MMA

Chris Weidman explica lesão que o tirou de disputa de cinturão do UFC

Gary A. Vasquez/USA Today Sports
Chris Weidman sofre com problema no pescoço e precisará passar por cirurgia Imagem: Gary A. Vasquez/USA Today Sports

Do UOL, em São Paulo

18/05/2016 12h33

O ex-campeão peso médio do UFC, Chris Weidman, emitiu um longo comunicado nesta quarta-feira (18) explicando a lesão que o forçou a deixar a revanche contra Luke Rockhold, que aconteceria no dia 4 de junho, no evento principal do UFC 199, que será realizado em Los Angeles, na California.

Segundo o lutador, ele estava em sua melhor fase da carreira tanto no aspecto físico quanto no psicológico e sequer cogitou desistir da luta em algum momento. Contudo, um antigo problema no pescoço, que o acompanha desde o tempo em que participava de competições no colegial, forçou a decisão.

“Desde os tempos como competidor de wrestling, meu pescoço, de vez em quando, acaba ficando travado. Todo atleta que competiu em qualquer esporte passou por isso, mas geralmente acaba melhorando rápido, de um a dois dias. Isso nunca chegou a ser um problema real para mim”, revelou o atleta.

De acordo com o atleta, o problema surgiu após uma sessão de sparring em sua academia. O treino transcorreu normalmente e ele voltou para casa sem dores. Porém, no dia seguinte, os primeiros sintomas começaram a aparecer. A partir daí, a situação só agravou, até um ponto em que ele precisou procurar ajuda médica.

“Eu acordei com o pescoço travado e uma dor no nervo que se estendia pela região e pelo braço. Após um dia com os sintomas, eu levantei na manhã seguinte e senti uma forte tontura que eu nunca havia experimentado antes. Eu estava perdendo o equilíbrio, não estava conseguindo andar em linha reta e meu pescoço estava pior do que nunca. Fiquei assustado e acabei indo a um médico, que fez uma ressonância magnética, e ele acabou diagnosticando uma hérnia de extrusão, que é um travamento em um nervo que interrompe o funcionamento do tríceps e do antebraço”, explicou Weidman.

O ex-campeão revelou que visitou um especialista em espinha dorsal para tentar encontrar uma forma de solucionar o problema. Todavia, após analisar os resultados dos exames, o médico indicou que Weidman realizasse uma cirurgia para correção do problema, algo prontamente negado pelo lutador, que queria realizar apenas um trabalho a base de injeções.

Ao ser encaminhado para outro especialista, este mais acostumado a realizar tratamentos paliativos, a avaliação foi semelhante: o médico disse que as injeções dificilmente diminuiriam o inchaço da região. Então, em consenso, especialista e lutador resolveram tentar o tratamento.

Após algumas sessões, em que a evolução não foi como esperada, pessoas próximas ao atleta o convenceram a deixar o confronto. Segundo Weidman, mesmo treinando a base de analgésicos, ele estava interessado em manter a luta, mas não ter o apoio de seus treinadores e familiares foi decisivo para desistir da luta. Por isso, o lutador optou por informar logo ao UFC o ocorrido, assim a organização teria tempo de encontrar um substituto.

“Obviamente, esta era uma luta maior que qualquer outra para mim. Eu treinei de forma dura e inteligente mais do que em qualquer outra oportunidade, mas, aparentemente, Deus tem outros planos para mim. Estão me dizendo que precisarei fazer uma cirurgia. Vou me encontrar com cirurgiões nesta tarde para entender o que eles vão fazer”, lamentou o lutador.

Ainda segundo Weidman, o tempo de recuperação caso a cirurgia seja mesmo realizada poderá variar entre seis a 12 semanas, já que tudo dependerá do tipo de procedimento realizado. Com isso, o atleta ainda faz planos para lutar no card do UFC que será realizado em Nova York, no primeiro evento sediado no Madison Square Garden.

“Quero me desculpar com a minha família, amigos, treinadores, agentes, patrocinadores, fãs, UFC e, é claro, com o Luke Rockhold, por decepcionar todos vocês. Eu prometo que irei voltar e retomarei aquele cinturão. Eu ainda quero agradecer publicamente todas aquelas pessoas próximas a mim pelo amor e suporte incondicional, além dos meus médicos e terapeutas pela fantástica ajuda”, concluiu o lutador.

O brasileiro Ronaldo Jacaré é o mais cotado para entrar no lugar de Weidman para a disputa de cinturão com Rockhold.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Redação
Redação
Ag. Fight
UOL Esporte - MMA
Na Grade do MMA
Blog do Ohata
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
UOL Esporte - Imagens
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Blog do Ohata
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo