MMA

Ronda não é a única: relembre outros 5 astros que viram domínio no UFC cair

Do UOL, em São Paulo

01/01/2017 06h00

As dúvidas acabaram: a 'era Ronda Rousey' chegou ao fim. A derrota para Amanda Nunes na madrugada de sábado (31) mostrou ao mundo inteiro que a norte-americana, tida como imbatível até sua primeira derrota, deixou totalmente sua aura para trás com o segundo revés consecutivo - com direito a um nocaute acachapante. 

Ronda já havia perdido o título no fim de 2015 em derrota para Holly Holm. O revés, porém, era encarado como mero 'acidente de percurso', até pelos resultados negativos da algoz em lutas posteriores. Após um ano parada, a estrela norte-americana voltava ao octógono como favorita para retomar seu reinado. Só faltou combinar com Amanda Nunes...

Mas Ronda não é exceção. Em um UFC de cada vez menos lutadores hegemônicos em suas categorias, o UOL Esporte relembra outras cinco estrelas que dominaram durante anos como campeões, mas que viram seus cinturões escaparem de forma surpreendente. 

Anderson Silva

Jayne Kamin Oncea/USA TODAY
Imagem: Jayne Kamin Oncea/USA TODAY

Até julho de 2013, Anderson Silva parecia imbatível. Acumulou 17 vitórias consecutivas e defendeu o título de campeão dos médios do UFC em 10 oportunidades. A luta contra Chris Weidmann parecida barbada. O brasileiro, porém, exagerou nas provocações e foi surpreendido com um nocaute. Na revanche, sofreu uma chocante fratura na perna ao desferir um chute. Desde então, até realizou bons combates contra nomes importantes do Ultimate, mas sem vitórias. Chegou a superar vencer Nick Diaz em 2015, mas o resultado foi anulado após ser flagrado no exame antidoping.

José Aldo

Christian Petersen/Zuffa LLC/Getty Images
Imagem: Christian Petersen/Zuffa LLC/Getty Images

Somando UFC e outras competições, Aldo acumulou 18 vitórias consecutivas e 'varreu' a divisão dos penas. Até surgir um Conor McGregor pelo caminho. Com um golpe certeiro com 13s de luta, levou o brasileiro a nocaute e 'roubou' o cinturão. O falastrão irlandês, porém, partiu para combates em outras categorias e 'fugiu' de uma revanche com Aldo, que tornou-se campeão interino ao bater Frankie Edgar - posteriormente transformado em título linear.

George St Pierre

AP Photo/The Canadian Press, Darren Calabrese
Imagem: AP Photo/The Canadian Press, Darren Calabrese

A estrela canadense, que perdeu apenas dois dos 22 combates que realizou no UFC, somou 12 vitórias consecutivas como campeão dos meio-médios entre 2007 e 2013. Após graves lesões e algumas vitórias contestáveis por decisão dos juízes, GSP anunciou uma pouco explicada pausa por período indeterminado, apesar de sua longa sequência invicta e de abrir mão do cinturão da categoria. Ele nega a aposentadoria, mas segue sem voltar ao octógono até hoje.

Jon Jones

Diego Ribas/Ag. Fight
Imagem: Diego Ribas/Ag. Fight

Dono de um cartel quase perfeito, o norte-americano somou 12 vitórias consecutivas e parecia invencível entre os meio-pesados. Mas a grande derrota de Jones ocorreu bem longe do octógono. Em 2015, perdeu seu cinturão devido a problemas judiciais (entre bater no carro de uma grávida e não prestar socorro) e uso de drogas. Após suspensão, voltou com vitória e assumiu o cinturão interino. Mas teve seu título destituído após ser flagrado em exame antidoping.

Dominick Cruz

Gregory Payan/AP
Imagem: Gregory Payan/AP

O norte-americano foi o último do grupo dos 'hegemônicos' a cair, sendo derrotado justamente na última sexta-feira (30). Até então, nunca havia perdido no UFC e acumulava 13 vitórias consecutivas, incluindo Ultimate e outras competições. Cody Garbrandt, porém, colocou fim ao domínio de Cruz, que viu escapar o cinturão dos galos.

Quer receber notícias do MMA de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo