos falam que ele não vai me levar pro chão, eu acho que ele vai, agradeço a deus se ele fizer isso, estou bem preparado pelos treinos”, projetou Werdum.

O lutador também comentou sobre a possibilidade de enfrentar Alistair Overeem em sua próxima defesa de cinturão, caso saia vencedor do duelo deste sábado. Segundo Werdum, seria a chance de decidir o melhor lutador, já que cada um venceu uma das duas lutas que já aconteceram.

“Achei muito boa (a luta contra Arlovski), ele é muito inteligente, luta bem, e tem paciência para esperar o momento certo. O chute surpreendeu todo mundo, estilo Lyoto Machida, mas se ele vai ser o próximo ou não, não quero dizer, não sou eu que decido, é o UFC. Depende de cada um, mas pela atuação que ele teve, pode ser, mas quero pensar na luta deste sábado”, avaliou Werdum. 

Shogun comemora "volta pra casa" e lamenta saída de Anderson Silva

Danilo Lavieri/UOL Esporte
Shogun treinou chutes com Rafael Cordeiro em treino aberto do UFC 198 Imagem: Danilo Lavieri/UOL Esporte

O lutador Mauricio Shogun, que irá enfrentar o norte-americano Corey Anderson, foi o primeiro atleta a aparecer no treino aberto do UFC.

Após realizar um breve trabalho com o treinador Rafael Cordeiro, o atleta conversou com os profissionais de imprensa que acompanhavam o trabalho. De acordo com o ex-campeão meio pesado da organização, a expectativa para voltar a lutar “em casa” é a melhor possível.

“É sempre uma expectativa boa lutar aqui em Curitiba. Vai esquentar esse estádio, vocês vão ver a energia dele desde a primeira luta. É pura adrenalina sentir um pouco deste calor humano da galera. Sábado vai estar uma coisa gigantesca. Estou feliz com a energia da galera e, se Deus quiser, vou rumo à vitória”, avaliou Shogun.

O atleta ainda comentou a ausência de Anderson Silva, que precisou ser retirado do card após passar por uma cirurgia de emergência para tratar um problema na vesícula. Segundo Shogun, o evento acabará perdendo por não ter uma lenda do esporte, mas o show ainda será muito atrativo para os fãs.

“Acho que o Anderson é uma grande lenda do esporte, com certeza é uma pena pro evento tudo isso. O evento continua sendo o melhor dos últimos tempos, na minha opinião. A galera vai gostar muito do show que vai ver sábado”, salientou o atleta, que disse não ter falado com o compatriota.

“Eu não conversei com ele ainda, só fiquei sabendo que ele operou o estomago. Agora é recuperar e ir pra próxima. Atletas passam por isso, é uma coisa comum, lesão. Tem que estar preparado psicologicamente pra tudo.”

Por fim, o atleta revelou que a preparação de seu companheiro de equipe, Fabricio Werdum, contribuiu para que ele trabalhasse melhor para a luta contra Corey Anderson. O campeão peso pesado irá enfrentar Stipe Miocic no evento principal da noite.

“Ajuda bastante (treinar na mesma época), porque além do Werdum ser um grande ídolo pra mim, é muito bom pegar um ou dois atletas da academia no mesmo camp. O treinamento fica melhor, tem mais material humano no mesmo treino. O Werdum está bem e, se Deus quiser, teremos duas vitórias”, concluiu Shogun. 

Vitor Belfort minimiza saída de Anderson Silva do card

Danilo Lavieri/UOL Esporte
Vitor Belfort participou dos treinos abertos do UFC 198 Imagem: Danilo Lavieri/UOL Esporte

O lutador Vitor Belfort foi o segundo atleta brasileiro a se apresentar durante os treinos abertos do UFC. O atleta está escalado para enfrentar Ronaldo Jacaré no co-evento principal da noite, em luta que deverá definir o próximo desafiante ao cinturão dos médios, que atualmente pertence a Luke Rockhold.

Após os treinos abertos, Belfort manteve a postura serena que tem sido o tom desta batalha entre brasileiros. O brasileiro comentou sobre o momento que atravessa na carreira.

"O importante é achar o equilíbrio. Nunca tomar uma decisão quando esta muito triste ou muito feliz. Quando você faz com paixão, se doa no seu treino, lutando para 1 ou para 45 mil (fãs), eles querem ver o nosso melhor", explicou Belfort.

O lutador também comentou a saída de Anderson Silva do histórico card para o Brasil. Segundo Belfort, que disse ter ficado sabendo momentos antes do treino da saída de Anderson, o evento perderá sem o ex-campeão dos médios, mas a organização trabalhou forte para que o card não dependesse apenas de um atleta.

“Espero que ele esteja bem. O importante é a saúde do atleta. O primordial, que eu sempre lutei, é para que o esporte possa evoluir e o atleta seja preservado sempre. O UFC chegou em um momento que tem uma coisa diferente: independente de quem luta, o UFC não é igual boxe, que quando alguém sai do card, perde o evento. O UFC tem uma dinâmica interessante, com vários atletas, e conseguem manter uma constância. Parabéns para os organizadores do evento que fizeram o UFC tornar-se essa potência”, contemporizou Belfort. 

Stipe Miocic releva gritos de “Uh, vai morrer” e espera luta dura com Werdum

O lutador norte-americano Stipe Miocic, que fará o evento principal da noite na disputa de cinturão contra Fabricio Werdum, já está acostumado aos gritos de “Uh, vai morrer” proferidos pela torcida brasileira.

Após ouvir os gritos quando veio ao Brasil enfrentar Fabio Maldonado, o lutador disse que não se importará com a pressão das arquibancadas quando o duelo começar.

“Eu já tinha visto. Não é tão ruim. São os negócios de sempre. Eu preciso ir lá, fazer meu trabalho, eu treino forte para isso. Será especial de qualquer jeito (vencer no Brasil ou não). Eles podem estar contra mim, mas eu não me importo, eu vou conquistar aquele cinturão”, projetou Miocic.

O norte-americano foi mais um atleta a lamentar a saída de Anderson Silva do card. O atleta, que tenta conquistar o cinturão da organização pela primeira vez, disse que o campeão fará falta no card deste sábado.

“Eu ouvi agora (sobre a saída de Anderson). Ele é um lutador incrível, um dos melhores de todos os tempos. Espero que ele tenha uma boa recuperação”, concluiu Miocic. 

Cris Cyborg celebra oportunidade de lutar pelo UFC

Danilo Lavieri/UOL Esporte
Cris Cyborg disparou sequências de socos durante treino aberto do UFC 198 Imagem: Danilo Lavieri/UOL Esporte

A lutadora Cris Cyborg, que durante anos flertou com o UFC, finalmente fará sua estreia pela maior organização de MMA do mundo. Neste sábado, a brasileira irá enfrentar a norte-americana Leslie Smith em um peso casado, já que sua categoria original não existe no UFC.

Como a sua adversária pertence ao peso galo, que tem limite de peso em 61 quilos, e Cyborg luta no peso pena, cujo limite é 66 quilos, a organização agendou o confronto em um peso casado de 63,5 quilos. Após o treino aberto, Cyborg não escondeu a felicidade por se apresentar novamente no Brasil e pela organização que sempre quis trabalhar.

“Eu vejo que a oportunidade foi como uma benção, um presente. Não tenho nada para reclamar, está sendo tudo perfeito. Só de estar aqui foi um bônus a mais. É uma boa luta, a Leslie é dura, tem coração. Sei que essa pode ser a luta da noite, mesmo sabendo que tem muitos atletas ali. Ela merece estar aqui lutando, foi a única que aceitou lutar, tenho respeito por ela ter me dado a oportunidade de realizar meu sonho”, agradeceu Cyborg.

A lutadora ainda agradeceu o apoio dos fãs, que fizeram intensa campanha nas redes sociais para que o UFC a escalasse para o histórico card. Segundo Cyborg, seu futuro dependerá de seu desempenho no octógono neste sábado e também de outros acertos relacionados à sua categoria de peso.

“A luta de sábado vai rolar, não tem pra onde correr mais. Depois de sábado, o que vai acontecer vai depender do resultado. Estou focada, treinei muito, como se fosse minha primeira luta. Então, vou fazer uma luta boa para os meus fãs e todos que estarão no evento de Curitiba”, explicou Cyborg.

Por fim, a brasileira também comentou a saída de Anderson Silva do card. Cyborg ressaltou que lesões fazem parte da carreira dos lutadores e que a saúde precisa estar em primeiro lugar.

“Eu acredito que tem vários brasileiros que vão lutar, claro que Anderson é um grande nome e que fez muito pelo MMA, mas você não escolhe quando se machuca ou acontece algo. A primeira coisa é a saúde. Antes de lutar, tem que cuidar da saúde. Infelizmente isso aconteceu, mas ele vai voltar mais forte”, concluiu Cyborg. 

Companheiros de equipe, Jacaré e Warlley Alves se aquecem juntos

Danilo Lavieri/UOL Esporte
Jacaré e Warlley Alves treinaram juntos em evento do UFC 198 Imagem: Danilo Lavieri/UOL Esporte

Os lutadores Ronaldo Jacaré e Warlley Alves são companheiros de treinos na academia X-Gym. Por isso, aqueceram juntos durante os treinos abertos do UFC 198. Enquanto Jacaré está focado na luta contra Vitor Belfort, Warlley Alves quer confirmar a boa fase e derrotar Brian Barbarena.

Para Jacaré, derrotar Vitor Belfort é a chance de escrever seu nome na história do MMA, já que seu rival já se consolidou no esporte por tudo que fez ao longo dos anos. Para conseguir a vitória, Jacaré apostará em seu fortíssimo jogo de chão, tudo para garantir a esperada disputa de cinturão.

“Eu quero ser o campeão, ele quer ser o campeão, vou impor minha melhor estratégia para vencer. Penso na vitória, nada além disso. Não preciso conversar com o UFC para pedir luta pelo cinturão. O que a gente construiu até agora, demonstramos dentro do octógono, já comprova, não precisa de conversa nenhuma. Eu serei o próximo após essa vitória”, projetou Jacaré.

O lutador ainda comentou sobre a possibilidade de ver dois atletas passarem à frente na luta pelo cinturão, que será disputado entre Luke Rockhold e Chris Weidman. Jacaré ressaltou que nem Yoel Romero, nem Michael Bisping estão aptos para disputar o cinturão.

“Quero enfrentar o vencedor desta luta (entre Rockhold e Weidman). Não quero nem saber quem é, só quero o campeão. Meu foco é o cinturão, não o lutador. Já com relação ao Bisping, nem tem o que dizer, só posso rir”, ironizou Jacaré, que também comentou a saída de Anderson Silva do card.

“Sinto muito pela saída do meu amigo, não vou me estender muito, meu foco é o Belfort. Quero que ele melhore rápido. Não falei com ele, mas o que sei por amigos, parentes, é que ele está ótimo e foi tudo bem na cirurgia dele. Se o Anderson deixar de lutar, é perda em qualquer evento, mas este é muito grande e não vai sofrer grandes impactos.”

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo