MMA

Americano diz pedir conselhos a Jon Jones para superar Anderson Silva

Reprodução/Facebook
Brunson espera vencer Spider para subir na divisão dos médios do UFC Imagem: Reprodução/Facebook

Guilherme Dorini

Do UOL, em São Paulo

09/02/2017 04h00

Derek Brunson terá pela frente o maior desafio de sua carreira no UFC 208, que acontece no próximo sábado (11), em Brooklyn, nos Estados Unidos. Ele medirá forças com Anderson Silva, que não vence há quase cinco anos, mas que ainda é respeitado entre os lutadores. Para superar o brasileiro, o norte-americano revelou que, além da mão pesada, conta com conselhos de um companheiro que também é considerado um dos maiores de todos os tempos.

Brunson treina atualmente com Greg Jackson, na Jackson’s MMA, uma das academias mais conceituadas da modalidade. Pelas mãos do treinador já passaram nomes como Andrei Arlovski, Rashad Evans, Shane Carwin e Georges St-Pierre, todos campeões do UFC, além de contar atualmente com Holly Holm, que superou Ronda Rousey, e Jon Jones, afastado do octógono.

Reprodução/Facebook
Brunson se prepara para voltar a vencer Imagem: Reprodução/Facebook

Quando perguntado se havia pedido conselhos a Jones, Brunson não hesitou. "Claro, nós costumamos conversar e falamos muito sobre Anderson Silva por pelo menos os últimos três ou quatro anos, já que sempre houve uma possibilidade de acontecer uma luta entre eu e Anderson. Ele, assim como Jon, tem sido um dos melhores lutadores por um longo tempo. É natural que a gente converse sobre ele", contou em entrevista ao UOL Esporte, antes de completar. "Conversamos sobre tudo, sobre sua carreira, seus pontos fortes e, é claro, suas fraquezas".

Brunson teve sua sequência de cinco vitórias no UFC interrompida por Robert Whittaker, mas diz que aprendeu com seus erros e que confia em uma recuperação contra a estrela brasileira. “Eu estava com muita gana para nocauteá-lo. Estava acostumado a derrubar meus rivais no primeiro round e acabei não trabalhando muito bem as combinações, foi meio que inconsciente”.

Apesar do erro, o norte-americano é considerado um nocauteador nato. Das 16 vitórias de seu cartel, oito foram por nocaute, sendo que suas últimas quatro (antes de cair para Whittaker) não passaram do primeiro round. Brunson, no entanto, não terá vida fácil, já que Anderson beijou a lona apenas uma vez na carreira, na polêmica luta contra Chris Weidman, quando perdeu seu cinturão.

“Vou esperar para ver como será a luta. Com certeza vou estar mais esperto do estava na minha última luta. Minha sequência de nocautes no primeiro round se foi,  então, enfrentarei Anderson de forma mais inteligente”, finalizou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Blog do Ohata
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Topo