MMA

Lutador de MMA desrespeita Justiça, agride amigos de ex e continua solto

Divulgação
Deroci Barbosa perdeu patrocínio e foi cortado de torneio pelo episódio no Acre Imagem: Divulgação

Adriano Wilkson

Do UOL, em São Paulo

24/05/2016 06h00Atualizada em 25/05/2016 13h37

Deroci Barbosa, considerado um dos melhores lutadores de MMA do Acre, continua fora da cadeia depois de entrar na casa da ex-namorada e agredir um casal de amigos dela em Rio Branco. A Justiça já o havia impedido de se aproximar da ex por considerá-lo uma ameaça à sua segurança, mas Deroci descumpriu a ordem restritiva há duas semanas.

Na casa de Millyane Silva, com quem teve um relacionamento de dois anos e um filho, ele encontrou o casal Pâmela e Lourenço, que se hospedavam lá. Pâmela recebeu um soco no rosto e cortou o nariz. Lourenço ganhou um corte no supercílio.

Millyane, que não sofreu agressão nesse dia, diz que o ex-namorado já chegou em sua casa arrombando o portão e gritando. Ela afirma que os dois tinham vivido em um relacionamento conturbado, com cobranças motivadas por ciúmes de ambas as partes.

Millyane e Deroci estavam separados havia um mês.

Arquivo pessoal
Pâmela Alves sofreu um corte no nariz Imagem: Arquivo pessoal

“Ele sempre foi muito ciumento, machista mesmo", disse Millyane em contato com a reportagem. “Eu não podia ter muitos amigos. Às vezes era ignorantão. Uma vez chegou a dar um chute na minha perna. Já puxou meu cabelo, eu já joguei um copo na cara dele. Mas ele nunca mais tinha feito isso.”

Deroci, de 24 anos, teve a prisão preventiva pedida pelo Ministério Público estadual, mas a Justiça negou. Atualmente, ele usa uma tornozeleira eletrônica que o impede de se aproximar da Millyane, de 31 anos. A própria dona de casa acredita que essa é a melhor medida para garantir sua proteção. Ela diz não querer que o ex-namorado seja preso.

“Eu não quero que ele vá pra penal, não quero que aconteça nenhum mal pra ele porque ele é pai no meu filho”, disse ela. “Apesar de tudo que ele fez na minha vida, de ter batido nos meus amigos, de ter quebrado tudo na minha casa, não desejo nada de mal na vida dele.”

[Atualização: depois da publicação da reportagem, Millyane Silva entrou em contato para dizer que havia mudado de ideia. Agora, ela afirma desejar que Deroci Barbosa seja sim preso e que ninguém "passe a mão na cabeça dele".]

Vítima diz ter implorado pela vida

Pâmela Alves, a amiga de Millyane agredida pelo lutador, diz que implorou para que ele não matasse o namorado, um sargento do exército.

“Ele [Deroci] entrou no quarto, dizendo: ‘Vai chamar a polícia? Pode chamar.’”, relatou ela. “Acendeu a luz e já veio pra cima da gente. O primeiro murro pegou em mim. Ele deu um murro no meu namorado, que caiu e meio que ficou tonto. Então pegou ele por trás e começou a enforcá-lo.”

Procurada pela reportagem, a advogada de defesa do lutador diz que ele prefere não dar entrevista, mas garante que seu cliente é inocente das acusações, tendo agido apenas para se defender, e que sua liberdade não põe em risco a integridade física da ex-namorada.

De acordo com Manyra Gama, o que houve naquela noite de domingo foi uma discussão acalorada entre o casal. “Esse rapaz se meteu na confusão, se identificou como sargento e falou que estava armado. Então o Deroci foi pra cima dele numa luta corporal. A Pâmela foi tentar apartar e acabou sendo atingida.”

Pâmela e Mylliane negam que Lourenço estivesse armado. A polícia também não encontrou arma no local da agressão.

Sobre o descumprimento da ordem restritiva, a advogada disse que a aproximação do casal era comum, mesmo contra a vontade da Justiça e que até Millyane procurava o ex frequentemente.

Agressão física e prejuízo esportivo

Mesmo em liberdade, o lutador já sofreu grandes prejuízos em sua ascendente carreira por conta do episódio, que causou comoção local. Depois de ser um dos 40 finalistas na seleção da última edição do TUF, tradicional torneio do UFC, ele se preparava para fazer a luta principal do Aspera, evento que será transmitido para todo Brasil pelo Esporte Interativo.

Por causa do episódio de violência, seu nome foi cortado do evento. Deroci também perdeu patrocínio e foi afastado das atividades da academia onde costumava treinar.

No MMA desde os 19 anos, tem um cartel de 11 lutas e apenas uma derrota, por pontos. Também lutou no Jungle Fight, torneio de considerável expressão no MMA nacional.

Ele compete na categoria até 66 kg e é dono de dois cinturões.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo