MMA

Shogun sofre, mas vence luta parelha; Warlley perde invencibilidade

Danilo Lavieri e Jorge Corrêa

Do UOL, em Curitiba

14/05/2016 23h37

Mesmo tendo conseguido dois knockdowns, Maurício Shogun fez uma luta muito parelha contra Corey Anderson e saiu do UFC 198 com uma vitória por pontos, em decisão dividida dos juízes em sua terra natal, em um combate que poderia ter sido tranquilamente encerrado com vitória do norte-americano.

"Já fiz muito pelo MMA, por esse esporte, então eu pego qualquer um daqui para frente. Sabia que o Anderson faria uma luta muito dura, então estava preparado para isso", disse o brasileiro ainda no octógono.

Shogun começou a luta muito cauteloso, buscando a distância certa para colocar suas sequências. Com isso, acabou dando brecha para Anderson colocar seu jogo de contra-ataque. O norte-americano passou a dar os principais golpes no round, mas acabou sofrendo um knockdown no final e foi salvo pelo gongo. Por pouco o brasileiro não saiu com a vitória naquela hora.

O norte-americano voltou melhor para o segundo round, apostando principalmente nas quedas. Ele conseguiu duas, complicado a vida do brasileiro no chão. Novamente no fim do período, falando 10s para o apito, Shogun acertou um direto e mais uma vez Corey foi ao chão, salvo pelo gongo.

Para não correr risco, Anderson foi para derrubar Maurício logo no começo do terceiro round e conseguiu trabalhar no ground and pound por pelo menos um minuto, minando ainda mais o gás do brasileiro. 

Warlley perde invencibilidade e quebra osso

Heuler Andrey/UOL Esporte
Imagem: Heuler Andrey/UOL Esporte

Warlley Alves foi o primeiro brasileiro a perder uma luta para um estrangeiro na noite deste sábado (14), no UFC 198, em Curitiba. Derrotado por Bryan Barberena na decisão dos juízes (29-28), ele perde também a invencibilidade que tinha de 10 lutas na carreira, sendo quatro no UFC. 

A derrota frustra os planos do brasileiro, que pretendia subir no ranking da sua categoria para iniciar uma busca por lutas maiores. Campeão do TUF Brasil em 2014, ele agora precisará esperar um pouco mais para ter prestígio. Além disso, ele precisou ir direto para o hospital por causa de uma fratura no osso orbital.

O norte-americano, por sua vez, chega à terceira vitória na carreira do UFC em quatro combates. "Toda as vezes eu tento ser melhor, ele seria muito duro e tenho que agradecer muito a todos que estão aqui".

Warlley dominou o primeiro round. Logo nos 30 segundos, partiu para a tentativa de finalização com uma guilhotina. Barberena escapou e acabou tomando uma surra ainda maior em pé. O norte-americano sofreu com a sequência de golpes em pé, com socos e chutes, especialmente na região da cintura. No minuto final, o brasileiro nitidamente sentiu o ritmo e diminuiu um pouco a velocidade da luta.

Os cinco minutos seguintes mostraram Warlley com mais dificuldades para imprimir  mesmo ritmo e o norte-americano equilibrando bastante o confronto. Sabendo disso, a equipe de Barberena pediu para apertar o ritmo. O terceiro round foi igualmente equilibrado, com os dois lutadores sem forças. À medida que o tempo passava, a técnica diminuía e o confronto passou a ser marcado mais pela vontade de ambos.

Card principal
Stipe Miocic venceu Fabrício Werdum  por nocaute aos 2min47s do 1º round
Ronaldo Jacaré venceu Vitor Belfort por nocaute técnico aos 4min38 do 1º round
Cris Cyborg venceu Leslie Smith por nocaute técnico ao 1min21s do 1º round
Maurício Shogun venceu Corey Anderson por decisão dividida dos juízes (29-28, 29-28 e 28-29)
Bryan Barberena venceu Warlley Alves por decisão unânime dos juízes (triplo 29-28)

Card preliminar
Demian Maia finalizou Matt Brown (mata-leão) a 4min31 do 3º round
Thiago Marreta nocauteou Nate Marquardt a 3min39 do 1º round
Francisco Massaranduba venceu Yancy Medeiros por pontos, em decisão unânime dos juízes
John Lineker venceu Rob Font por pontos, em decisão unânime dos juízes
Rogério Minotouro nocauteou Patrick Cummins a 4min52 do 1º round
Serginho Moraes e Luan Chagas empataram por pontos
Renato Moicano venceu Zubaira Tukhugov por pontos, em decisão dividida dos juízes
 

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo