MMA

Rival de Anderson reclama de derrota com chefe do UFC e leva retrucada

Do UOL, em São Paulo

12/02/2017 12h49

A vitória de Anderson Silva na volta ao octógono rendeu polêmica após o UFC 208, realizado na madrugada deste domingo, em Nova York. O norte-americano Derek Brunson foi batido por decisão unânime dos juízes no embate dos médios e foi reclamar com o chefe do UFC, Dana White

Após o combate, o executivo do UFC afirmou publicamente ter acreditado em vitória do Brunson. No entanto, repreendeu o norte-americano após receber suas reclamações sobre o resultado por mensagens de texto.

"Brunson me mandou uma mensagem. Ele estava obviamente irritado. Falou: 'É como eu apoio a minha família e não vou receber meu bônus por vitória mesmo sentindo que ganhei a luta'. É uma dessas coisas. Eu digo o tempo todo. Se você não quer ser ferrado pelos juízes, não deixei chegar até os juízes", comentou White após o evento em Nova York.

"Não tem nada a ver comigo. Ele pode me mandar mensagem, eu sinto por ele, mas não tem nada a ver comigo. Você tem que derrotar seu oponente e você tem que derrotar os juízes, infelizmente. Assim é o negócio", acrescentou o executivo chefe do UFC.

Através de sua conta no Twitter, Brunson voltou a reclamar sobre o resultado: "Oh, não é verdade. Coloquei meu coração e minha alma em três semanas e percebi que tiraram isso de mim. Eu simplesmente superei o melhor de todos os tempos". 

Anderson Silva encerrou um jejum de quatro anos no UFC com vitória unânime entre os juízes - 29-28, 29-28, 30-27.

"Desculpem-me, sei que estou velho para lutar [ele tem 41 anos]. Os caras novos daqui estão mais velozes, mais fortes do que eu. Mas eu coloco meu coração aqui dentro", disse o brasileiro, emocionado, logo depois do duelo.

Antes desta, a última vitória de Spider havia ocorrido em outubro de 2012, contra Stephan Bonnar. Desde então foi derrotado duas vezes por Chris Weidman (na primeira perdeu o cinturão e na segunda sofreu grave lesão), teve resultado de luta contra Nick Diaz anulado por uso de doping e perdeu para Michael Bisping e Daniel Cormier. O mau momento teve fim com apresentação convincente.

Anderson é um dos maiores nomes da história do MMA e já avisou que não encerrará sua carreira antes de cumprir todo o contrato com o UFC, apesar dos 41 anos. Campeão dos médios por quase sete anos consecutivos, posiciona-se agora para voltar a disputar o título da categoria: o atual dono do cinturão é o britânico Michael Bisping. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

UOL Esporte - Imagens
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Blog do Ohata
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo