MMA

Lutador do UFC arruma novo emprego enquanto cumpre suspensão por doping

Reinaldo Canato/UOL
Tim Means precisou arrumar outro emprego enquanto cumpre suspensão por doping Imagem: Reinaldo Canato/UOL

Do UOL, em São Paulo

14/06/2016 17h05

O lutador Tim Means, que faz parte da divisão meio-médio do UFC, está temporariamente suspenso da organização após ser flagrado em um exame antidoping por consumo de uma substância proibida pela Agência Antidopagem dos Estados Unidos (USADA, na sigla).

Enquanto atleta não pode retornar ao octógono, ele precisou encontrar outra forma de ganhar dinheiro, já que os lutadores do UFC não possuem uma remuneração mensal da empresa, ganhando apenas bolsas para cada apresentação.

Em entrevista ao site norte-americano “MMA Fighting”, Means declarou ser inocente e ressaltou que a máquina que analisou o exame ou o suplemento que consumiu poderiam estar contaminados. Após um acordo com a USADA, o lutador concordou em ficar seis meses afastado dos octógonos, já que exames detalhados constataram que realmente o suplemento consumido pelo atleta estava contaminado.

Enquanto não havia uma solução sobre o caso, que se arrastou desde fevereiro, o lutador precisou encontrar outra fonte de renda, já que a punição poderia variar de dois a quatro anos caso o acordo com a USADA não tivesse sido fechado.

“Eu arrumei outro emprego. Eu não podia estar no “modo de luta”. A situação estava se agravando e eu não podia ficar pensando apenas em lutar, então comecei a aprender como fabricar metais. Sai de algo onde eu era o capitão da minha equipe para trocar pelo nível mais baixo do polo. Eu vim de algo que eu era bom, que amava fazer, para algo que eu não sabia nada a respeito e, na realidade, também não tinha interesse”, revelou o lutador, que explicou que a pesada punição motivou sua decisão.

“Com a punição que estava sendo projetada, eu criei o pior cenário na minha cabeça. Eu tenho duas filhas que estão vivendo permanentemente comigo agora, então não tinha tempo de sentar e esperar para ver como as coisas iriam se desenrolar. Eu precisava manter a minha mente ocupada”, salientou Means.

Ainda segundo o lutador, o fato de ser pego no exame antidoping quase fez com que ele desistisse de sua carreira no MMA. Entretanto, o apoio de Jeff Novitsky, vice-presidente do UFC para questões relativas à saúde e desempenho, foi primordial para que o atleta se mantivesse focado em seguir a carreira. Agora, o atleta pensa em processar o laboratório responsável pela fabricação do suplemento contaminado.

“Eu entendo que essas coisas podem acontecer, acidentes acontecem, mas não foi como se eles aparecessem e dissessem: ‘hey, nos desculpe. Deixe-nos arrumar isso’. Eles me jogaram embaixo do ônibus e me deixaram lá, então, se eu chegar a processa-los, quero obter tudo que poder, incluindo as roupas de baixo deles quando isso acabar”, finalizou o lutador. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Blog do Ohata
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Topo