MMA

Nascimento do filho e fuga do McDonalds: o novo Felipe Sertanejo no UFC

Reprodução/Instagram
Nascimento do primeiro filho com a apresentadora Lucilene Caetano motivou Sertanejo Imagem: Reprodução/Instagram

Rodrigo Garcia

Do UOL, em São Paulo

01/07/2016 08h20

O lutador Felipe “Sertanejo” Arantes foi o primeiro representante da Chute Boxe de São Paulo, liderada por Diego Lima, a entrar para o UFC. Desde sua primeira aparição no evento norte-americano, em agosto de 2011, o atleta viu outros atletas de sua academia entrarem na organização e ganharem destaque, casos de Lucas “Mineiro” Martins e Thomas Almeida. No entanto, uma sequência de altos e baixos impediu que Sertanejo brigasse por seu maior objetivo: o cinturão do UFC.

Em reta final de preparação para a luta contra Jerrod Sanders, que acontecerá no dia 7 de julho, em Las Vegas, Sertanejo tem uma motivação a mais para conquistar sua segunda vitória consecutiva na organização: o nascimento de seu primeiro filho com a apresentadora Lucilene Caetano, que se chamará Theo.

“A gente sempre escuta que, quando tem um filho, paramos de pensar na nossa vida para pensar na dele. E pior que isso é verdade, às vezes acordo com preguiça para treinar, mas lembro que preciso porque meu filho está aí. Acho que, nesta fase da minha vida, estou mais focado do que era. Sempre gostei muito de lutar, mas não gostava de treinar. Estou levando como tem que ser, pois é nosso trabalho. Antes era minha diversão, treinava e lutava por isso, mas como terei filho, terei que colocar comida na mesa”, revelou o lutador, em entrevista ao UOL Esporte.

Preguiça para cortar peso dificultou sucesso no UFC

Reprodução/Instagram
Felipe Sertanejo releva que comia McDonalds na semana da luta Imagem: Reprodução/Instagram

Todo lutador ressalta que a primeira batalha a ser vencida em uma luta é contra a balança. O corte de peso é considerado uma das partes mais desgastantes de toda preparação para o duelo. Após iniciar a carreira no UFC lutando como peso pena, cujo limite de peso é de 66 quilos, Sertanejo optou por descer para o peso galo, cujo limite é de 61 quilos.

Após vencer Yves Jabouin em sua primeira luta na nova divisão, Sertanejo acredita ter encontrado a categoria ideal para ir em busca do cinturão, que atualmente pertence a Dominick Cruz, uma vez que a maioria dos adversários possuem o seu tamanho, algo que não acontecia lutando na categoria de cima.

“Sinto que estou onde deveria estar desde o começo. Era meio preguiçoso pra dieta, agora que estou fazendo. Nunca fui muito fã. Em minha segunda luta no UFC, na semana do evento, estava comendo McDonalds porque não cortava muito peso. Sempre preferi lutar mais no meu peso normal, mas vi que os caras estavam perdendo peso demais. Tive que tomar vergonha na cara para descer”, explicou Sertanejo.

Desentendimento com algoz de Thominhas e vontade de vingar o amigo

Reprodução/Instagram
Felipe Sertanejo posa ao lado de Thomas Almeida e Lucas Mineiro Imagem: Reprodução/Instagram

Companheiro de treinos de uma das maiores promessas do MMA brasileiro, Felipe “Sertanejo” teve um breve desentendimento com o algoz de Thomas Almeida, o norte-americano Cody Garbrandt.

Durante a reta final da preparação do brasileiro, Cody começou a fazer provocações aos atletas da Chute Boxe nas redes sociais. Na semana da luta, o clima esquentou de vez quando Sertanejo e Cody se encontraram no saguão do hotel em que estavam hospedados e a discussão quase acabou em uma “luta antecipada”.

“Eu já imaginava que isso ia acontecer. Ele sempre entrava em rede social, xingava, falava merda. Provocação na luta tem que ter, não é errado, mas entrar em rede social para provocar passa um pouco do limite. Estava no saguão, com um amigo da academia, não é nem cara que treina, é o meu sócio. Ele passou olhando, encarando, eu fiquei olhando também. Ele me chamou pra porrada, eu fui o pra cima, e chegou a galera do deixa disso. Sabemos que, no fundo, não podia fazer nada, porque se o UFC pegasse poderia ter alguma suspensão, a luta poderia cair. Ficou só na provocação”, salientou Sertanejo.

Após o desentendimento no hotel, Cody Garbrandt nocauteou Thomas Almeida no octógono e acabou com a invencibilidade do lutador, que já durava 21 lutas. Sertanejo revela que, apesar de todos os membros da academia terem ficado chateados pela derrota do companheiro, já era esperado que esse momento chegaria mais cedo ou mais tarde. No entanto, a maior vontade do brasileiro neste momento é “acertar as contas” com o algoz de seu companheiro.

“É o que eu mais quero nessa vida, não vejo a hora de lutar com esse cara. Quero dar um passo de cada vez, o Jerrod Sanders é muito bom. O jeito é ganhar dele e depois resolver o que ficou com o Cody. Não sei se vou desafia-lo (em caso de vitória), vai depender da minha cabeça, de como vou estar. É uma coisa que quero muito, mas vamos esperar para ver”, finalizou o lutador.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo