MMA

Nada mais a provar: Amanda 'aposenta' Ronda e encerra status de 'zebra'

Do UOL, em São Paulo

31/12/2016 11h00

O slogan do UFC 207 era claro: “Ela está de volta!”. Mas o retorno de Ronda Rousey ao octógono do maior evento de MMA do mundo após um ano de silêncio durou apenas 48 segundos.

Ao nocautear Ronda em menos de um minuto, Amanda Nunes fez muito mais que manter o cinturão dos galos: calou os fãs e críticos que a encararam como 'zebra' diante da antiga campeã e afastou qualquer ponto de interrogação sobre si. A baiana de 28 anos não tem mais o que provar no UFC.

“Ela [Ronda] fez muito pelo esporte, ela tem uma história. Mas agora eu sou a campeã. Vocês têm que parar com essas coisas de Ronda Rousey, agora a campeã é a Amanda Nunes", sublinhou.

Se Amanda não substitui Ronda do ponto de vista comercial, não há o que questionar no octógono. Ela massacrou a americana com jabs e diretos de modo avassalador: foram 27 socos acertados em 47 tentados. Isto é, a brasileira disparou quase um golpe por segundo, acertando mais da metade no alvo. Um trator.

Mesmo não tendo o mesmo apelo midiático que Ronda, a brasileira mostrou que também sabe fazer parte do show, interagindo com o público com frases de efeito. Após o massacre, ela insinuou até mesmo a aposentadoria de Ronda.

“Sabia que a Ronda Rousey era grandiosa, mas ninguém vai tirar esse cinturão de mim. Em toda a minha preparação eu soube que ia ser a campeã. Eu treino para ela desde que entrei no UFC, sabia que ia acontecer e essa noite provei para todo mundo. Sou a melhor lutadora do mundo. Podem parar com essa besteira de Ronda Rousey, ela vai se aposentar, vai fazer filmes, e eu vou continuar. Eu sou a campeã", disparou a nova rainha dos galos do UFC.

Confira todos os resultados do UFC 207

Card principal
Amanda Nunes venceu Ronda Rousey por nocaute técnico aos 48s do R1
Cody Garbrandt venceu Dominick Cruz por decisão unânime (48-46, 48-47, 48-46)
TJ Dillashaw venceu John Lineker por decisão unânime (triplo 30-26)
Dong Hyun Kim venceu Tarec Saffiedine por decisão dividida (30-27, 28-29, 29-28)
Ray Borg venceu Louis Smolka por decisão unânime (30-27, 30-26 e 30-26)

Card Preliminar

Neil Magny venceu Johny Hendricks por decisão unânime (triplo 29-28)
Cara de Sapato venceu Marvin Vettori por decisão unânime (triplo 29-28)
Alex Garcia venceu Mike Pyle por nocaute aos 3m34s do R1
Niko Price venceu Brandon Thatch por finalização aos 4m30s do R1
A luta entre Tim Means e Alex Cowboy foi julgada sem resultado

Quer receber notícias de MMA de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Topo