MMA

Punido, Lyoto reclama de falta de informação: "orientações insuficientes"

Alex Trautwig/Getty Images
Lyoto ataca maneira como USADA trata os lutadores Imagem: Alex Trautwig/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

18/11/2016 19h45

Depois ser punido por um ano e meio por ter sido flagrado em um exame antidoping em abril deste ano, Lyoto Machida desabafou nas redes sociais. Apesar de aceitar a punição, o lutador brasileiro fez questão de discordar da punição e ainda atacou a USADA (Agência Norte-Americana Antidoping) por falta de informações aos atletas do UFC.

"Recebi a sentença da USADA de cabeça erguida, mesmo que não concordando com ela. Reitero que nunca tive problema algum em toda a minha carreira e sempre colaborei com a USADA. Eu esperava que o fato de ter declarado espontaneamente qual substância ingeri fosse levado em conta. Sempre fui uma pessoa honesta, transparente, algo que aprendi desde cedo com meu pai Yoshizo", publicou nas redes sociais.

Apesar de assumir o uso da substância proibida, Lyoto fez questão de deixar claro que nunca teve intenção de tirar vantagem da situação. "De forma alguma imaginei que a substância pudesse ser proibida pela USADA. As orientações repassadas aos atletas foram insuficientes. A lista completa com todos os suplementos proibidos, de uma maneira mais fácil de manusear, eu só recebi da USADA por mensagem de texto, esta semana, no dia seguinte a sentença. Os formatos anteriores não eram claros. Orientar e educar também deveriam ser funções de uma instituição que preza pelo avanço do esporte limpo, e não apenas punir", criticou.

Na época, em abril deste ano, Lyoto tinha confronto agendado contra Dan Henderson para o UFC Tampa. Após a notificação da USADA, o brasileiro, no entanto, admitiu ter tomado uma substância proibida fora do período de competições e precisou ser retirado do card.

Por meio de um pronunciamento em sua página em uma rede social, Lyoto explicou que consumiu o suplemento 7-Keto, que contém a substância DHEA, encontrada em produtos comercializados nas lojas de suplementos e bastante popular. O lutador aproveitou o pronunciamento para se desculpas com os fãs, chegando inclusive a chorar. A substância aparece na lista de substâncias proibidas da WADA (Agência Mundial Antidoping) desde 2012.

Confira na íntegra o desabafo de Lyoto Machida:

Recebi a sentença da USADA de cabeça erguida, mesmo que não concordando com ela. Reitero que nunca tive problema algum em toda a minha carreira e sempre colaborei com a USADA. Eu esperava que o fato de ter declarado espontaneamente qual substância ingeri fosse levado em conta. Sempre fui uma pessoa honesta, transparente, algo que aprendi desde cedo com meu pai Yoshizo.

O suplemento que utilizei, o 7-Keto, pode ser vendido em qualquer local, o que reforça o fato de ele não ser usado para melhoria de performance. Ele não precisa de prescrição e é vendido em qualquer balcão de loja de suplementação. Como eu disse antes, usei para diminuir o estresse, pois vinha de duas derrotas e estava há um tempo sem lutar.

De forma alguma imaginei que a substância pudesse ser proibida pela USADA. As orientações repassadas aos atletas foram insuficientes. A lista completa com todos os suplementos proibidos, de uma maneira mais fácil de manusear, eu só recebi da USADA, por mensagem de texto, esta semana no dia seguinte a sentença. Os formatos anteriores não eram claros. Orientar e educar também deveriam ser funções de uma instituição que preza pelo avanço do esporte limpo e não apenas punir.

Lamento que a USADA não tenha enxergado minha honestidade, que sempre foi minha prioridade. Acredito que se tivesse sido julgado pela Comissão Atlética eu teria sido ouvido e haveria um resultado diferente.

Vivo agora, mais do que nunca, um ensinamento do meu pai resumido na sentença japonesa NASEBA NARU, que significa algo como “onde há vontade, há um caminho”. Sempre que meu pai enfrentava uma situação difícil e perguntava ao meu avô sobre como enfrentá-la, a resposta era sempre a mesma: basta acreditar, trabalhar duro e não desistir frente aos obstáculos.

Por isso, toda minha atenção está voltada para a nova academia Machida Karate que abri em Lomita, na Califórnia (EUA) junto ao meu irmão, Chinzo. Possuo formação em Educação Física, sou um artista marcial e vem sendo um prazer passar em frente os princípios que aprendi e valorizo. Estou dando aulas e quero transmitir para as crianças e adolescentes que vão treinar na academia não apenas a técnica, mas os valores morais que carrego comigo desde pequeno, e a honestidade e a ética profissional são alguns deles. Nossa filosofia no Machida Karate é sempre estar com a verdade e respeito acima de tudo.

Então, permaneço treinando, pois o treino é a minha vida e em momento algum interrompo meu preparo.

Agradeço aos meus fãs pelo apoio e reforço meu desejo de retornar ao octógono.

Quer receber notícias de MMA de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Blog do Ohata
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Topo