Topo

MMA

Bisping sobrevive a "bombas", aposenta Henderson e mantém cinturão do UFC

Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Bisping defendeu seu título, mas saiu com o rosto bem machucado Imagem: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

09/10/2016 01h25

O inglês Michael Bisping venceu por pontos o veterano Dan Henderson na luta principal do UFC 204 na madrugada deste domingo (9), em Manchester. Com isso, ele manteve o cinturão dos pesos médios e colocou um ponto final na carreira de Hendo, 46 anos.

Em sua primeira defesa de título desde o nocaute sobre Luke Rockhold, Bisping passou por sérios apuros. Diante de sua torcida, o inglês sofreu dois knockdowns graças às famosas "bombas" de direita de Henderson, mas resistiu e levou a melhor na contagem dos juízes (48-47, 48-47 e 49-46).

Com o rosto muito machucado, o campeão parabenizou o veterano desafiante após o combate. "Antes de mais nada, aplausos para Dan Henderson. Esse cara é incrível. Na idade dele, ele acabou comigo. Olhem como está a minha cara", disse Bisping.

Já Henderson confirmou a aposentadoria com um discurso emocionado. "Para quem teve a sorte de me ver lutar, esta foi a última vez. Eu dei meu coração e minha alma por esse esporte. Competir ano após ano mostra o quanto eu amo esse esporte. Quero agradecer aos fãs", disse o americano, que encerra com 32 vitórias e 15 derrotas na carreira.

A luta

Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Imagem: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Bisping começou dominando o centro do octógono, mas a cautela do inglês era nítida diante do poder de nocaute de Henderson. O veterano esperava a hora certa para soltar a famosa mão direita. Até que, na quarta tentativa, o golpe mais manjado de Hendo entrou e derrubou o campeão. O americano acertou várias cotoveladas no ground and pound, mas Bisping resistiu e conseguiu se levantar antes do fim do round.

Após quase ser nocauteado, Bisping voltou melhor no segundo assalto. O inglês foi bem mais agressivo e castigou Henderson com jabs e chutes altos. Quando o americano já dava sinais de cansaço, porém, outra bomba de direita levou o campeão para o chão. Bisping controlou bem o adversário na guarda até o sino tocar.

No terceiro round, Bisping apostou em chutes e teve mais volume que Henderson. O desafiante tentou um takedown, sem sucesso, e voltou a cansar. Por incrível que pareça, Bisping novamente foi acertado pela direita de Hendo, mas desta vez o golpe não teve potência suficiente para levá-lo a knockdown.

Com Bisping cauteloso e Henderson exausto, o quarto round chegou a ser paralisado por causa de um golpe baixo do inglês. O tempo foi crucial para Hendo recuperar o fôlego, e o restante da parcial foi equilibrado, com os dois lutadores tentando achar brechas para atacar.

Com a pontuação do combate indefinida, os dois lutadores partiram para o ataque no último assalto. Henderson começou mais efetivo e agressivo, enquanto Bisping não conseguiu golpes contundentes nos primeiros minutos. Hendo ainda conseguiu agarrar a perna e levar para o chão, mas não foi suficiente para convencer os juízes.

Revanche e recorde

A vitória de Bisping valeu como revanche pelo nocaute que ele considera o "mais humilhante" de sua carreira. No UFC 100, em 2009, ele foi "apagado" por uma direita brutal de Henderson. Desta vez, o britânico levou a melhor.

O combate também teve outro significado especial para o inglês: ele chegou a 20 vitórias no UFC e superou Georges St. Pierre como o atleta com mais triunfos na história da organização. Na carreira como lutador de MMA, o cartel de Bisping é de 30 vitórias e sete derrotas.

Quer receber notícias de MMA de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!